Curso de Geração de Demanda e Oportunidades


Demanda e Oportunidades

O SEBRAE – PE em parceria com o Porto Digital, Softex Recife, Assespro e SEPROPE dentro da sua missão de ampliar a capacidade competitiva das empresas do ecossistema de Pernambuco através do fornecimento de conhecimento e melhores práticas na utilização de ferramentas gerenciais, apresenta a ementa do curso de Geração de Demanda e Oportunidades para empresas de TIC, a ser realizado nos dias 01 E 02 de Julho de 2009 no CEE do SEBRAE PE das 13:30 as 21:30.

Público-Alvo: Executivos, estudantes e profissionais da área de vendas, com foco em produtos do mercado de TIC.

Carga Horária: 16 horas

Horário: 13:00 às 22:00 horas

Local: SEBRAE – PE (Rua Tabaiares, nº360 – Ilha do Retiro – Recife – CEP: 50750-230).

Material Didático: Apostilas e material para exercícios práticos.

Instrutor responsável: Rafael Fernández

Mais de dez anos de experiência na área de canais de distribuição, tendo atuado no segmento de TI como gerente de parceiros na Microsoft e gerente de canais na Gemco e na Positivo Informática.

Tem grande experiência no desenvolvimento, estruturação e gestão de plano de canais e gerenciamento de revendas, tendo realizado diversos treinamentos comerciais para revendas.

Na Positivo Informática foi responsável pelo empacotamento do produto (Positivo Network Manager – que antes atendia apenas o segmento de governo) para levá-lo ao mercado corporativo, criando os contratos, acordos e pedidos, e ainda acompanhou a gestão do produto para que houvesse a devida evolução. Estruturou os processos internos para possibilitar a venda em escala do produto e criou os controles de gerenciamento das vendas diretas e indiretas e pagamentos de comissões das revendas. Desenvolveu e executou o plano de canais para a captação, capacitação e gestão das revendas que comercializam o produto e ainda acompanhou o plano de marketing para o produto junto com o departamento de marketing. É graduado em Marketing pela Universidade Nove de Julho e realizou diversos cursos em liderança, técnicas de vendas, estratégias de marketing e canais de distribuição.

Atualmente é consultor da ADVANCE Marketing, empresa especializada em treinamento e consultoria em gestão, marketing e vendas para empresas de TI, e, com escritórios em Miami, São Francisco, México, Buenos Aires e Nova Zelândia.

Investimento:  R$ 300,00

– Em até 3x s/ juros no Hiper ou Visa com inscrição no local.

– Deposito bancário identificado: Banco do Brasil Agencia 3434-7 Conta 6096-8 Cod. Identificador: 464430

Após o pagamento, enviar o comprovante para o fax 2101-8555 e ligar para Deuziano para confirmação de inscrição.
– Informações no (81) 2101-8428

– Inscrições: Deuziano ( deuzianop@pe.sebrae.com.br ) – Telefone: +55 (81) 2101.8423 (das 09:00 as 16:00)

Após o treinamento, cada participante receberá um certificado internacional.

Programa:

 O curso deverá ter 16 horas aula e contemplar a seguinte ementa, com aulas expositivas, exercícios e dinâmicas em sala de aula:

Principais objetivos da implementação de engenhos de geração de demanda
Como alinhar as ações de geração de demanda com a estratégia da empresa
Definição de mercado-alvo
Explicação da dinâmica do treinamento e definição dos grupos
Estratégia
 
Matriz de investimentos x ROI (retorno do investimento)
Atividades que geram bons resultados com pouco investimento
Atividades com investimentos elevados
Atividades com baixa efetividade
Atividades para clientes Tier 1
Atividades para clientes Tier 2
Atividades para demais clientes
Melhores práticas incluindo:
Ponto fundamental: não fazer ações isoladas
Principais atividades de geração de demanda 
 
Importância de campanhas estruturadas
Como escolher as campanhas
Como planejar as campanhas
Cronograma de eventos e campanhas da concorrência
Cronograma de eventos importantes de terceiros
Como estruturar as campanhas
Como envolver outras áreas da empresa
Como comunicar para a sua empresa e para o seu canal
Como comunicar para o mercado
Campanhas estruturadas
 
