Como legalizar seu negócio e pagar menos INSS


inss_previdencia_20081106131312

O microempreendedor terá direito à aposentadoria, licença-saúde, licença-maternidade e licença por acidente de trabalho entre outros benefícios.

A partir de 1º de julho, os trabalhadores autônomos vão poder sair da informalidade. É nessa data que passa a vigorar a chamada Lei do Microempreendedor, que permite ao pequeno empresário o recolhimento, de forma simplificada, das contribuições para a Previdência Social e dos impostos para Estados e municípios.

Aprovada em dezembro, a lei considera microempreendedor individual o profissional autônomo que recebe até R$ 36 mil por ano; que não tem participação em outra empresa como sócio ou titular; e tem no máximo um empregado contratado que receba o salário mínimo ou o piso da categoria.

O valor a ser pago gira em torno de R$ 57 por mês, enquanto que um profissional que não se enquadra na lei tem de pagar de 8% a 11% mensais do salário bruto. O microempreendedor terá direito à aposentadoria, licença-saúde, licença-maternidade e licença por acidente de trabalho entre outros benefícios.

A cabeleireira Joseli Vieira da Costa acha importante essa iniciativa, pois, segundo ela, é um importante passo para que a profissão seja reconhecida. “É muito bom começar aos poucos essa legalização”, disse.

O gerente da unidade de políticas públicas do Sebrae, Fernando Gadelha, informou que 384 profissões se enquadram na lei do microempreendedor. No Espírito Santo, cerca de 260 mil trabalhadores poderão se cadastrar.

“A nossa expectativa é de que 20% desse total se cadastrem, ou seja, cerca de 50 mil pessoas. No Brasil, 12 mil profissionais estão nessa situação, e a meta é cadastrar 1 milhão. A iniciativa visa a tirar as pessoas da informalidade”, afirmou Gadelha.

Caminhos

Para se cadastrar, é necessário acessar o site da Junta Comercial ou o portal do empreendedor (www.portaldodempreendedor.gov.br).

O cadastro deve ser feito com a orientação de um contador. Após o registro, o prazo para a apresentação dos documentos é de 60 dias. No primeiro ano, não haverá cobrança para o cadastro.

“Só com essa lei teremos a profissão reconhecida”
Joseli Vieira da Costa – cabeleireira

Empreender ficou mais barato

Seja um empreendedor individual e garanta sua aposentadoria com bem menos

Vantagens e desvantagens

Antes de aderir, veja se você cumpre os requisitos

O que é Empreendedor Individual?

É a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário. Para se enquadrar nesse perfil, é necessário faturar, no máximo, até R$ 36 mil por ano; não ter participação em outra empresa como sócio ou titular; e ter no máximo um empregado contratado que receba o salário mínimo ou o piso da categoria.

Vantagens:

Registro na Junta Comercial como empresário e na Receita Federal, obtendo o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), o que vai facilitar a abertura de conta em banco, pedido de empréstimos e a emissão de notas fiscais.

Ele será enquadrado no Simples Nacional e ficará isento dos impostos federais (Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL).

Pagamento

O valor fixo mensal é de R$ 52,15 (comércio ou indústria) ou R$ 56,15 (prestação de serviços), que será destinado à Previdência Social e ao ICMS ou ao ISS. Essas quantias serão atualizadas anualmente, de acordo com o salário mínimo.

Benefícios

Com a contribuição, o profissional terá acesso a benefícios como auxílio-maternidade, auxílio-doença, aposentadoria, entre outros.

Quem pode ser um Empreendedor Individual?

Vale para as atividades em uma das categorias a seguir

1 Comércio em geral

2 Indústria em geral

3 Serviços de natureza não-intelectual/sem regulamentação legal;4 ambulante, camelô,

4 lavanderia, salão de beleza, artesão, costureira, lava-jato, reparação, manutenção, instalação, autoescolas, chaveiros, organização de festas, encanadores, borracheiros, digitação, usinagem, solda, transporte municipal de passageiros, agências de viagem, entre inúmeros outros;

5 Escritórios de serviços contábeis;

6 Prestação de serviços de creche, pré-escola e estabelecimento de ensino fundamental, escolas técnicas;

7 profissionais e de ensino médio, de línguas estrangeiras, de artes, cursos técnicos de pilotagem, preparatórios para concursos, gerenciais e escolas livres;

8 agência terceirizada de correios; agência de viagem e turismo;

9 centro de formação de condutores de veículos automotores de transporte terrestre de passageiros e de carga;

10 agência lotérica e serviços de instalação, de reparos e de manutenção em geral, bem como de usinagem, solda, tratamento e revestimento em metais.

