O que é internet 2?

A Internet2 é projeto de colaboração entre mais de 100 universidades americanas para desenvolver aplicativos de pesquisa e aprendizado avançados através da rede. Como o ensino e pesquisa pode requerer multimídia em tempo real e consquentemente uma elevada taxa de transferência, uma das prioridades da I2 é prover estrutura suficiente para que isso aconteça. Mas a I2 não é só isso, com ela pretende-se também desenvolver novos usos para a estrutura de internet e internet2 com propósitos educacionais. Apesar de a Internet2 não ser vista como uma substituta para internet, seus organizadores esperam dividir suas descobertas com outros tipos de rede, incluindo a internet. As instituições envolvidas pretendem ainda usar a internet para funções mais simples, como e-mail, newsgroups ou acesso à páginas da www.

Os colaboradores da Internet2 planejam usar ferramentas do “Quality-of-Service (QoS)” de modo que os participantes possam reservar e usar uma banda mais larga para eventos especiais ou em determinados períodos de tempo. Estas são algumas possibilidades previstas para Internet2:

Módulos distribuídos da aprendizagem: Os professores e estudantes podem dividir seus materiais através da internet, com outros estudantes auto-didatas. Internet2 prevê ferramentas que facilitariam a criação do que se pode ser chamado de “LearningWare”, usando metodologias de programação orientada à objeto existentes. Internet2 pode também ajudar realizar o Sistema de Gerência Instrutivo(SGI), um processo padrão para usar o Internet no desenvolvimento e entrega de pacotes de aprendizado e ainda acompanhar os resultados. Podemos ver o SGI como uma maneira mais estruturada de explorar os materiais da aprendizagem na web.

Novas maneiras de planejar e obter informação: No futuro, os modelos de texto puro de hoje poderiam ser substituídos por retratos interativos da estrutura da informação (compare textos e índices com ilustrações interativas sobre um animal, por exemplo). Com conexões de alta velocidade da Internet2, as experiências em tal nível gráfico serão possíveis; e as idéias novas podem ser tentadas. Nos ambientes onde a informação atualizada é valiosa, a informação pode ser servida para os usuários prontamente.

Compartilhamento do ambiente virtual: Às vezes chamada de tele-imersão, os participantes das teleconferências poderiam compartilhar a percepção de que todos se encontram no mesmo espaço físico, possivelmente com modelos virtuais (reais, na medida do possível) do trabalho compartilhado como modelos de arquitetura ou storyboards multimedia. Você seria capaz de “estar” com outros em uma sala de conferência remota, conversando e talvez manipulando objetos.

Laboratório virtual: Um laboratório virtual permitiria que cientistas em diferentes partes do planeta, cada um com sua especialidade, tecnologia e/ou dados colaborasse eficientemente não simplesmente em uma reunião mas de maneira contínua. Na prática, tal projeto combinaria esforços e recursos em torno de objetivos comuns. Por exemplo, um grupo de astrónomos e de técnicos de computador nos centros dos Estados Unidos está tentando compartilhar experiências e conhecimento sobre a origem do universo. A observação de possibilidades alternativas poderia resultar em ainda mais alternativas ou até em melhoramentos nas já existentes. Os laboratórios virtuais seriam usados também em projetos de grande porte, como design e construção de aviões ou o estudo e predição de padrões climáticos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s