Que imagem você quer passar para o mercado?
Exemplo de posicionamento de algumas empresas
Credenciais da empresa: competências, referências e casos de sucesso
Exemplo de uso e divulgação de credenciais
Formas de comunicação para os clientes
Posicionamento para o mercado
 
Etapa 1 – Escolha do produto ou serviço
Etapa 2 – Preparação do material e do evento
Etapa 3 e 4 – Atividades pré-evento
Etapa 5 – Evento
Etapa 6 – Atividades pós-evento
Etapa 7 – Transformando o evento em venda
Etapa 8 – Análise de resultados e ajuste do engenho
Como criar um engenho de geração de demanda
Criando um engenho passo-a-passo
Engenho de geração de demanda
 
Etapa 1 – Organização de um banco de dados
Etapa 2 – Descobrindo as preferências dos clientes
Etapa 3 – Desenvolvimento do material de apoio
Etapa 4 – Identificação e qualificação das oportunidades
Etapa 5 – Mapeamento entre vendedores e oportunidades
Etapa 6 – Acompanhamento do processo de vendas
Como criar um engenho de geração de oportunidades
Criando um engenho passo-a-passo
 Engenho de geração de oportunidades
 
O ciclo de adoção de tecnologias
Relação “fornecedor x canal x cliente” em cada fase da vida do produto
Desenvolvendo estratégias competitivas
Monitoramento da concorrência e inteligência de marketing
Exemplos de propagandas e campanhas de TI
Estratégias competitivas
 
Escolha de indicadores de desempenho e associação de métricas de vendas
Investimentos e retorno sobre o investimento
Estabelecimento de metas, objetivos e responsabilidades
Envolvimento de outras áreas e “Shared Goals”
Relatórios e reuniões de acompanhamento
Pesquisas de mercado para medir eficácia dos programas
Gestão do programa

Inscrições: Deuziano ( deuzianop@pe.sebrae.com.br ) – Telefone: +55 (81) 2101.8423

Cursos de Agile em Recife


ScrumLargeLabelled

O Ciclo do Scrum
com Alexsandro Marques

Data: 03 de julho de 09 Carga Horária: 8 horas (9:00 – 18:00 horas)

Cidade: Recife / PE Local: A definir

Vamos oferecer: Material, certificado, coffee-break, almoço e sorteios de brindes

Valor: 150,00 reais Inscrições: alexoliveira.marques@gmail.com

>> Clique aqui para mais informações.

———————————————————————————————————————————————-

Agile Estimating and Planning (AEP)

com Michel Goldenberg

Data: 31 de julho de 09 Carga Horária: 8 horas (9:00 – 18:00 horas)

Cidade: Recife / PE Local: A definir

Vamos oferecer: Material, certificado, coffee-break, almoço e sorteios de brindes

Valor: 600,00 reais Inscrições: alexoliveira.marques@gmail.com

>> Clique aqui para mais informações.

Ações do Portal do Software Público Brasileiro


Portal do Software Público Brasileiro

Durante o mês de junho estamos preparando o III Prêmio Ação Coletiva que nesta edição será organizado pela ONG Associação de Tecnologias Abertas-ATA, com o patrocínio da Intel.

A comunidade do Portal do Software Público Brasileiro vai escolher os critérios para premiar os colaboradores dos softwares existentes no Portal. A partir de hoje fica disponibilizada durante 15 dias uma enquete na página principal do Portal [www.softwarepublico.gov.br] para que cada participante defina qual o tipo de colaboração deverá ser premiada.

As contribuições serão acompanhadas entre os meses de julho, agosto e setembro. As melhores contribuições dentro destes três meses serão aquelas escolhidas para avaliação técnica e da posterior votação direta nas comunidades.

A terceira edição do Prêmio Ação Coletiva será lançada no 10º Fórum Internacional de Software Livre em Porto Alegre, no dia 24 de junho e o prêmio será entregue no I Encontro Nacional do Software Público, previsto para outubro em Brasília.

O III Prêmio Ação Coletiva vai entregar notebooks, TV tela plana – LCD, câmera digital e vai arcar com os custos da viagem para o recebimento do prêmio.

