Dell afirma ter faturado US$ 3 milhões com conta no Twitter


dell_twitter

Os fundadores do Twitter podem não estar com pressa para apresentar um plano de negócios para o site que mistura microblog com rede social. Mas a Dell já descobriu como ganhar dinheiro com o serviço: segundo a companhia, graças ao Twitter @DellOutlet a empresa faturou cerca de 3 milhões de dólares com vendas de computadores.

A empresa explicou em seu blog que as vendas diretas a partir das mensagens postadas “já ultrapassaram os 2 milhões de dólares e as mensagens enviadas pela rede social também estão despertando interesse em outros produtos da empresa”. No total, a conta da empresa no Twitter pode ter ajudado a gerar vendas de 3 milhões de dólares.

A conta @DellOutlet é a versão no microblog da loja Dell Outlet, que vende computadores recondicionados por preços mais baixos. Um dos problemas é que o estoque dessa loja é variável – portanto o Twitter cai com uma luva para avisar sobre novidades, promoções e até para dar cupons de desconto virtuais para os seguidores.

Claro, 3 milhões de dólares é apenas uma gota no oceano no faturamento da Dell, que é de bilhões de dólares ao ano. Ainda assim, o Twitter se mostrou eficiente e, por ser uma ferramenta nova, outras oportunidades podem surgir a partir do microblog/rede social.

Google prepara mecanismo de busca para microblogs, afirma blog


google_evento_adsense_techbits

Ferramenta funcionaria como o Blog Search, que faz busca entre conteúdos de blogs pela relevância e não apenas por data.

O Google estaria preparando um mecanismo de busca para serviços de microblog, como o Twitter. Segundo o Google Operating System, blog não-oficial especializado na companhia, a ferramenta seria algo como o Blog Search, a busca do Google apenas para blogs.

A atual busca do Twitter, observa o blog, tem dois pontos negativos: é limitada apenas ao Twitter e mostra os resultados pela data.

Também há mecanismos como o Tweetfind, que tentam apresentar resultados pela relevância e o Twingly, que indexa múltiplos sites de microblog – mas nenhum deles faz um trabalho muito bom.

O Microblogging Search Engine apresentaria os resultados pela relevância e também seria integrado ao mecanismo de busca do Google, usando as palavras-chave frequentemente usadas nos últimos posts.

Em abril, Kara Swisher, colunista do All Things Digital, ligao ao jornal The Wall Street Journal, afirmou que a vice-presidente de buscas do Google, Marissa Mayer, estava conversando com o Twitter sobre buscas em tempo real, mas ainda não haviam negociações nem acordos fechados.

Área de risco será foco dos investimentos em TI no setor financeiro


Investimentos TI

Prioridade em 2009, seguido por consolidação de data centers e segurança em serviços online

Os investimentos em tecnologia da informação de empresas do setor financeiro, como bancos e corretoras de valores, devem ter um aumento moderado ao longo de 2009, segundo o estudo “Emerging From a Crisis, a Sybase Study on Capital Markets”, realizado pela IDC Financial Insights, a pedido da fornecedora de soluções de mobilidade Sybase.

A área de risco deve receber a maior parte dos recursos, especialmente o setor de conformidade. Em infraestrutura, tem destaque a consolidação de data centers, enquanto o tema segurança aparece como prioridade entre os investimentos em Web. No que diz respeito à área de atendimento ao cliente, tecnologias de gestão de relacionamento com o cliente (CRM) estão no foco dos gestores de tecnologia da informação.

A análise indica também que investimento em tecnologia é um dos fatores apontados por empresas do setor financeiro como fundamental para o sucesso da corporação no longo prazo. Outros pontos considerados fundamentais para o sucesso das empresas são inovação, capacidade de capitalização e atendimento ao cliente.

Em relação à inovação, o estudo alerta que esse aspecto é o mais “ilusório”, uma vez que muitas vezes ela sofre cortes drásticos durante períodos de baixa na economia, mas as empresas devem manter verbas para inovação. A pesquisa ensina que “o segredo em épocas difíceis é não descartar todos os projetos de inovação, mas sim explorar ideias econômicas que possam ser levadas adiante rapidamente e gerar grandes dividendos”.

Justamente por ser considerado um fator diferencial no que tange ao sucesso da empresa, o atendimento ao cliente é uma das áreas que mais merece a atenção dos executivos de tecnologia da informação em relação a investimentos.

No ranking de importância para o sucesso futuro da empresa, “atendimento a clientes” recebeu 35% das respostas; seguido por “capacidade de capitalizar-se”, com 24%; “acesso a mercados globais” e “inovação”, ambos com 13%; “investimento em TI”, com 8% e “expansão para novos produtos e serviços”, com 6% das respostas.

