Convênio entre Petrobras e Sebrae estimula projetos

PETROBRAS-GNL

O principal objetivo é fortalecer a competitividade no setor e trazer impactos positivos aos demais setores da economia, gerando postos de trabalho.

A Petrobras e o Sebrae-RN assinaram ontem convênio da Cadeia Produtiva do Petróleo, Gás e Energia no valor de R$ 1,3 milhão. A parceria atinge empresas de micro e pequeno porte do Rio Grande do Norte que estejam inseridas no setor energético.

A ação vai estimular projetos de capacitação de fornecedores, a remoção de obstáculos e o aproveitamento de oportunidades para a inserção competitiva e sustentável de empresas regionais.

O principal objetivo é fortalecer a competitividade no setor e trazer impactos positivos aos demais setores da economia, gerando postos de trabalho.

As empresas da cadeia produtiva serão beneficiadas, principalmente, com diagnóstico de oportunidades de bens e serviços; consultoria para adequação e melhoria de processos e capacitação em desenvolvimento tecnológico.

A Petrobras no RN emprega mais de 12 mil pessoas. Somente no ano passado, a empresa contratou mais de R$ 470 milhões na aquisição de bens e serviços a empresas do Estado.

As empresas interessadas em participar do projeto Cadeia Produtiva do Petróleo e Gás do RN devem procurar o escritório Sebrae ou ligar para o 0800 570 0800, segundo o superintendente Zeca Melo.

A ação está inserida no Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural (Prominp) voltada a participação da indústria nacional de bens e serviços, na implantação de projetos de petróleo e gás natural no Brasil e no exterior. O Prominp conta com a coordenação geral do Ministério de Minas e Energia e com a coordenação executiva da Petrobras.

O RN é o estado da federação líder em projetos de energia eólica, já superando os 1.200 MW em projetos inscritos para o leilão que acontecerá em 25 de novembro.

Ontem, o secretário de Energia e Assuntos Internacionais, Jean-Paul Prates, disse que serão selecionados os projetos que cobrem as tarifas mais baixas. Já são mais 30 projetos de parques eólicos oficialmente confirmados para o certame. O investimento será de R$ 5,4 bilhões caso toda essa capacidade seja acolhida no leilão de novembro.

Jean-Paul Prates disse que a prioridade agora é que o Governo Federal estabeleça um calendário anual de leitos para que empresas privadas possam programar seus investimentos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s