Notícias do Portal:

Revista Espírito Livre tem coluna dedicada ao Software Público
http://www.softwarepublico.gov.br/news-item31

Notícias das Comunidades:

AMADEUS: Disponibilizado o guia de instalação v0.3
http://www.softwarepublico.gov.br/dotlrn/clubs/amadeus/lars-blogger/one-entry?entry_id=11557943

i-EDUCAR: i-Educar 1.0.2 lançado com correção de segurança
http://www.softwarepublico.gov.br/dotlrn/clubs/ieducar/lars-blogger/one-entry?entry_id=11391373

KyaPanel: nova versão 2.22 é considerada a mais testada até hoje
http://www.softwarepublico.gov.br/dotlrn/clubs/jeguepanel/lars-blogger/one-entry?entry_id=11508279

CACIC: versão Curumim é lançada no dia do Índio
http://www.softwarepublico.gov.br/dotlrn/clubs/cacic/lars-blogger/one-entry?entry_id=10749852

Inovação tecnológica terá linha de crédito com juro de 1% ao ano


Cartao BNDS

Cartão BNDES para Inovação financiará projetos de empresas que faturam até R$ 60 milhões anuais, com prazo de quatro anos para pagamento.

Dentro de duas semanas estará no mercado, à disposição das empresas que faturam até R$ 60 milhões anuais, o ‘Cartão BNDES para Inovação’, que vai financiar a contratação de serviços relativos à inovação tecnológica. Com juro de 1% ao ano e pagamento em até 48 parcelas pré-fixadas, o cartão chega em uma boa hora, avalia o assessor Marcos Vinicius de Souza, da Secretaria de Tecnologia Industrial, ligada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. “Sustentabilidade deixa de ser uma ação de responsabilidade social para ser uma medida estratégica”, ilustra Marcos Vinicius.

O anúncio foi feito durante a ‘IX Conferência Anpei de Inovação Tecnológica’, promovida em Porto Alegre, até esta quarta-feira (10), pela Associação Nacional de Pesquisa & Desenvolvimento das Empresas Inovadoras. Na oportunidade, Marcos Vinicius também anunciou o fim da Secretaria de Tecnologia Industrial e sua substituição, nos próximos 30 dias, pela Secretaria de Inovação Tecnológica.

Para o vice-presidente da Anpei, Carlos Calmanovici, a notícia é animadora porque há projetos inovadores no Brasil que merecem ser incentivados. Calmanovici coordenou a exposição de casos de sucesso inovadores que já são realidade no País, como os da Celulose Irani, Dedini, Fiat e Rhodia.

Sustentabilidade

Ao fazer o próprio inventário de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE), a Celulose Irani conseguiu neutralizar o processo, o que a transformou de devedora a credora de créditos de carbono emitidos pelo Protocolo de Kyoto. A empresa já é certificada ‘Carbono Neutro’ graças ao plantio e ao manejo florestal realizado com responsabilidade ambiental e graças à execução de projetos segundo o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) da ONU. Também é pioneira com o projeto ‘Irani Wastewater Methane Avoidance Project’, primeiro no mundo de tratamento de efluentes totalmente aeróbico, aprovado pela ONU.

Igualmente, a Dedini, que é líder mundial no fornecimento de tecnologias e soluções para o setor sucroalcooleiro, já conta com projetos de ponta visando à sustentabilidade. Por meio da tecnologia, a empresa propõe um novo conceito de usinas de açúcar e etanol, que gere receita com menos insumos e, conseqüentemente, com menor emissão de gases de efeito estufa e de efluentes, além de preservar a integridade física das pessoas envolvidas a partir de equipamentos mais seguros.

Na área automotiva que afeta a pessoas motorizadas ou não, a Fiat mostrou o Fiat Concept Car II (FCC II) totalmente desenvolvido no Pólo de Desenvolvimento Giovanni Agnelli, em Betim (MG), símbolo das novas soluções de mobilidade com materiais alternativos, reutilizáveis e não poluentes. O motor elétrico é alimentado por 93 baterias de íon lítio, que podem ser recarregadas em qualquer tomada 220V. Com autonomia de até 100 km, desenvolve 59 kW (80,2cv) e torque máximo de 220 Nm (22,9kgfm). O carro utiliza transmissão Dualogic e o sistema de bloqueio de diferencial Locker. A carroceria é de fibras naturais de fontes renováveis para ter menor impacto ao meio ambiente e da nanotecnologia para fazer peças mais leves e resistentes. Os painéis de carroceria, como o capô, por exemplo, foram injetados em composto com nanoargila, a chave de fenda que acompanha o kit de ferramentas foi injetada em plástico reciclado com fibras de curauá e sisal. Peças como reparos, discos de freio, molas e montantes de suspensão receberam revestimentos organometálicos isentos de metais pesados. A espuma que reveste os bancos foi feita com 30% de poliol de óleo de soja reciclado.