O estudo foi realizado no primeiro trimestre de 2009, com 200 empresas usuárias e fornecedoras de tecnologia da informação para o setor financeiro.

Entrevista: Zappos investe em relacionamentos pessoais pelo Twitter


zappos-twitter

Varejista norte-americana de calçados adepta ao Twitter diz que seu segredo é não usar serviço como ferramenta de marketing.

O segredo do sucesso no Twitter é a construção de relacionamentos pessoais e não seu uso como ferramenta de marketing. Esta é a posição do Diretor de Desenvolvimento de Negócios da Zappos, Aaron Magness.

A varejista de calçados norte-americana possui uma página no Twitter que reúne os tweets e fotos de 431 funcionários, além de citações públicas sobre a marca. A página inclui o Twitter do CEO da Zappos, Tony Hsieh, que possui mais de 700 mil seguidores. Hsieh contará a experiência no Brasil como um dos palestrantes do evento Digital Age 2.0  nos dias 26 e 27 de agosto, em São Paulo.

IDG Now!: Quando e por que a Zappos decidiu abrir sua conta no Twitter?
Aaron Magness: Estamos sempre em busca de formas que possibilitem a construção de relacionamentos pessoais com funcionários e clientes, e o Twitter é uma forma de fazer isso.

Começamos a utilizar o Twitter durante o festival South by Southwest 2007, quando ouvimos sobre a ferramenta pela primeira vez. Ali, foi uma ótima maneira de manter contato com todos de Austin e saber o que acontecia no evento.

Como o Twitter ajuda a Zappos a criar conexões mais pessoais, tanto com os funcionários quanto com os clientes?
É um jeito fácil de se comunicar e por isso é uma das ferramentas que usamos. Outra que provavelmente é muito melhor para nós, mas é menos popular que o Twitter, é o telefone. Podemos falar com os clientes e lhes dar atenção exclusiva durante a chamada.

É possível observar que tanto o Chief Executive Officer da Zappos, Tony Hsieh, quanto os funcionários, falam sobre sua vida pessoal no Twitter. Como isto influencia na relação com os clientes?
Falar sobre nossas vidas mostra a personalidade real da empresa e rompe as barreiras de “consumidor versus companhia”, permitindo que relacionamentos pessoais sejam construídos.

Existe alguém que trabalha na Zappos exclusivamente para gerenciar o espaço da empresa no Twitter?
Nós gerenciamos nossas próprias contas, e a única direção dada às pessoas é “seja real e use o melhor de seu julgamento”.

Que tipo de retorno e dúvidas vocês recebem dos clientes via Twitter?
Tudo que você pode imaginar. Nós falamos sobre novas iniciativas, por exemplo, para receber opiniões em tempo real. É ótimo ter um meio que nos proporcione este retorno imediato do público.

Uma curiosidade: todo funcionário da Zappos tem um perfil no Twitter?
Não. Atualmente, temos 432 funcionários no Twitter, e ninguém é obrigado a estar lá. Queremos apenas que todos conheçam formas fáceis de comunicação.

Por que você acha que o caso da “Zappos no Twitter” é tão popular entre as iniciativas nas mídias sociais?

Nós não usamos o Twitter para fazer marketing. Nós o usamos para nos comunicar com clientes e empregados, não para vender para eles. Nós queremos criar relacionamentos e conexões pessoais.

Inovação: ONGs criam clube para trocar profissionais, técnicas e serviços


Ongs

Na Antiguidade, antes da existência da moeda, mercadorias, peças de vestuário e outros itens eram intercambiados entre as pessoas. Um projeto recente, baseado em um movimento chamado “economia solidária”, promove o retorno do sistema de trocas, vem sendo adotado agora por organizações do terceiro setor. Está em fase de implantação o Clube de Trocas permanente, o primeiro do gênero no Espírito Santo.

Ele funciona assim: as organizações trocam tecnologia, pessoas e serviços, sem dinheiro envolvido na negociação. “O clube é muito mais do que um lugar para fazer intercâmbio sem dinheiro, é uma confraternização onde as pessoas se conhecem, criam novos projetos, ampliam as perspectivas, em níveis pessoal e institucional, que é o que pretendemos”, destaca a coordenadora Denise Biscotto.

Na próxima terça-feira, dia 16, será realizado o segundo encontro das organizações do terceiro setor que já estão cadastradas. As instituições que participarão da reunião ofertam produtos e serviços que podem disponibilizar e buscam o que lhes falta.

