Programa de Capacitação do Centro de Educação Empresarial do SEBRAE Pernambuco


sebrae_logo

Segue abaixo o programa de capacitação do Centro de Educação Empresarial do SEBRAE Pernambuco. Serão ministrados mais de 20 cursos no período de Maio a Julho de 2009.

Segue abaixo a listagem dos cursos oferecidos:

  1. Análise e Planejamento Financeiro – 15h
  2. Atendimento ao Cliente – 15h
  3. Boas Práticas no Manuseio de Alimentos para Manipulador – 20h
  4. Boas Práticas no Manuseio de Alimentos para Responsável Capacitado – 40h
  5. Como Participar de Processos de Licitação – Módulo 01 – 15h
  6. Controles Financeiros – 15h
  7. D Olho na Qualidade – 16h
  8. Desenvolvimento de Equipes – 15h
  9. EMPRETEC – 80h
  10. Formação de Preços de Venda – 15 h
  11. Gestão de Estoque – 15h
  12. Gestão de Pessoas – 15h
  13. Gestão e Técnicas da Produção – 15 h
  14. Gestão Fiscal para Micro e Pequena Empresa – 20h
  15. Iniciando um Pequeno Grande Negócio (IPGN) – 30h
  16. Legislação Trabalhista e Previdenciária – 15 h
  17. Liderança Eficaz – 15h
  18. Marketing Visual Aplicado ao Ponto de Venda – 20h
  19. Oficina Administrando as Contas de Sua Empresa – 04h
  20. Oficina de Franquia – 04h
  21. Técnicas de Vendas – 15 h
  22. Técnicas para Negociações – 15h

O investimento é gratuito para algumas palestras e para os cursos os preços médios variam entre R$ 80 e R$ 100.

Inscrições: 0800.570.0800

Mais informações sobre as datas dos cursos acesse: http://www.sebrae.com.br/uf/pernambuco/sebrae-pe/centro-de-educacao-empresarial/cursos

Web Semântica: A nova onda de inovação na Web 3.0


Em entrevista à primeira edição do ‘.br’, publicação do Comitê Gestor de Internet (CGI.br), o diretor de Relações Internacionais do W3C, Daniel Dardailler, diz que a próxima fase da internet será a geração de serviços baseada na interconexão entre os bancos de dados e a lógica contextual dos serviços de busca.

web semântica 3.0 ICOMUNI

A Web Semântica significa uma extensão da web tradicional e permite uma lógica de cooperação entre o mundo das máquinas e pessoas. A Web Semântica significa interligar significados de palavras e, nesse âmbito, tem como finalidade conseguir atribuir um significado, sentido, aos conteúdos publicados na Internet de modo que seja perceptível tanto pelo humano quanto pelo computador.

Quais as próximas inovações de peso na Internet diante do fato de que a rede pode se transformar em um grande banco de dados comum a qualquer internauta, em qualquer país?

Vamos ver as inovações aparecerem na medida em que as pessoas perceberem que a abertura dos seus dados semânticos irá lhes proporcionar um progresso e um avanço tecnológico tão grandes quanto o que aconteceu após a criação da rede original e da web 2.0. Podemos esperar aplicações inéditas em diversos setores em decorrência da abertura dos dados semânticos. São aplicações nas quais a inteligência dos sistemas de informações planetários se transformam em novos serviços de impacto direto no dia-a-dia, como já aconteceu com os atuais sistemas de busca ou com os blogs.

Qual é a sua expectativa em relação ao crescimento do e-comércio mundial, nos próximos dez anos?

Será bem mais fácil fazer buscas e estabelecer contato com prestadores de serviço. Assim como será mais fácil efetuar pagamentos e haverá mais segurança nas transações. Espera-se uma tendência de maior tributação por parte dos governos.

Deve-se esperar um encarecimento dos serviços disponibilizados na rede mundial? Quais são as possibilidades a esse respeito para o futuro próximo?

O custo do acesso à rede e à banda larga deve continuar caindo em relação aos custos de outros bens, como o da água ou eletricidade. As aplicações na web devem continuar de uso livre, sustentado financeiramente por diversos meios, como anunciantes, por exemplo. Se você é um usuário médio, não precisa se preocupar em comprar um desktop poderoso ou aplicações locais poderosas.

Quais são os principais desafios para se projetar um sistema capaz de transmitir qualquer tipo de informação, como pode vir a acontecer com a Internet? Os desafios técnicos são os mais importantes para esse avanço?