No segmento têxtil, a Rhodia mostrou o fio Emana, uma inovação de caráter inédito no mundo. Trata-se de um fio produzido com base em poliamida 66 (PA66) com características que conferem ao tecido propriedades que proporcionam o bem-estar, por meio da estimulação do metabolismo da pele e regiões adjacentes. O mecanismo de ação do produto envolve a absorção/emissão de ondas na região do infravermelho longo, ativadas pela transmissão de temperatura ao contato com o corpo humano. A absorção/emissão de infravermelho promovida pelo tecido em contato com a pele promove uma interação benéfica com o organismo, promovendo uma melhoria da circulação periférica sob a pele no local no qual o tecido é utilizado por um período prolongado.

Serviço:
IX Conferência Anpei de Inovação Tecnológica
Associação Nacional de Pesquisa & Desenvolvimento das Empresas Inovadoras
Data: 8 a 10 de junho de 2009
Local: Sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs)
Site: www.anpei.org.br/ixconferencia

África é próximo destino para empresários locais


angola.lg

Serviços e produtos para construção civil têm grande demanda no continente.

A África será o novo destino dos empresários pernambucanos. A próxima missão comercial a ser promovida pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Pernambuco (Fecomércio-PE), entre os dias 10 e 22 de outubro, buscará oportunidades de negócios em dois países do continente africano: Angola e África do Sul.

Serviços e produtos voltados para a construção civil estão entre as maiores necessidades desses países, sobretudo em Angola. A missão também pretende atrair investimentos para o estado, nos segmentos de turismo e petróleo.

“A nossa expectativa é que essa missão tenha o mesmo êxito das outras já realizadas”, afirma Josias Albuquerque, presidente da Fecomércio-PE. Desde 96, a entidade já promoveu diversas missões a países da Europa e Ásia. Pela primeira vez, o destino é a África.

Segundo a coordenadora geral da missão, Margarida Collier, as repúblicas de Angola e África do Sul foram escolhidas por serem as economias em maior crescimento docontinente.

“Angola, depois de 30 anos de uma guerra civil, está se reconstruindo agora”, afirma ela.

Já a África do Sul é a nação mais rica e industrializada do continente.

Altair Moura, empresário do polo de confecções de Santa Cruz do Capibaribe, é um exemplo das possibilidades de negócios no continente africano. Dono da Brasil Forrozão, há nove anos vende calcinhas e peças do vestuário em geral para Angola.

A cada três meses, um contêiner embarca com um volume de 100 mil e 200 mil peças produzidas no interior pernambucano. “Uma calça que a gente vende por R$ 15 no polo, em Angola, é vendida a US$ 25 (quase R$ 50)”, comenta Moura.

Tudo começou a partir de uma feira da África do Sul, em 2000. “Fui convidado para expor os meus produtos. No final do evento, descobri que as pessoas de lá não eram meu público, mas que poderia me dar muito bem em Angola”, relembra. No início, foi preciso abrir alguns pontos em Angola para divulgar o produto.

“Em 2004, eu fechei as lojas. Hoje eu só exporto”, detalha Moura. Umalerta feito pelo empreendedor é o custo de vida de Angola.

“É uma das cidades mais caras do mundo. Uma água mineral custa US$ 4. Quem pensa em se instalar por lá, precisa ter um bom caixa”, diz.

José Arnaldo Delgado, coordenador de projetos da Queiroz Galvão, construtora que desde 2005 atua na África (Angola e Líbia) em obras de infraestrutura e imobiliárias, diz que as relações contratuais no continente são mais estáveis que na América do Sul (onde enfrenta problemas no Equador e Bolívia). Mas Delgado também ressalta algumas barreiras.

“Angola tem uma cultura mais parecida com a nossa e lá se fala português.

Mas a maior parte dos países é mulçumana. Há também muitas doenças que já foram erradicadas no Brasil e ainda existem na África, como febre tifóide, malária, hanseníase e tuberculose”, afirma Delgado. Por isso, os participantes da missão passarão por cuidados médicos, como exames e vacinas.

