Casos de Sucesso: Empresário mineiro inova e cria conversor de combustível

ecoflex_logo

Empresa Exsto, de S. Rita do Sapucaí, inova ao construir equipamento que propicia mais economia e menos emissão de gases. Projeto foi apoiado por Fapemig, CNPq e Sebrae

Permitir a opção de usar mais de um tipo de combustível, possibilitar a economia e ajudar na preservação do meio ambiente. Esses são conceitos relacionados ao desenvolvimento do Ecoflex Auto, dispositivo que adapta um veículo para o uso de dois a três tipos de combustíveis. O produto é desenvolvido pela empresa Exsto, localizada no polo tecnológico de Santa Rita do Sapucaí, município conhecido como Vale da Eletrônica.

César Alckmin, engenheiro e diretor administrativo da Exsto, conta um pouco do seu trabalho na série de programas de rádio “Faça Diferente”, produzida pelo Sebrae, em parceria com a Associação Brasileira de Educação a Distância (Abed), e transmitida para todo o Brasil. O programa vai ao ar na quarta-feira (20/05).

A Exsto começou suas atividades em 2001, dentro da Incubadora de Empresas Municipal, mantida pela prefeitura. A empresa produz bancadas didáticas para laboratórios e conversores de combustível.

Alckmin lembra que, após deixarem a incubadora, ele e seu sócio, José Domingos Adriano, foram procurados por uma empresa de Ribeirão Preto (SP) interessada na fabricação dos conversores. “Ficava caro pôr a idéia em prática. Tivemos de buscar recursos”, conta o empresário.

O projeto foi viabilizado com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), do CNPq e do Sebrae em Minas Gerais. O CNPq cedeu bolsistas para ajudar no trabalho, a Fapemig financiou o projeto e o Sebrae/MG ofereceu recursos para a contrapartida da empresa, por meio do Sebrae Tec (mecanismo que tem como finalidade promover a melhoria e a inovação de processos e produtos de micro e pequenas empresas), e para consultorias tecnológicas.

ecoflex_1O Ecoflex Auto existe em dois formatos: o conversor bicombustível e o tricombustível. O primeiro possibilita que um automóvel a gasolina também possa circular com álcool. Já o tricombustível permite que um veículo a gasolina funcione com álcool e ainda com o Gás Natural Veicular (GNV). O conversor bicombustível foi lançado em julho de 2008 e o tricombustível deve chegar ao mercado ainda este ano.

Menos emissão de gases

Para que o carro possa ter o Ecoflex Auto instalado, é necessário que possua direção hidráulica. “Parte significativa de nossa frota poderia utilizar conversores”, afirma César. Segundo ele, ao usar outros combustíveis que não sejam a gasolina, como o álcool e o GNV, além de economizar, o condutor diminui o nível de poluição na atmosfera. “O álcool reduz em até 30% a emissão de gases tóxicos. Com o GNV a diminuição pode ser de até 70%”, calcula Alckmin.

O conversor bicombustível custa R$ 250. Segundo César, quem adquirir o produto cobre os gastos em apenas três meses, por conta da economia de combustível.

Na opinião do diretor-administrativo da Exsto, que participa do programa de rádio “Faça Diferente”, promover a inovação significa buscar soluções para problemas da sociedade. “A inovação precisa entrar no mundo real, ser aplicada na prática e causar impacto na vida das pessoas”, opina.

O empresário mineiro se diz otimista pela perspectiva de que a inovação se dissemine por micro e pequenas empresas e pelo país, por conta dos recursos reservados a este fim nos últimos anos pelos órgãos de fomento federais, estaduais, como as fundações de apoio à pesquisa, e o Sebrae.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s