O desafio é técnico, mas também de escolha. A parte técnica foi detalhada em um documento do W3C, “A Arquitetura da Web”, que se baseia nos princípios que adotamos, e dos quais somos guardiões. O desafio da escolha é político, e decorre da própria natureza da padronização – que busca equilibrar inovação e criatividade, mantendo-se a orientação de que na rede nada é compulsório.

Como pode evoluir a idéia de transformar diversos aparelhos domésticos, como geladeira ou microondas, em portas de acesso à rede? Como se fará o crescimento e a interligação desses novos tipos de rede?

Do ponto de vista físico das redes, existe carência de novos endereços eletrônicos para os diversos tipos de aparelhos. Isso deve ser resolvido por meio do IPv6 (que é um catálogo de endereços com muito mais números do que o atual, o chamado IPv4). Do ponto de vista das aplicações, tudo é possível, na medida em que dermos aos programadores jovens a possibilidade de “ensinar” a geladeira a enviar e-mails para os supermercados. É a mesma possibilidade que estão tendo agora de brincar, por exemplo, com alarmes residenciais por meio dos blogs.

Gestão do Conhecimento acessível às Micro e Pequenas Empresas


Gestão do Conhecimento Empresarial ICOMUNI

A ICOMUNI Consultoria fechou parceria com a TECHBUSINESS para tornar a Gerência de Projetos e a Gestão do Conhecimento acessível às Médias e Pequenas Empresas.

A parceria foi firmada após o evento da SBGC – Sociedade Brasileira de Gestão do Conhecimento em Recife/PE, que abordou o tema: “A “Gestão do Conhecimento e Inovação nas Médias e Pequenas Empresas em Cadeias Produtivas”.

O evento da SBGC ocorreu no JCPM Trade Center, na última quarta-feira (13), e contou com a presença de instituições, tais como: SEBRAE, SESI, UFPE e mais de 100 empresários empreendedores, interessados no assunto.

Flammarion Cysneiros - CEO - ICOMUNI Consultoria“Devido à alta demanda da necessidade dos empresários em garantir e gerenciar a propriedade intelectual dos seus negócios, a ICOMUNI Consultoria apresentará uma solução inovadora chamada FOLLOW.

A estratégia é potencializar as médias e pequenas empresas, assim como as cadeias produtivas do interior do estado”, comenta Flammarion Cysneiros, CEO da ICOMUNI.

Fernando Jefferson Parceiro ICOMUNIDe acordo com Fernando Jefferson, diretor da TechBusiness, professor do
MBA da Fundação Getúlio Vargas e especialista nas áreas de Gestão do
Conhecimento, Gerência de Projetos e Gestão do Processo de Negócio (BPM), a parceria com a ICOMUNI é fundamental para oferecer às empresas pernambucanas uma solução que as ajude a aproveitar as oportunidades de negócio que surgirão nas cadeias produtivas de petróleo/gás e logística/portos, entre outras.

“Somente em Pernambuco serão investidos bilhões de reais, nos próximos
anos. Para aproveitar estas oportunidades, as empresas precisam modernizar os seus sistemas de gestão, pois lidarão com empresas  muito exigentes, como a Petrobras e suas terceirizadas, as EPCs”, destaca Jefferson.

ICOMUNI FOLLOW

Incubadora de Guarulhos (SP) dobra sua capacidade


incubadora guarulhos

Novo local tem três vezes o tamanho da sede anterior, com possibilidade de abrigar o dobro de empresas, e será o embrião do futuro Parque Tecnológico de Guarulhos.Guarulhos – Com cerca de dois mil metros quadrados, a nova sede da Incubadora de Empresas de Guarulhos, na Grande São Paulo, passa a ter estrutura para atender 20 novos empresários com todo tipo de apoio em gestão, informações para lançar produtos e serviços, abrir novos mercados e conseguir linhas de crédito e parcerias.

A inauguração do novo espaço, localizado no bairro de Cumbica, foi nesta quarta-feira (20), com participação de autoridades locais e representantes dos parceiros do projeto. A Incubadora é resultado de parceria entre o Sebrae/SP, por meio do Escritório Regional Guarulhos, a Associação dos Empresários de Cumbica (Asec), Agência de Desenvolvimento de Guarulhos (Agende), Ciesp e Associação Comercial-Empresarial de Guarulhos.Na nova sede, os atuais empresários podem ter suas empresas em salas de 15 m² a 45 m². No local, também foi inaugurado o embrião do futuro Parque Tecnológico de Guarulhos. “Para nós de Guarulhos é uma honra muito grande realizar o sonho dessa incubadora e do parque tecnológico”, destacou Sebastião Almeida, prefeito do município.