Ainda há tempo para fazer o cadastramento por meio eletrônico (veja contatos no quadro à direita).

Movimento

A economia solidária é uma forma de produção centrada na valorização do ser humano (e não do capital), com fins de redistribuição de renda.

No país as pessoas de diferentes grupos em vários Estados já se reúnem para a troca se produtos e serviços. Entretando, a permuta entre instituições do terceiro setor é uma prática que está apenas começando no Espírito Santo. “Ainda estamos aprendendo, mas acreditamos que a iniciativa se fortalecerá”, explica Priscila Valverde, que também atua no terceiro setor.

Na reunião da próxima terça-feira, participarão as instituições que se cadastraram e informaram o que precisam e o que podem oferecer na troca. Até a tarde da última quarta-feira, havia 12 instituições do terceiro setor cadastradas para participar do pregão.

Denise lembra que o Clube de Troca é uma manifestação da economia solidária, que complementa a economia formal com um sistema econômico mais orgânico, humano e sustentável, baseado na cooperação. A ideia das organizadoras do clube é que, no futuro, todas as instituições do terceiro setor possam trocar bens e serviços.

Serviço

Evento: Oficina do Clube de Trocas do 3º Setor

Data: 16 de junho

Local: Auditório da Aces, Edifício Michelini, Praça Costa Pereira, Vitória

Horário: das 8h30 às 12

Informações e inscrições: clubedetrocas2009@gmail.com

Troca

É o nome que se dá, em vários países da América Latina, às transações entre produtores e consumidores que não usam dinheiro oficial e, quando necessário, utilizam uma moeda social. No passado, a troca direta de produtos e de serviços era a principal forma de intercâmbio entre pessoas, famílias e cidades.

A oferta e a demanda de serviços:

ES Unido Contra o Crime (Esucc)

Oferta

  • Troca de experiências de gestão administrativa e financeira
  • Disponibilizar instrumentos e ferramentas de gestão utilizada pela instituição

Demanda

  • Difusão e divulgação do projeto junto às demais comunidades envolvidas
  • Celebrar parcerias/convênio junto às entidades e/ou colaboradores comuns

Associação Semeart

Oferta

  • Prestação de serviços na área de construção e pintura
  • Roupas (infantil)
  • Calçados (infantil)

Demanda

  • Roupas (vestuário adulto)
  • Calçados (adulto)
  • Orientação jurídica
  • Apresentações culturais e aulas de artesanato

Associação Justiça Social (AJS)

Oferta

  • Mantimentos, lençol, fraldas
  • Roupas para bazar

Demanda

  • Cursos de artesanato e culinária
  • Peças produzidas nas oficinas de artesanato
  • Lanches para eventos
  • Peças teatrais para ilustração de eventos (dia das mães, Natal etc.)

Ateliê de ideias

Oferta

  • Contribuir na elaboração de projetos
  • Oferecer formação básica em economia solidária
  • 100 livros infanto-juvenis

Demanda

  • Experiência sobre o setor de comunicação, atualização de sites e elaboração de boletins eletrônicos
  • Idéias e práticas sobre captação de recursos como comercialização de produtos, eventos e outros

Instituto Sarça

Oferta

  • Apresentações culturais (teatro e coral com crianças e adolescentes)
  • Oficina de quilin (arte de enrolar papéis)
  • Livros que estão sendo substituídos na biblioteca comunitária

Demanda

  • Oficinas de artes para crianças e adolescentes

Cidade do Garoto

Oferta

  • Espaço físico para formações, lazer etc.

Demanda

  • Arquiteto e paisagista para fazer um projeto para a instituição

Fórum permanente da bacia do Rio Aribiri

Oferta

  • Palestras sobre economia solidária e meio ambiente;
  • Barracas para realização de feiras.

Demanda

  • (ainda não foi registrada)

Ação comunitária do espírito santo (ACE)

Oferta

  • Capacitação das áreas em que atuamos
  • Disponibilização do auditório e os equipamentos que compõem
  • Apresentações culturais

Demanda

  • Serviços de manutenção (marcenaria, hidráulico, pedreiro, eletricista, serviços gerais, pintor e outros) – Sede e Cepap Cariacica
  • Recepcionista, telefonista e diarista
  • Bebedouro, material de escritório, material para oficinas
  • Material de limpeza (geral)

Lar batista albertine meador

Oferta

  • Esclarecimento sobre procedimentos de prestação de contas, especialmente pública
    Espaço físico para atividades/ eventos (terraço amplo)
  • Máquinas de produção: máquinas de corte e vinco, de estampa de camisa

Demanda

  • Ideias para captação de recurso via fontes próprias (comercialização/ geração de renda)
    Alimentos, equipamentos, produtos de higiene pessoal, computador etc.

