Investimento estrangeiro no País em 2008 é o maior em 61 anos


Fluxo de IED no País chega a US$ 45,060 bilhões no ano passado, o maior da série histórica do Banco Central

Os Investimentos Estrangeiros Diretos (IED) no Brasil bateram novo recorde histórico em 2008, apesar do agravamento da crise financeira mundial a partir de setembro. O ingresso de IED somou US$ 45,060 bilhões em 2008, o maior nível desde o início da série histórica do Banco Central, em 1947. O recorde anterior era de 2007, quando o ingresso totalizou US$ 34,585 bilhões. [Leia mais]

Veja também:

linkPaís fecha 2008 com déficit de US$ 28,3 bi na conta corrente

especialDesemprego, a terceira fase da crise financeira global

especialDe olho nos sintomas da crise econômica

especialDicionário da crise

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise

Brasil realiza missão comercial ao Norte da África


O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Miguel Jorge, chefiará missão comercial ao Norte da África – Líbia, Argélia, Tunísia e Marrocos -, de 25 a 30 de janeiro próximo. A missão pretende promover o aumento dos investimentos bilaterais e elevar a corrente de comércio entre o Brasil e esse grupo de países.

Participam do grupo que viaja à África, nove órgãos do Governo Brasileiro e 92 representantes de empresas e entidades setoriais, agrupando 10 segmentos econômicos: agronegócio, energia, mineração, tecnologia da informação, máquinas e equipamentos, automotivo, logística, têxteis e calçados, construção civil e defesa.

Na programação da missão, estão previstos, em cada país, um seminário sobre oportunidades de investimentos e de comércio bilateral e reuniões entre empresários brasileiros e dos países visitados. Dia 25 de janeiro, a missão estará em Trípoli (Líbia); dias 26 e 27, em Argel (Argélia); dias 27 e 28, em Túnis (Tunísia); e, no último dia da viagem (30/1), em Casablanca (Marrocos).

A missão está sendo organizada pelo MDIC, com o apoio do Ministério das Relações Exteriores (MRE) e da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira.

Tunísia

Dos quatro países a serem visitados, a Tunísia é o único com o qual o Brasil possui superávit no comércio bilateral – US$ 5 milhões, em 2008. Número bem inferior ao registrado em 2007, de US$ 48 milhões. Em 2008, as exportações brasileiras para o país somaram US$ 221 milhões, um aumento de 30,7% sobre o ano anterior, quando chegaram a US$ 169 milhões.  As importações brasileiras cresceram 78,8%, na mesma comparação, passando de US$ 121 milhões para US$ 216 milhões.

A Tunísia ocupou, em 2008, a 80ª posição entre os mercados de destino de produtos brasileiros, uma posição acima de 2007 (79ª). No ano passado, foi o 59º entre os fornecedores de produtos para o mercado brasileiro – foi o 64º, em 2007.

Leia aqui para mais informações sobre o comércio Brasil-Tunísia.

Líbia

Para a Líbia, o Brasil exportou US$ 372,9 milhões no ano passado – aumento de 56,2% em relação a 2007, quando as vendas foram de US$ 238,7 milhões. No mesmo período, as importações brasileiras de produtos líbios cresceram 40,5%, de US$ 997,7 milhões para US$ 1,4 bilhão.  Desta forma, em 2008, o saldo comercial foi superavitário para a Líbia em pouco mais de US$ 1 bilhão, contra os US$ 759 milhões de 2007.

A Líbia ocupou, em 2008, a 62ª posição entre os mercados de destino de produtos brasileiros, sete posições acima de 2007 (69ª). No ano passado, o país foi o 29º entre os países fornecedores de produtos para o mercado brasileiro, a mesma de 2007.

Outras informações sobre o comércio Brasil-Líbia podem ser conferidas aqui.

Argélia

A Argélia também teve superávit com o Brasil, em 2008. O saldo comercial foi superavitário em quase US$ 1,9 bilhão, ultrapassando o superávit argelino de US$ 1,7 bilhão, registrado em 2007. Ano passado, as exportações do Brasil para o país somaram US$ 632,5 milhões, com aumento de 26,2% na comparação com 2007, quando as vendas foram de US$ 501 milhões. As importações de produtos argelinos, em igual período, cresceram 11,7%, de US$ 2,24 bilhões para US$ 2,5 bilhões.

Em 2008, a Argélia ocupou a 46ª posição entre os mercados de destino de produtos brasileiros, duas posições acima da registrada em 2007 (48º). O país foi o 19º fornecedor ao mercado brasileiro em 2008, sete posições abaixo da ocupada um ano antes (12º).

Clique aqui para detalhes sobre o comércio Brasil-Argélia.

Marrocos

Em 2008, as exportações brasileiras para o Marrocos foram de US$ 511,1 milhões, um aumento de 16,7% sobre o ano anterior, quando as vendas chegaram a US$ 438,1 milhões. As importações brasileiras cresceram 114,9%, de US$ 532,4 milhões para US$ 1,14 bilhão. Assim, em 2008, o saldo comercial foi superavitário para o Marrocos em US$ 632,9 milhões, contra um superávit marroquino de US$ 94,3 milhões registrado em 2007.

O país ocupou, em 2008, o 51º destino mundial das exportações brasileiras, ficando uma posição acima da verificada em 2007 (52ª). No mesmo período, o Marrocos foi o 34º exportador, quatro posições acima da verificada em 2007 (38ª).

Outros dados sobre o comércio Brasil-Marrocos podem ser conferidos aqui.

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação Social do MDIC
61 2109-7190 e 2109-7198
ascom@desenvolvimento.gov.br

Wikipedia estuda limitar número de editores


Dilema opõe agilidade e correção da informação.

A Wikipedia está discutindo novos critérios editoriais que poderá limitar seu número de editores.

O tema voltou ao debate após informações claramente equivocadas terem sido publicadas no verbete do senador americano Ted Kennedy. Em nota à comunidade, o fundador da Wikipedia, Jimmy Wales, disse que erros sobre biografias devem ser “100% evitados por meio de critérios mais rigorosos”.

A ideia em discussão é não permitir a atualização automática de verbetes. Assim, o que um usuário comum editar, só pode ir ao ar após passar pelo controle de um contribuinte mais experiente. Uma bandeira ficaria visível nos verbetes recém-atualizados para que um número limitado de editores pudessem revisá-las e aprová-las rapidamente.

A discussão gera controvérsia pois uma das características da Wikipedia é ter agilidade na edição de verbetes o que permite, por exemplo, dar à enciclopédia a mesma velocidade de um serviço de notícias, atualizando informações a media em que ela acontece.

Para ter menor índice de erros, no entanto, a direção da comunidade discute abrir mão de parte de sua grande agilidade.