Ferramenta para prefeito novo


logo-cidade1capacidadefuturo1O Sebrae Pernambuco está colocando a disposição dos novos prefeitos uma ferramenta interessante e capaz de ajudar aos novatos a arrancar bem mais dinheiro da União do que estão reservados nos grandes convênios, transferências constitucionais e voluntárias. As ofertas de treinamento e acompanhamento para que as próprias equipes dos pequenos municípios possam formatar e acompanhar os processos de captação de recursos para obras nas cidades.

O projeto Cidade do Futuro vem junto com um portal e um livro com um perfil com dados novíssimos dos 184 municípios de Pernambuco fruto de uma série de jornadas patrocinadas pelo Sebrae ancorados num estudo do professor Sérgio Buarque. A novidade é que além de dados sobre o potencial de renda de cada um deles, o Sebrae reestruturou suas equipes para treinar funcionários dos quadros dos municípios para que eles próprios possam escrever os projetos para captar recursos.

Todo mundo sabe que o Governo Federal tem dezenas de linhas de crédito a fundo perdido capaz de atender a todo tipo de demanda. O que falta é capacidade das prefeituras de se habilitarem a eles de acordo coma LRF. Assim, o Sebrae fez o óbvio: se propôs a treinar o pessoal a formatar os projetos. O programa começou ano passado e só em 2008 246 gestores de 80 municípios já formataram seus projetos. Em dois anos 400 servidores de 124 municípios foram treinados eliminando escritórios de projetos. Ainda não deu para fazer as contas de quanto captaram, mas este ano nenhum município que obteve treinamento precisou comprar projetos de terceiros. Deu tão certo que já tem estado querendo copiar.

A Projeto de ferramenta tecnológica foi desenvolvido pela ICOMUNI Consultoria em parceria com a WEB360Graus

logo-web360graus2icomuni-pq3

Sebrae lança Cidade do Futuro


capacidadefuturoSebrae lança Cidade do Futuro

Com o objetivo de elaborar estratégias para melhor estruturar o desenvolvimento econômico dos municípios, o Sebrae lançou, ontem, o projeto Cidade do Futuro. O plano tem como base um diagnóstico realizado em 184 municípios de Pernambuco onde constam informações sobre o cenário das cidades e os planejamentos para o futuro, a organização territorial e de que forma os municípios estão gerando oportunidades e desafios para a população local. Além disso, cerca de 240 gestores de 124 municípios já foram capacitados com cursos na área de elaboração de projetos e captação de recursos.

“Antes, as prefeituras contratavam consultorias para elaborar projetos e, agora, isso não é mais necessário. Estamos ampliando nossa visão para atuar fortemente na integração de políticas públicas e induzir políticas de governo para criar um ambiente propício ao desenvolvimento econômico”, afirmou o superintendente do Sebrae-PE, Murilo Guerra. Segundo ele, grande parte dos municípios tem sua mão-de-obra ocupada em pequenas empresas. “É importante implementar políticas públicas vigorosas e gestão eficiente para tornar os municípios competitivo”, defendeu.

De acordo com a diretora técnica do Sebrae, Cecília Wanderley, o diagnóstico, que deverá ter seu conteúdo disponível na internet a partir da próxima semana, facilitará o planejamento futuro de cada localidade. “Os gestores municipais terão acesso a uma documentação com todas as informações necessárias sobre suas cidades e isso facilita a elaboração de ações estratégicas que beneficiem a população como um todo. Além disso, nossa equipe tem orientado e acompanhado os gestores em relação a implementação de um modelo de gestão empreendedora focada em resultados”, finalizou.

*Leia em: http://www.folhape.com.br/folhape/materia.asp?data_edicao=30/12/2008&mat=126569

A Projeto de ferramenta tecnológica foi desenvolvido pela ICOMUNI Consultoria em parceria com a WEB360Graus

icomuni-pq2logo-web360graus

Municípios ganham um “guia” para administrar


logo-cidadeCidade do Futuro quer estimular estratégias de planejamento e gestão municipal visando tendências da economia global.

Os municípios pernambucanos têm mais um motivo para pensar estratégias de desenvolvimento e incorporar o espírito empreendedor. Na tarde de ontem, o Sebrae-PE lançou o Projeto Cidade do Futuro, cujo objetivo é estimular estratégias de planejamento e gestão municipal diante de uma visão de futuro e das tendências mundiais. Para isso, as cidades deverão formular projetos paralelos que mobilizem a sociedade e definam atividades empreendedoras.