A Incubadora de Guarulhos é de base tecnológica. No início de abril, foi lançado o edital para abertura de 11 novas vagas para empresas com projetos inovadores e tecnológicos, que já serão abrigadas na nova sede. “O foco é nos negócios de base tecnológica, de modo a agregar valor às indústrias locais e movimentar toda a cadeia empresarial da cidade”, explica Cristiane Rebelato, gerente regional do Sebrae/SP.

Uma dessas novas empresas é a Davos do Brasil, cujo produto, o UV30, permite a limpeza de superfícies sem o uso de água, e sem gerar resíduos para o meio ambiente. “No nosso caso, a única forma de crescer e atingir escala é contando com o apoio da Incubadora”, explicou Luiz Affonso Amado Sette, responsável pela empresa.

Até o final de 2010, o plano é ter 70 empresas incubadas, entre as que têm sede na incubadora e as que recebem apoio remotamente.

Entre os vários presentes à festa de inauguração da nova sede, um dos entusiastas era o ex-presidente da Embraer, Ozires Silva. À frente da Pele Nova, seu novo empreendimento na área de biotecnologia, ele comentou que a Incubadora é o meio do caminho entre a empresa e o sucesso. “A incubadora dá a oportunidade de surgir, em Guarulhos, a empresa que vai gerar os empregos do futuro”, disse.

Inovação: Consumidor vira parceiro de empresa carioca


camisetaria

A Camiseteria.com, destaque no programa de rádio Faça Diferente, desenvolve camisetas projetadas por seu próprio público.

Brasília – Inovar com a participação direta do cliente. Por essa via, a empresa Camiseteria.com, com sede no bairro de Botafogo, no Rio de Janeiro, conseguiu projetar seu nome para o Brasil inteiro e até para o exterior. Todos os meses, em seu site (www.camiseteria.com), a marca carioca promove um concurso de desenhos, escolhidos por quem entra no endereço eletrônico. Os trabalhos mais votados durante dez dias viram estampas das camisetas da grife e os autores dos desenhos premiados ganham R$ 1 mil, sendo R$ 600 em dinheiro e R$ 400 em produtos.

Um pouco da atividade da Camisteria.com pode ser conhecida no quarto programa da série de rádio Faça Diferente, que vai ao ar nesta quinta-feira (21) por emissoras de todo o País. A produção é parceria do Sebrae com a Associação Brasileira de Educação a Distância (Abed). Com casos de sucesso como o da empresa do Rio de Janeiro, a série mostra ao empresário que a inovação encontra-se ao alcance de todos e pode ajudar muito no crescimento dos negócios.

A Camiseteria.com surgiu em 2005 pelas mãos dos sócios Fábio Seixas e Rodrigo David. Designer, Rodrigo havia vencido um concurso de estampas nos Estados Unidos, promovido nos moldes de como funciona hoje a Camiseteria. Seixas e David gostaram da idéia e moldaram um negócio semelhante no Rio.

Fábio Seixas lembra que desde o princípio a idéia foi um sucesso e conquistou consumidores do eixo Rio-São Paulo, onde se concentram 60% de sua clientela, no resto do Brasil e em outros países. “O site da nossa empresa recebe em torno de 15 mil visitas por dia e já distribuímos aproximadamente R$ 160 mil em prêmios”, contabiliza Fábio. A firma vende mais ou menos 2,5 mil camisetas por mês.

O empresário diz que os motivos para os desenhos normalmente são livres, embora, eventualmente, haja concursos temáticos. Isso ocorreu na Copa de 2006. Com o resultado da parceria entre a empresa e seus próprios clientes, a Camiseteria.com lança uma coleção de peças mensalmente.

Na opinião de Fábio Seixas inovar quer dizer implantar uma idéia de forma lucrativa. “É criar algo e pôr no mercado”, define. Segundo Seixas, a inovação é acessível e não custa caro. “Obviamente existe a inovação tecnológica de ponta, que exige grandes recursos. Mas dá para inovar sem gastar tanto, com atitude”, defende. “Se você encontra uma forma diferente de se comunicar com seu cliente, você inovou”, exemplifica.

Fábio aproveita para elogiar o trabalho do Sebrae no apoio aos empresários de negócios de micro e pequeno porte. Há seis anos, ele cursou o seminário Empretec no Sebrae no Rio de Janeiro. “É uma experiência fantástica. Qualquer um que pretenda trabalhar como empresário deve cursar o Empretec”, recomenda.

Serviço:
Agência Sebrae de Notícias – (61) 3348-7138 / 2107-9362
www.agenciasebrae.com.br
E-mail do programa – (inove@sebrae.com.br)
Blog do programa – www.sebrae.com.br/facadiferente
Camiseteria.com – (21) 2543-6203. Site: www.camiseteria.com