Como se cadastrar

Caminho é menos burocrático

A formalização será feita pela Internet no portal (www.portaldodempreendedor.gov.br), a partir do dia 1º de julho.

Ou no endereço da Junta Comercial (www.jucees.es.gov.br); ou ainda do site do Sebrae (www.sebraees.com.br)

Após o cadastramento, o CNPJ e o número de inscrição na Junta Comercial são obtidos imediatamente, gerando um documento que deve ser impresso, assinado e encaminhado à Junta Comercial, acompanhado de cópia da Identidade e do CPF.

O prazo para entrega da documentação é de, no máximo, 60 dias. Se o documento não for apresentado, ou se for apresentado com erros, a inscrição será cancelada, mas o empresário poderá fazer uma nova inscrição.

É necessário procurar um escritório de contabilidade ou um agente público (Sebrae ou prefeitura).

A formalização e a declaração anual não será cobrada no primeiro ano.

Custos após a formalização

Os desembolsos e as taxas a serem pagas

Para a Previdência: R$ 51,15 por mês (representa 11% do salário mínimo que é reajustado no início de cada ano);

Para o Estado: R$ 1,00 fixo por mês se a atividade for comércio ou indústria;

Para o Município: R$ 5,00 fixos por mês se a atividade for prestação de serviço.

Formas de pagamento: O pagamento desses valores será feito por meio de um documento chamado DAS, que é gerado pela Internet no site www.portaldodempreendedor.gov.br.

Guia: Ao gravar o formulário, será possível imprimir a guia de recolhimento por um ano.

Rede bancária: O pagamento será feito na rede bancária e casas lotéricas, até o dia 20 de cada mês.

Brasil terá 1ª agência de fomento dos EUA


EUA_BrasilSam

 

“Queríamos trazer esta agência para a América Latina e escolhemos o Brasil por ser o país com maior atividade econômica e representatividade na região”

 

O governo americano abrirá no Brasil, ainda este ano, sua primeira agência de fomento econômico na América Latina. A informação foi dada ontem pelo embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Clifford Sobel, durante teleconferência. Ainda sem orçamento definido, a agência, intitulada USTDA (da sigla em inglês United States Trade and Development Agency), dará ênfase a projetos nas áreas de energia limpa, infraestrutura e tecnologia da informação.

“Já estamos tendo conversas com empresas interessadas. Nossa expectativa é de que o escritório entre em operação nos próximos dois meses e os financiamentos já sejam concedidos ainda este ano”, detalha o diretor regional do Hemisfério Ocidental da USTDA, Nathan Younge.

Younge lembra que a USTDA já opera escritórios na China, Índia e África do Sul. “Queríamos trazer esta agência para a América Latina e escolhemos o Brasil por ser o país com maior atividade econômica e representatividade na região”, comenta ele. Presente no fórum, o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, comemorou a iniciativa. Ele terá um encontro nas próximas semanas com os gestores do fundo e o embaixador dos EUA.

Perguntado sobre as medidas que o governo tomará para recuperar sua arrecadação – que nos primeiros cinco meses do ano acumula queda de 6% em relação a igual período de 2008 -, Paulo Bernardo disse que se reunirá com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na próxima semana, para discutir o assunto. Ele voltou a frisar que o governo já contava com a queda da receita, mas que optou por benefícios fiscais, como redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), por acreditar que estes trariam fôlego à economia.

Números, pesquisas e estatísticas do mercado de tecnologia da informação.


tecnologia da informação.

R$ 393 milhões

foi o valor faturado pelo comércio eletrônico brasileiro no períoro do Dia dos Namorados – R$ 69 milhões a mais do registrado em 2008 – informa a consultoria e-bit.

