Quanto cobrar pelo serviço de criação de um site?


criacao-de-sites

Apesar desta pesquisa ter sido realizada há 3 anos, qaui está um bom parâmetro para o cliente se basear quanto custa um site para cada região do Brasil.
Este é, com certeza, um dos temas mais polêmicos e discutidos entre webdesigners e profissionais free-lancers. Perguntas como: Quanto custa um site? Quanto cobrar por um site? Qual o preço de uma homepage? Estão presentes em diariamente conversas informais, reuniões e também na curiosidade de qualquer empresário que deseja fixar presença na internet.

Normalmente os autores de artigos que tratam sobre este tema costumam sair pela tangente, utilizando expressões vagas e que não apresentam informações novas.

Durante os meses de março a maio de 2006, realizei uma enquete com diversos webdesigners de diferentes regiões do Brasil e obtive as seguintes informações:

Existem diferentes tamanhos de sites. Para facilitar nossa compreensão, dividi em três tipos: básico, intermediário e avançado. Evidente que o assunto não se esgota aqui, pois existem milhões de particularidades que devem ser levadas em conta.
Dependendo da região do Brasil, os valores cobrados por um site básico, podem superar os valores cobrados em outra região por um site que exija maior trabalho.
Mais de 30% dos profissionais que responderam a enquete, disseram não estabelecer nenhum tipo de contrato por escrito com seus clientes, valendo-se apenas do acordo verbal e da confiança.
Os valores cobrados são os seguintes:

Site básico: é composto por poucas páginas, não usa recursos em flash e nem banco de dados. Possui algumas fotos e imagens e conta um layout igualmente básico.
Região Centro-Oeste: de R$ 650,00 a R$ 1.500,00 (R$ 720,00 – média)
Região Nordeste: de R$ 720,00 a R$ 1.400,00 (R$ 800,00 – média)
Região Norte: de R$ 490,00 a R$ 980,00 (R$ 650,00 – média)
Região Sudeste: de R$ 980,00 a R$ 1.800,00 (R$ 1.300,00 – média)
Região Sul: de R$ 600,00 a R$ 1.400,00 (R$ 900,00 – média)

Site intermediário: é composto por um número maior de páginas, utiliza pequenos recursos em flash e pode ter algum recurso de banco de dados (notícias). Possui algumas fotos e imagens e conta um layout um pouco mais refinado.

Região Centro-Oeste: de R$ 850,00 a R$ 1.800,00 (R$ 1.100,00 – média)
Região Nordeste: de R$ 920,00 a R$ 1.730,00 (R$ 1.230,00 – média)
Região Norte: de R$ 790,00 a R$ 1.250,00 (R$ 980,00 – média)
Região Sudeste: de R$ 1.700,00 a R$ 3.300,00 (R$ 2.200,00 – média)
Região Sul: de R$ 980,00 a R$ 2.400,00 (R$ 1.550,00 – média)

Site avançado: é composto por várias páginas, usa recursos em flash e banco de dados. Possui fotos e imagens trabalhadas e conta um layout sofisticado.
Região Centro-Oeste: de R$ 1.300,00 a R$ 2.800,00 (R$ 1.800,00 – média)
Região Nordeste: de R$ 1.500,00 a R$ 3.730,00 (R$ 2.440,00 – média)
Região Norte: de R$ 1.190,00 a R$ 1.850,00 (R$ 1.450,00 – média)
Região Sudeste: de R$ 2.700,00 a R$ 7.300,00 (R$ 3.400,00 – média)
Região Sul: de R$ 1.670,00 a R$ 4.200,00 (R$ 2.630,00 – média)

Algumas observações que são muito importantes e precisam ser consideradas:

A grande maioria dos profissionais disse que os valores são negociáveis, ou seja, estão dispostos a conceder descontos aos clientes.
Alguns profissionais se autodeclararam “barateiros”, ou seja, cobram valores que eles próprios consideram abaixo do mercado.
Alguns profissionais disseram não trabalhar com sites “básicos”, preferindo apenas projetos maiores, que lhes proporcionam maior remuneração.
Conforme comentei no início deste artigo, a enquete não considerou projetos específicos, que envolvam desenvolvimento de sistemas complexos. Levamos em conta, apenas sites cuja estrutura é previsível.
Se você deseja ajudar a manter estas informações atualizadas, peço que entre em contato informando os valores cobrados para cada “modelo” citado. Todas as informações fornecidas são confidenciais e sigilosas.

Por: Marcelo Britto | Publicado em: 31.05.2006
Fonte: Portaldigidesign

Web vai voltar às suas origens, diz criador da rede


tim-berners-leePrincipal atração da segunda edição da Campus Party no Brasil, Tim Berners-Lee, conhecido como o “criador da web”, afirmou na terça-feira que a internet vai retornar às suas origens nos próximos anos. O físico britânico sintetizou como “frustrante” a chamada Web 2.0, denominação que enfatiza o conteúdo participativo, e garantiu que o poder da informação na internet permanecerá “nas mãos dos internautas”.

“O futuro da internet, conhecido como Web 3.0, promoverá uma abertura maior a todos, garantindo um controle sobre todos os dados pessoais. Vamos ter mudanças, mas com certeza teremos características do início da era da World Wide Web”, garantiu Berners-Lee em sua palestra no evento que trata de temas das áreas de tecnologia, arte e comunicação, realizado no Espaço Imigrantes, em São Paulo. [Leia mais]

Sete formas de colocar a TI para trabalhar em favor de sua empresa Sete formas de colocar a TI para trabalhar em favor de sua empresa [ Dicas ]


  • tire da tomada carregadores de bateria e de celulares, quando eles não estiverem em uso;
  • troque os monitores CRT por LCD, que são mais eficientes, e garanta descarte correto dos antigos, que contêm material poluente;
  • considere fornecer laptops aos usuários, ao invés de desktops. Você reduzir o gasto de energia e eliminar a necessidade de comprar dois equipamentos para os trabalhadores móveis;
  • instale e estimule o uso de equipamentos de teleconferência e outras ferramentas de colaboração que reduzem a necessidade de viagens sem sacrificar os negócios;
  • desligue os descansos de tela;
  • imprima frente e verso e mantenha as impressoras longe dos funcionários. Isso vai desencorajar impressões desnecessárias;
  • estimule o teletrabalho. Isso vai reduzir a quantidade de carros na rua e a necessidade de mais espaço no escritório.