De acordo com Murilo Guerra, superintendente do Sebrae-PE, é preciso que os municípios se preparem tanto do ponto de vista de gestão administrativa quanto da competitividade econômica. “Os municípios devem ter um olhar permanente sobre os estudos das tendências econômicas. Além disso, há a necessidade mútua de integração territorial. O Cidade do Futuro é uma compilação de ações para fomentar o desenvolvimento de todos os municípios de Pernambuco”, afirmou.

O projeto é um reflexo das atividades desenvolvidas pela instituição nos 184 municípios visitados através da Jornada Sebrae e tem fundamento teórico nos estudos do professor Sérgio Buarque, economista e consultor do Sebrae. Neste aspecto, sabe-se que as micro e pequenas empresas são responsáveis pela ocupação de mão-de-obra de grande parte das receitas econômicas dos municípios pernambucanos. O Projeto Cidade do Futuro aparece como um balizador de ações, sobretudo nas cidades de menor porte, onde haja o fortalecimento das políticas públicas, gestões municipais inovadoras e inserção no processo econômico do estado.

Segundo os estudos realizados, os gestores públicos devem adotar soluções que combinem visão de futuro, projetos estruturadores que fomentem a competitividade e condições favoráveis de habitalidade. Além disso, há uma tendência nacional de criação de ambientes participativos que aumentem o desenvolvimento de pequenos negócios e a formação de consórcios municipais ou redes de cidades locais. Desta forma, as cidades poderão atrairum número maior de pessoas qualificadas e empreendedoras, jovens para viver e trabalhar nas cidades e elevar a disputa no mercado econômico.

Lei Geral – Outro ponto destacado durante o lançamento do projeto diz respeito à implementação e discussão da Lei Geral das MPE (Micro e Pequenas Empresas) pelos municípios. Eles terão de estar adaptados à lei e oferecer condições de sustentabilidade através de administrações públicas transparentes. Com recursos próprios locados para a região, o projeto prevê resultados práticos das ações que justifiquem a confiança da sociedade.

Para Murilo Guerra, o Sebrae-PE dá mais um passo no sentido de fortalecer e estimular as micro e pequenas empresas, bem como no desenvolvimento e modernização dos municípios pernambucanos. “A cidade do futuro é aquela onde as pessoas possam transitar, coexistir pacificamente e terem oportunidades de ocupação produtiva. O projeto é um exame detalhado dos municípios a longo prazo”, ressaltou. Ele destacou, ainda, a participação do órgão na orientação dos gestores municipais, implementando ações empreendedoras focadas em resultados.

*Leia em: http://www.diariodepernambuco.com.br/2008/12/30/economia4_0.asp

A Projeto de ferramenta tecnológica foi desenvolvido pela ICOMUNI Consultoria em parceria com a WEB360Graus.

Doações à Wikipedia quase triplicam em 2008


interfacewikipedia

Wikimedia Foundation usará os 6,2 milhões de dólares para potencializar capacidade de servidores.

A Wikipedia conseguiu arrecadar mais de 6 milhões de dólares, atingindo sua meta para o ano fiscal de 2008.

Segundo a Wikimedia Foundation, instituição que gerencia a enciclopédia online, cerca de 50 mil colaboradores doaram aproximadamente 6,2 milhões de dólares.

O dinheiro será usado para atualizar o software em que a Wikipedia se baseia, aprimorar servidores e aumentar largura de banda para atender melhor ao intenso tráfego ao site – a enciclopédia figura entre as dez páginas mais visitadas da rede.

No ano passado, as contribuições totalizaram 2,2 milhões de dólares.

Panasonic apresenta fax sem papel


Você acha o fax algo  ultrapassado? Muita gente acha. Pois bem, a Panasonic deu um jeito de modernizar a tecnologia e fez um fax sem papel.

Esse equipamento faz o básico, que é copiar o conteúdo de um papel, mas também pode enviar arquivos que estão num cartão SD (só não dá pra entender por que não tem USB).

As informações que alguém te manda por fax vão para uma telinha de 3,9 polegadas e podem ser impressas ou salvas – para não precisar imprimir e depois digitalizar, como acontece em muita empresa que está tentando matar o velho arquivo de papel.

O aparelho está indo para as lojas japonesas este mês – e, pelo jeito, deve ficar apenas por lá um tempão. O preço ainda não foi divulgado.