US$ 100 milhões

será o valor investivo pela IBM em pesquisas na área de comunicação móvel, nos próximos cinco anos.

40 mil

sites foram atingidos por um ataque em massa que conduziu usuários a baixar cavalo-de-toia, alerta Websense.

5,5 mil

laptops educacionais, da fabricante nacional Positivo, foram comprados pela cidade de Piraí (RJ) para equipar toda a rede pública de ensino.

US$ 750 mil

é o valor que a Microsoft pede de indenização a três canadenses que burlaram o sistema AdCenter da empresa.

3,7 milhões

de brasileiros acessaram o Twitter durante o mês de maio – crescimento de 58% em relação ao mês de abril – aponta o Ibope Nielsen Online.

US$ 3 milhões

foi o valor faturado pela Dell coma venda de computadores por meio do Twitter.

23%

foi a queda na venda de videogames em maio deste ano, em relação ao mesmo período em 2008 – setor fatura menos de US$ 1 bilhão pela 1ª vez desde agosto de 2007.

Veja também

Mais informações sobre Tecnologia da Informação
  1. Boleto digital: bancos brasileiros investem R$ 77 milhões em projeto
  2. HTML 5 ameaça padrões web como Flash e Silverlight, dizem especialistas
  3. Tecnologia da informação pode acelerar implantação de projetos habitacionais
  4. IBM investirá US$ 100 milhões em pesquisa de tecnologias móveis
  5. Área de risco será foco dos investimentos em TI no setor financeiro
  6. Projetos de Tecnologia E-Gov

 

Logomarca Cysneiros e Consultores Associados
 

Boleto digital: bancos brasileiros investem R$ 77 milhões em projeto


Débito Direto Autorizado (DDA)

Câmara Interbancária de Pagamentos planeja processar 50% do volume total de boletos registrados anualmente até 2011.

A Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP), organização responsável por criar a base tecnológica para a criação do Débito Direto Autorizado (DDA), investiu 77 milhões de reais para implementar o sistema, que encontra-se na fase de homologação com os bancos.

No novo processo do cobrança, que entrará em operação no dia 19 de outubro deste ano, o cliente deverá optar por eliminar o papel e ter seus boletos disponíveis no seu banco no formato digital, podendo acessá-los via internet banking, equipamentos de autoatendimento (ATMs), entre outros meios. “Depende do modelo de negócios de cada banco”, afirma Joaquim Kavakama, Superintendente da CIP.

A Tivit foi a empresa vencedora da concorrência de 2008 para implantar o sistema, preparando-o para processar, até 2011, cerca de 1,2 bilhão de cobranças anuais, ou 50% do volume total de boletos de cobrança. No início, tributos e concessionárias públicas (água, luz, gás e telefone) ficarão fora do sistema.

Apesar do alto volume de transações, o processamento será feito por plataforma baixa e contará com três níveis de redundância local e remota. O objetivo da empresa com a estrutura é ter capacidade de processar todas as transações realizadas por meio de boletos registrados.

 

Veja também

Mais informações sobre WEB 2.0:
  1. HTML 5 ameaça padrões web como Flash e Silverlight, dizem especialistas
  2. Tecnologia da informação pode acelerar implantação de projetos habitacionais
  3. IBM investirá US$ 100 milhões em pesquisa de tecnologias móveis
  4. Área de risco será foco dos investimentos em TI no setor financeiro
  5. Projetos de Tecnologia E-Gov

 

Logomarca Cysneiros e Consultores Associados
 

Twitter: veja 15 dicas para usar o serviço com elegância e bom senso


twitter gun

Dar crédito, respeitar o limite de caracteres, oferecer bons links e não ser egocêntrico estão entre as boas atitudes no serviço.

Embora pareça simples responder à questão “O que você está fazendo?”, muitos perdem a postura ao compartilhar um link ou observação pessoal pelo Twitter.

A questão parece ser tão importante que este mês entrou no ar o perfil @Twittiqueta, de onde vieram muitas destas dicas de elegância para o serviço de microblogging.

Quer evitar constrangimentos em 140 caracteres? Siga 14 dicas básicas e tenha um perfil querido por quem te segue.

