WebCo surge para oferecer serviço de web 2.0 para audiência brasileira

Apostando na cor local e no interesse específico da audiência brasileira, foi lançada oficialmente hoje a operação da empresa de internet WebCo, que surge com dois produtos cujo objetivo é explorar o potencial comercial da web 2.0 – aquela em que os sites utilizam conteúdo produzido pelos próprios usuários. Bancada pela Nasper IMH, que tem participação no Grupo Abril, a empresa será administrada por Manoel Lemos, criador do site BlogBlogs, que realiza indexação de blogs e é um dos dois produtos da nova companhia.

Embora não informe qual o montante investido na empresa, Lemos afirma que o crescimento significativo da estrutura da WebCo planejado para este ano fala por si só. Hoje temos 30 funcionários e queremos fechar o ano com 50. E saímos do zero em fevereiro, quando a WebCo foi formada. Não estamos economizando nem em redes ou sistemas, afirma o presidente da companhia, a ovelha negra de uma família de fazendeiros do Triângulo Mineiro.

Além do BlogBlogs, que foi lançado em 2006 e já conta com mais de 101 mil usuários e 200 mil blogs cadastrados, a WebCo também passa a oferecer o Brasigo, um serviço de perguntas e respostas em português que inclui características de redes sociais. Segundo Lemos, o novo serviço se diferencia dos concorrentes de grandes empresas – como o Yahoo! Respostas – por incorporar elementos mais complexos, de redes sociais, que permitem uma maior interação entre os usuários e garante maior volume de informações relevantes à empresa – importante para fechar contratos comerciais. [Leia mais]

Anúncios

Um comentário sobre “WebCo surge para oferecer serviço de web 2.0 para audiência brasileira

  1. A empresa de internet brasileira WebCo Internet nasce para explorar o conceito de conteúdo criado pelo próprio usuário, no que se convencionou chamar de Web 2.0, com investimento do grupo sul-africano de mídia Naspers. Com o negócio, o conglomerado baseado na Cidade do Cabo demonstra apetite pelo mercado brasileiro de internet, que passa a fazer parte de sua estratégia de expansão nos países em desenvolvimento.
    Além da WebCo, ele já trouxe ao Brasil a tecnologia de outra empresa em que possui participação, a da holandesa Nimbuzz, que agrega diferentes comunicadores instantâneos da internet – como os populares MSN Messenger, da Microsoft, e o Google Talk, do Google – com redes sociais e aplicativos de voz pela internet, como o Skype.
    Ele mantém também participação em empresas de internet e mídia tradicional na China, Índia e Leste Europeu. No último ano, o grupo comprou 30% da russa Mail.ru, serviço de mensagem instantânea para computadores e telefones celulares.
    Com a WebCo, o grupo aponta para fincar pés na internet brasileira. De origem africâner e fundado em 1915, o Naspers já havia adquirido no Brasil, por US$ 422 milhões, 30% da Editora Abril, que também entra como sócia na WebCo. Não haverá integração entre os dois portais.
    O responsável por atrair o forte investidor foi Manoel Lemos, idealizador da WebCo, que, para testar novas tecnologias de desenvolvimento de sites, criou sem grandes pretensões um mecanismo para indexar e fazer buscas de conteúdo em blogs em 2006, que chamou de BlogBlogs. “Logo que entrou no ar, ele alcançou certa popularidade e a tecnologia era bem falada, mas não passava de um certo nível”, afirma Lemos.
    Foi quando o vídeo da Daniela Cicarelli apareceu na rede, em novembro de 2006, e o site teve um pico de acessos, com os internautas buscando os blogs que poderiam ter as imagens. O resultado foi que a receita por publicidade relacionada a buscas saltou e Lemos percebeu que ali poderia estar um bom negócio. Com isso, deixou seu emprego de diretor de tecnologia para se dedicar a aprimorar o BlogBlogs, que foi relançado em fevereiro de 2007. “Rapidamente ele chegou entre os 5 mil sites mais visitados do mundo e a aparecer entre os 200 e 250 mais do Brasil”, conta.
    Na mesma época, Lemos foi indicado por headhunters ao Naspers para concorrer a uma vaga e contou que estava mais interessado em seu projeto do que num novo emprego. Alguns meses depois, o grupo se aproximou para fazer negócio.
    Assim nasceu a WebCo, e o BlogBlogs se tornou um dos seus produtos. Agora a empresa lança uma segunda plataforma, chamada Brasigo, para a criação de conteúdo por parte dos usuários. Ela nasce como um espaço para os internautas fazerem perguntas e respostas, mas o objetivo é ir integrando novos recursos, como de redes sociais. Ambos os produtos devem também ser integrados com redes de outras empresas, como o MySpace, o Facebook e o Orkut, do Google.
    Apesar da experiência internacional da Naspers em internet, com a qual Lemos espera contar, o objetivo é se estabelecer como uma empresa de internet com cores locais. “Os brasileiros têm hábitos e costumes bem diferentes de navegação”, comenta. O plano de Lemos é ocupar um espaço, ainda pouco ocupado na internet nacional, entre os pequenos sites e os grandes portais, ligados a grupos de grande atuação local, como o UOL, Terra e IG, da Brasil Telecom.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s