Publicado edital de Subvenção Econômica 2009


finep_logo_final

Agência direciona R$ 450 milhões para projetos de inovação em empresas das áreas de TIC; Saúde; Biotecnologia; Defesa e Segurança; Desenvolvimento Social; e Energia. Veja aqui o edital

Empresas brasileiras com projetos inovadores já podem se candidatar aos recursos da chamada pública do Programa de Subvenção Econômica 2009. O edital foi publicado nesta quinta-feira (18/12) e está disponível no site da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). Ao todo, serão disponibilizados R$ 450 milhões para o desenvolvimento de produtos, processos e serviços em seis áreas estratégicas, as mesmas do edital passado. São elas: Tecnologias da Informação e Comunicação; Biotecnologia; Saúde; Defesa Nacional e Segurança Pública; Energia e Desenvolvimento Social. Os recursos da subvenção são não-reembolsáveis, ou seja, as empresas beneficiadas não precisam devolver o dinheiro recebido.

Em 2009, a seleção dos candidatos acontece em uma única etapa. A empresa terá que apresentar o projeto detalhado até o dia 27 de março. Para isso, deverá preencher o formulário eletrônico que estará disponível no site da Finep a partir do dia 12 de janeiro. As empresas também deverão informar os impactos econômicos e sociais do projeto e a qualificação da equipe executora.

O valor mínimo de cada proposta será de R$ 500 mil, para micro e pequenas empresas, e de R$ 1 milhão para média e grande empresa, até o máximo de R$ 10 milhões, com prazo de execução de 36 meses. Haverá, ainda, uma contrapartida que ficará entre 5% e 20% do valor total do projeto no caso de empresas menores, e entre 100% e 200% para empresas de médio e grande porte.

“Na hora de definir o porte da empresa para efeito do cálculo da contrapartida, a Finep vai considerar o faturamento global do grupo econômico ao qual ela está vinculada”, afirma o diretor de Inovação da Finep, Eduardo Costa. No caso de grandes empresas, será exigida, ainda, uma declaração de que o seu principal laboratório de pesquisa, na área específica do projeto a ser desenvolvido, está localizado no Brasil.

Além do enquadramento do projeto nos temas específicos das seis áreas definidas no edital, a comissão julgadora levará em consideração o grau de inovação da proposta em relação a outras soluções existentes, o impacto no mercado, a importância para a sociedade e a capacidade técnica da equipe envolvida no desenvolvimento do produto, serviço ou processo.

“No edital de 2009, também será considerada a viabilidade técnica e financeira e a adequação do orçamento para o desenvolvimento do projeto”, diz Costa. As notas vão de zero a 10, sendo que a nota 0 em qualquer um dos critérios é eliminatória.

Ainda segundo o edital, 40% dos recursos vão apoiar empresas de pequeno porte e 30% do total serão destinados às regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Apenas no caso de não haver demanda qualificada nessas regiões, os recursos serão remanejados para apoio aos demais projetos aprovados.

Este já é o quarto edital de subvenção lançado pela Finep. Até o momento, já foram disponibilizados nos três últimos editais cerca de R$ 1 bilhão para mais de 500 projetos.


Veja aqui a versão completa do edital de Subvenção Econômica 2009

(Fonte: Finep – 18/12/2008)

Internet Explorer perde mercado


firefox_ieEm dezembro, o Internet Explorer seguiu perdendo mercado, de acordo com levantamento realizado pela Net Applications.
O navegador da Microsoft detém 68,15% de uso. Em novembro, o número estava em 69,71%, e em outubro 71,27%.
“As férias de dezembro favoreceram fortemente o uso residencial sobre o uso nos locais de trabalho. Isso aumenta relativamente o uso do Mac, Firefox, Safari e outros produtos que têm relativamente alto uso residencial”, diz o relatório.
Raposa
O Firefox deteve 21,34% de participação, após registrar 20,78% e 19,97% em novembro e outubro, respectivamente.
Maçã
O Safari, software da Apple, ganhou espaço nos últimos três meses. Em outubro, detinha 6,57%. Novembro e dezembro registraram 7,13% e 7,93%, respectivamente.
Google
O Chrome, lançado no início de setembro, ultrapassou pela primeira vez a marca de 1% de uso, com 1,04%. O navegador do Google, registrou 0,83% do uso em novembro e 0,74% em outubro, respectivamente.
OS
O Windows tem participação de 88,68%, contra 9,63% do Mac OS e 0,85% do Linux.
A pesquisa coleta números dos sites que usam o serviço de monitoramento da Net Applications e compila dados de cerca de 160 milhões de visitantes a cada mês.