1) Não use o Twitter como blog
Se o espaço tem 140 caracteres, é para ser respeitado. Não divida uma mensagem em 2 tweets ou mais.

2) Siga só quem quiser
Além disso, você pode deixar de seguir uma pessoa caso não esteja feliz em ler seus ‘tweets’. E não implore para ser seguido, a mecânica é diferente do “me adicione” de uma rede social como o Orkut.

3) Não leve a público o particular
Se quiser apenas se comunicar diretamente com alguém use @nomedousuário. Caso o assunto seja particular, use mensagens diretas.

4) Responda
Sempre confira se alguém te enviou uma mensagem direta e a responda – conversar faz parte do Twitter, inclusive para fazer perguntas como “Alguém sabe se aparelho X é compatível com o processador Y?”.

5) Diminua a frequência de posts
Menos é mais, e você irritará seus seguidores se quiser atualizá-los a todo instante sobre qualquer tópico que seja. Escolha qualidade, não quantidade.

6) Cuidado ao divulgar blogs e afins
É muito fácil parecer spammer e perder seguidores por usar seu perfil como ferramenta de marketing, a não ser que isto esteja claro e definido desde o início.

7) Evite ser tedioso e egocêntrico
Nem todos querem ler “Bom dia Twitters” ou “Estou visitando um lindo museu”. Tenha conteúdo e, se for falar sobre si, recomenda-se contextualizar o seguidor, com uma foto ou link.

8) Compartilhe coisas incríveis
Bons links, músicas, dicas culturais, frases interessantes e curiosidades são sempre vistos com bons olhos.

9) Dê crédito
Quando for twittar algo que alguém disse, use ‘RT @nomedeusuário’, mencionando apenas a fonte original do texto. No final da mensagem, mostre o perfil que te trouxe a mensagem, colocando ‘(via @nomedeusuário)’.

10) Seja discreto
Ao falar sobre eventos sociais particulares – como uma festa de aniversário ou encontro no bar -, é melhor ser vago. Nem todos querem que a informação seja compartilhada.

11) Use gramática apropriada
Um guia não oficial do site Grammar Girl aponta pequenas dicas, como evitar abreviaturas estranhas e usar pontuação corretamente.

12) Cuidado com o que escreve
Caso o seu perfil seja público, lembre-se que a vítima de uma reclamação ou xingamento via Twitter poderá ler. Consequências mais trágicas incluem ser demitido por algo que foi mecionado no serviço.

13) Com álcool, sem ‘tweets’
Após (ou durante) um happy hour ou festa onde você já perdeu as contas de quanto bebeu, não invente de conectar e escrever o que lhe vier à cabeça. Esta dica complementa a anterior.

14) Use a busca
Você não precisa ler todos os tweets. “Use o http://search.twitter.com para encontrar mensagens sobre assuntos específicos que lhe interessam”, diz o @Twittiqueta .

15) Indique bons perfis
Se quiser sugerir que seus seguidores sigam alguém com posts interessantes, use a famosíssima hashtag ‘#FollowFriday’ e, em seguida, ‘@nomedousuário’.

 

Veja também

Mais informações sobre WEB 2.0:
  1. Dell afirma ter faturado US$ 3 milhões com conta no Twitter 
  2. Twitter é usado como “arma” Social
  3. Era ‘pontocom’ faz 20 anos
  4. Inovação: Construtora vende por R$ 500 mil 1º apartamento pelo Twitter
  5. Wave quer agregar dados na web
  6. Tempo gasto em redes sociais nos EUA quase dobra em um ano
  7. Qual melhor tipo de Blog para sua empresa?
  8. Internet2 via satélite
  9. Como ganhar dinheiro com o Twitter?
  10. A Web 2.0 somos nós

 

Logomarca Cysneiros e Consultores Associados
 

KM 2009 será organizado com ajuda do FOLLOW


A Empresa Techbusiness disponibilizará a ferramenta FOLLOW para a organização do KM 2009 na Bahia.

A SBGC Sociedade Brasileira para Gestão do Conheciemento terá a oportunidade de garantir a gestão da informação de todo processo durante a organzação do evento até a sua conclusão.