Saiba mais:  Oportunidades na África

Infraestrutura
rodovias, portos e pontes

Material de construção
cimentos, cerâmicas, mármores, granitos, vidros, rochas e pedras ornamentais

Componentes do mobiliário
móveis, objetos de casa e decoração, metais e aparelhos sanitários, material elétrico, eletrodomésticos e utilidades domésticas

Alimentos
frutas, sucos de frutas, carne bovina, vinho, vinagre, peixes, crustáceos, castanha de caju, derivados do leite, óleos de vegetais

Varejo
operação de shopping centers, gestão de cadeias de lojas, equipamentos e instrumentos de controle de preço, câmaras frigoríficas

Máquinas
equipamentos para hospitais, indústrias de alimentos, bebidas, moldes e minérios, compressores e bombas

Moda
produtos têxteis, couro, calçados e componentes para calçados

Tecnologia da Informação

Veículos
motores para automóveis, veículos de carga e motocicletas

Fonte: Sebrae e Apex-Brasil/UIC

Cresce investimento em TI


InvestirTI

Pesquisa da Fundação Getúlio Vargas mostra que infomatização aumentou, em média, 16% no país.

As empresas brasileiras não só estão mais informatizadas, como estão gastando mais com tecnologia. Um estudo divulgado na última semana pelo Centro de Tecnologia de Informação Aplicada da Escola de Administração de Empresas de São Paulo, parte integrante da Fundação Getúlio Vargas (FGV-EAESP), mostra que o grau de informatização dos setores de comércio, indústria e serviços cresceu significativamente entre os anos de 2007 e 2008.

O mesmo estudo revela que as empresas também aumentaram seus investimentos em TI, na mesma medida em que os preços diminuíram. Um estudo paralelo constatou que boa parte das empresas usam comércio eletrônico, considerado de alto nível no País pela FGV.

Segundo o estudo, o uso de tecnologia, especialmente informatização e conectividade, aumentou em média 16% no País. O gasto das empresas com tecnologia também subiu. Antes, as companhias dedicavam cerca de 5% de suas receitas em TI e agora o valor subiu para 6% em média.

O número acompanhou o aumento da informatização geral do País, que chegou a 60 milhões de computadores no ano passado, com previsão de 100 milhões em 2012. Já o número de funcionários usuários de computadores nas empresas cresceu 13%, o que é considerado um dado positivo pela FGV.

A análise da fundação é que o crescimento desigual do número de computadores e de usuários contribui para a paridade de usuários por micro, que passou de três para 1,1 em 2008. Outra relação que diminuiu foi a de funcionário por teclado na empresa. Antes eram 20 profissionais com acesso a um PC em cada companhia e, hoje, o número caiu para 1,7 empregado por micro.

O uso da internet também aumentou. O estudo mostra que 99% das empresas têm site na internet e 56% dos seus funcionários estão conectados no trabalho. Já a média de velocidade dos links é de 2 Mbps e cerca de 98% dos computadores das empresas estão em rede.

Até mesmo pelo histórico de utilização de tecnologia, o segmento que mais se destacou foi o de bancos, parte do setor de serviços. O gasto geral das instituições financeiras cresceu mais de 11% em 2008, bem acima da média. Curiosamente, o segmento de comércio apresentou crescimento menor que a média, com 2,5% de aumento. Na indústria, o destaque foi para o segmento de química petroquímica, com crescimento igual à média.

Numa pesquisa paralela, a FGV detectou que a inserção do comércio eletrônico no Brasil já pode ser considerada avançada. Até pela natureza do negócio, o segmento comércio lidera o ranking, com 55% das empresas, tendo setores específicos dedicados ao comércio eletrônico. Das empresas voltadas a serviços, 40% praticam vendas online. Cerca de 30% do segmento indústria fazem negócios pela internet.

Parceria de sucesso: Gestão do Conhecimento para as Micro e Pequenas Empresas


Evento da SBGC, Sociedade Brasileira para Gestão do Conhecimento. Programa SEBRAE realiza a cobertura do evento SBGC e Roadshow IBM.

Parceria firmada entre a Techbusiness e a ICOMUNI Consultoria na comercialização da Solução completa para as Micro e Pequenas Empresas da Região NE. [Leia mais]