Inovação tecnológica terá linha de crédito com juro de 1% ao ano

Cartao BNDS

Cartão BNDES para Inovação financiará projetos de empresas que faturam até R$ 60 milhões anuais, com prazo de quatro anos para pagamento.

Dentro de duas semanas estará no mercado, à disposição das empresas que faturam até R$ 60 milhões anuais, o ‘Cartão BNDES para Inovação’, que vai financiar a contratação de serviços relativos à inovação tecnológica. Com juro de 1% ao ano e pagamento em até 48 parcelas pré-fixadas, o cartão chega em uma boa hora, avalia o assessor Marcos Vinicius de Souza, da Secretaria de Tecnologia Industrial, ligada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. “Sustentabilidade deixa de ser uma ação de responsabilidade social para ser uma medida estratégica”, ilustra Marcos Vinicius.

O anúncio foi feito durante a ‘IX Conferência Anpei de Inovação Tecnológica’, promovida em Porto Alegre, até esta quarta-feira (10), pela Associação Nacional de Pesquisa & Desenvolvimento das Empresas Inovadoras. Na oportunidade, Marcos Vinicius também anunciou o fim da Secretaria de Tecnologia Industrial e sua substituição, nos próximos 30 dias, pela Secretaria de Inovação Tecnológica.

Para o vice-presidente da Anpei, Carlos Calmanovici, a notícia é animadora porque há projetos inovadores no Brasil que merecem ser incentivados. Calmanovici coordenou a exposição de casos de sucesso inovadores que já são realidade no País, como os da Celulose Irani, Dedini, Fiat e Rhodia.

Sustentabilidade

Ao fazer o próprio inventário de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE), a Celulose Irani conseguiu neutralizar o processo, o que a transformou de devedora a credora de créditos de carbono emitidos pelo Protocolo de Kyoto. A empresa já é certificada ‘Carbono Neutro’ graças ao plantio e ao manejo florestal realizado com responsabilidade ambiental e graças à execução de projetos segundo o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) da ONU. Também é pioneira com o projeto ‘Irani Wastewater Methane Avoidance Project’, primeiro no mundo de tratamento de efluentes totalmente aeróbico, aprovado pela ONU.

Igualmente, a Dedini, que é líder mundial no fornecimento de tecnologias e soluções para o setor sucroalcooleiro, já conta com projetos de ponta visando à sustentabilidade. Por meio da tecnologia, a empresa propõe um novo conceito de usinas de açúcar e etanol, que gere receita com menos insumos e, conseqüentemente, com menor emissão de gases de efeito estufa e de efluentes, além de preservar a integridade física das pessoas envolvidas a partir de equipamentos mais seguros.

Na área automotiva que afeta a pessoas motorizadas ou não, a Fiat mostrou o Fiat Concept Car II (FCC II) totalmente desenvolvido no Pólo de Desenvolvimento Giovanni Agnelli, em Betim (MG), símbolo das novas soluções de mobilidade com materiais alternativos, reutilizáveis e não poluentes. O motor elétrico é alimentado por 93 baterias de íon lítio, que podem ser recarregadas em qualquer tomada 220V. Com autonomia de até 100 km, desenvolve 59 kW (80,2cv) e torque máximo de 220 Nm (22,9kgfm). O carro utiliza transmissão Dualogic e o sistema de bloqueio de diferencial Locker. A carroceria é de fibras naturais de fontes renováveis para ter menor impacto ao meio ambiente e da nanotecnologia para fazer peças mais leves e resistentes. Os painéis de carroceria, como o capô, por exemplo, foram injetados em composto com nanoargila, a chave de fenda que acompanha o kit de ferramentas foi injetada em plástico reciclado com fibras de curauá e sisal. Peças como reparos, discos de freio, molas e montantes de suspensão receberam revestimentos organometálicos isentos de metais pesados. A espuma que reveste os bancos foi feita com 30% de poliol de óleo de soja reciclado.

No segmento têxtil, a Rhodia mostrou o fio Emana, uma inovação de caráter inédito no mundo. Trata-se de um fio produzido com base em poliamida 66 (PA66) com características que conferem ao tecido propriedades que proporcionam o bem-estar, por meio da estimulação do metabolismo da pele e regiões adjacentes. O mecanismo de ação do produto envolve a absorção/emissão de ondas na região do infravermelho longo, ativadas pela transmissão de temperatura ao contato com o corpo humano. A absorção/emissão de infravermelho promovida pelo tecido em contato com a pele promove uma interação benéfica com o organismo, promovendo uma melhoria da circulação periférica sob a pele no local no qual o tecido é utilizado por um período prolongado.

Serviço:
IX Conferência Anpei de Inovação Tecnológica
Associação Nacional de Pesquisa & Desenvolvimento das Empresas Inovadoras
Data: 8 a 10 de junho de 2009
Local: Sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs)
Site: www.anpei.org.br/ixconferencia

Anúncios

16 comentários sobre “Inovação tecnológica terá linha de crédito com juro de 1% ao ano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s