A ICOMUNI Consultoria atuará como parceira em Pernambuco para viabilizar a gestão descentralizada junto à SBGC PE.

Internet é essencial para crescimento das pequenas empresas


internet sem fronteiras

A internet revolucionou a comunicação e isso inclui a forma de se fazer comércio e propaganda. E a inserção das micro e pequenas empresas nesse mundo é fundamental para o crescimento desses negócios. A avaliação é do gerente de suporte para pequenas empresas do Google, Luciano Santos, em palestra para analistas de mercado do Sebrae, em Brasília, nesta quarta-feira (17).

Luciano Santos GoogleLuciano dimensionou a importância da internet: hoje, disse, 1,4 bilhão de pessoas estão online no mundo; a América Latina tem 141 milhões de Internautas e no Brasil eles são 64 milhões, com a banda larga em rápido crescimento. Esse ambiente é reforçado pelo surgimento das chamadas comunidades, ampliando o potencial desse meio de comunicação.

“Hoje, a internet não é só venda, compra ou possibilidade de fazer propaganda; é, também, a possibilidade de se perguntar e dar opiniões para tomar decisões” exemplificou o gerente do Google.

Luciano também lembrou que o comércio eletrônico já é uma realidade no País – o e-comerce é um negócio bilionário estimado, este ano, em R$ 9,2 bilhões. Os anunciantes já perceberam esse potencial. Em 2008, de acordo com ele, o investimento em publicidade online foi de R$ 759 milhões.

A realidade da propaganda nos meios tradicionais, como rádios, jornais, revistas e televisão também mudou, especialmente com o aumento da quantidade e diversidade de veículos. Isso, segundo Luciano, dificulta um alcance extensivo do público-alvo, principalmente para os pequenos empreendimentos com poucos recursos disponíveis para investir nessa pulverização e tendo que optar por um ou outro veículo.

Na sua avaliação, é impossível para uma empresa “atingir um grande público utilizando os meios tradicionais se não for uma multinacional”. A alternativa, acredita, está na internet, acessada diariamente por milhões de pessoas. Os internautas encontram o que procuram de maneira mais rápida.

Entre as vantagens da Internet, Luciano relaciona segmentação, “permitindo a escolha do público que acessará à propaganda ou ao produto oferecido”; flexibilidade, “não havendo necessidade, por exemplo, de esperar a impressão ou publicação de determinado material publicitário; e a possibilidade de mensurar a efetividade da iniciativa.

Educação digital

Luciano admite, porém, que muitas pequenas empresas enfrentam o problema da exclusão digital, não só pela falta de acesso à internet, mas também pela dificuldade em utilizar as ferramentas da web. “Isso tira a possibilidade de a empresa concorrer de maneira justa com outras; quem consegue utilizar o sistema está na frente”.

Opinião da Cysneiros Consultores:

Flammarion Cysneiros - CEO - ICOMUNI ConsultoriaPara Flammarion Cysneiros, diretor de Pesquisa e Desenvolvimento de Projetos da ICOMUNI Consultoria, a internet já é realidade nas Micro e Pequenas Empresas Brasileiras  e cada vez mais as tranzações financeiras e comerciais das mesmas têm se dado atavés da rede.

 “A ICOMUNI Consultoria empresa há mais de 5 anos no mercado, sinaliza o interesse em firmar parceria com o Google para prover e disseminar soluções a baixo custo para as micro e pequenas empresas do Nordeste do Brasil”.

 

Veja também

Mais informações sobre WEB 2.0:
  1. Dell afirma ter faturado US$ 3 milhões com conta no Twitter 
  2. Twitter é usado como “arma” Social
  3. Era ‘pontocom’ faz 20 anos
  4. Inovação: Construtora vende por R$ 500 mil 1º apartamento pelo Twitter
  5. Wave quer agregar dados na web
  6. Tempo gasto em redes sociais nos EUA quase dobra em um ano
  7. Qual melhor tipo de Blog para sua empresa?
  8. Internet2 via satélite
  9. Como ganhar dinheiro com o Twitter?
  10. A Web 2.0 somos nós

 

Logomarca Cysneiros e Consultores Associados