Fundação de assistência e amparo à velhice

Oferta

  • palestra e formação referente ao cidadão idoso
  • Captação de recurso via bazar e troca de experiência

Demanda

  • Conhecimento organizacional
  • Suporte técnico em elaboração de projetos
  • Regulamentação jurídica, financeira e administrativa

Associação de apoio e orientação à criança e ao adolescente

Oferta

  • Ainda não foi cadastrada

Demanda

  • Ainda não foi cadastrada

Centro de apoio aos direitos humanos

Oferta

  • Curso sobre Direitos Humanos, Ética, Direito (art. 5º da Constituição), Gênero, Criança/adolescente, Idoso, Movimentos Sociais etc.)

Demanda

  • Capacitação sobre convênios
  • Contabilidade Pública (prestação de contas)
  • Captação de Recursos

O Instituto Ação Empresarial pela Cidadania – PE, criou em 2005 o Projeto Central do Conhecimento.

CEntral do ConhecimentoA Central do Conhecimento Ação Empresarial é um rico banco de informações sistematizadas sobre as temáticas trabalhadas pelo Instituto AEC-PE como responsabilidade social empresarial, investimento social privado e cidadania, além de dar visibilidade às ações sociais desenvolvidas por organizações não-governamentais e empresas, com o objetivo de estimular o estabelecimento de parcerias entre os dois setores, dando visibilidade às ações na área social desenvolvidas por ambos.

Isto é feito por meio da disponibilização de um amplo Cadastro de ONGs e respectivas ações, do qual constam várias informações relevantes devidamente classificadas por áreas/temas de atuação (educação, juventude, geração de renda, meio ambiente, exploração sexual, entre outros), público atendido e respectivas localidades de atuação.

Da mesma forma, outro cadastro traz informações sobre empresas com atuação no Estado e respectivos projetos sociais, que também podem firmar parcerias com outros atores da sociedade e, principalmente, com o Terceiro Setor.

Acesse: http://www.centraldoconhecimento.org.br/

Concurso premia empreendedorismo de estudantes


Prêmio Técnico Empreendedor 2009

Estão abertas, até 7 de julho, as inscrições para a edição 2009 do Prêmio Técnico Empreendedor, que incentiva a combinação de empreendedorismo e inovação nas Instituições Públicas de Educação Profissional e Tecnológica do Brasil inteiro.

As equipes inscritas devem ter dois ou três alunos e um professor orientador. Elas concorrem nas categorias Técnico (nível médio) e Tecnólogo (nível superior), nos temas Livre, Inclusão Social e Cooperativismo.

Os projetos passam inicialmente por uma etapa regional, que começa em 20 de setembro. Nela, é escolhido um vencedor por tema em cada categoria, que conquista como prêmio R$ 2 mil. No dia 25 de novembro, haverá a cerimônia de premiação com os 18 finalistas em Brasília. Os primeiros lugares em cada categoria levam R$ 8 mil de prêmio; os segundos, R$ 6 mil; os terceiros, R$ 4 mil.

O Prêmio Técnico Empreendedor teve início em 2002, com a parceria entre Sebrae e Ministério da Educação. Em 2007, a iniciativa passou a contar com a participação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). O ano de 2009 marca a entrada do Banco do Brasil no projeto.

Mais de 1600 projetos já foram inscritos desde a criação do prêmio, que tem como objetivo estimular e despertar o espírito empreendedor dos alunos de cursos técnicos e tecnológicos, premiando projetos que reúnam as melhores idéias de negócios e que possam contribuir para o desenvolvimento socieconômico de suas comunidades.

Informações sobre o Prêmio nos portais do Sebrae (www.sebrae.com.br) e do Mapa (www.agricultura.gov.br)

Últimas vagas para o Seminário Regional Em Busca da Excelência


FNQ

Empresários, gestores, acadêmicos e profissionais interessados em participar do Seminário Regional Em Busca da Excelência (Sebe), na próxima quarta-feira (17), devem se apressar para garantir lugar no evento. Até agora, mais de 110 pessoas já efetuaram inscrição gratuita através do site www.fnq.org.br e, ao que tudo indica, as últimas vagas disponíveis – das 200 oferecidas – deverão se esgotar rapidamente. O Seminário, promovido pela Fundação Nacional da Qualidade em parceria com o Propeq e o Sebrae, acontece das 8h30 às 12h30, no auditório do Sebrae, na Ilha do Retiro.

Leia mais

www.propeq.org.br