Pernambucanos apostam na internet para alavancar candidaturas


Mídias e redes sociais representam um importante meio para conquistar eleitores, principalmente os mais jovens.

Nestas eleições, vários candidatos brasileiros apostam na internet e, particularmente, nas mídias sociais, para se aproximar dos eleitores. Os atrativos passam pela transparência, pelo contato direto com o eleitor, principalmente do mais jovem. É um território ainda pouco explorado pela classe política e um importante meio para alavancar a candidatura e para baratear a campanha, mas brasileiros, em sua maioria, não julgam que a internet, como nos EUA, poderá decidir as eleições. Todavia, esperam, principalmente, das mídias e redes sociais (Blogs, Twitter, Orkut, Youtube e Facebook) um importante meio para conquistar eleitores.

“Através das mídias os candidatos ficam numa mesma hierarquia, pois utilizam as mesmas ferramentas para lançar suas opiniões, ouvir e reclamar” afirmou o candidato ao senado do PPS, Raul Jungmman, que cultiva uma participação ativa nas redes sociais.

Tudo começou com o sucesso na eleição para presidente dos Estados Unidos, com o sucesso virtual da campanha de Barack Obama, impulsionada principalmente pela participação dos mais jovens e pioneira em usar recursos da Internet para tornar o candidato visível e simpático. Foi utilizada uma estratégia eficaz de comunicação virtual, com o uso de blogs e redes sociais, que permitiram a interação de pessoas com objetivos parecidos.

Segundo o consultor de mídias sociais, Murilo Lima, mais que aparecer, é preciso ter presença digital inteligente. “Todos os adversários de Obama possuíam sites complexos e de difícil interação. John McCain, John Edwards e Hillary Clinton também estavam presentes nas redes sociais e nos canais 2.0, mas foi Obama que segmentou ao máximo sua mensagem, trabalhando os nichos e ouvindo o que todos tinham a dizer”. É preciso, porém, agir com muita transparência, alerta Lima. “Se uma pessoa ou empresa não é transparente na hora de transmitir algum fato, invariavelmente será descoberta hoje ou amanhã e nas mídias sociais esta atitude pode ter proporções gigantescas”, conclui.

Os candidatos brasileiros, em sua maioria, não julgam que a internet, como nos EUA, poderá decidir as eleições. Todavia, esperam, principalmente, das mídias e redes sociais (Blogs, Twitter, Orkut, Youtube e Facebook) um importante meio para conquistar eleitores. Jungmann acredita que essas eleições ainda não serão decididas pela internet, mas este é o caminho. “A blogosfera será a maneira mais rápida e transparente de se mostrar. Através dela os candidatos apresentam suas opiniões não apenas para as pessoas coligadas, mas para seus adversários”, conclui.

O presidente do Instituto Teotônio Vilela, e candidato a deputado estadual pelo PSDB, André Regis, vê a internet como um papel fundamental neste novo processo eleitoral. Regis, que lançou sua candidatura com uma entrevista ao vivo na web, e posteriormente disponibilizada no Youtube, também afirma que para a inserção na mídia social o candidato precisa de conteúdo. “A internet é um meio que depende, necessariamente da credibilidade, não adianta você lançar um perfil, e não ter conteúdo para divulgar aos seus seguidores. É o mesmo que nada”, diz.

Segundo o candidato ao Senado pelo PT, Humberto Costa, as redes sociais são muito importantes. “Hoje existem muitas formas de buscar informação, deste jeito, temos que participar das mais importantes redes, procurando agir de forma séria”. Contudo, o candidato acha que a televisão, o rádio e a participação presencial em comícios e tribunas serão instrumentos de grande relevância nessas eleições. “Precisamos agir de diversas maneiras, sabemos que as redes têm crescido, porém, acredito que nesse momento, a televisão e o rádio serão instrumentos muito importantes. Essas mídias alcançam um maior número de pessoas das mais diversas classes sociais”, conclui.

Soluções criativas para problemas reais


Encontrar soluções criativas para os problemas pernambucanos é a verdadeira missão das 13 novas empresa incubadas que assinaram ontem o contrato com a Cais do Porto, incubadora do Porto Digital. As empresas vão desenvolver softwares para atuar em vários setores de serviços, como saúde, energia, economia produtiva, cultura e entretenimento. O projeto de incubação terá duração de 18 meses e recebeu investimentos federal e estadual de R$ 1,5 milhão.

Os novos empreendimentos incubados são Opará, Leilões Corporativas, Risi, Tocaê, Bluwhee, In mídia interativa, Carnaval Digital, Seu Ticket, Redu, Mobiclub, Ahimsa, Retriever e Portal da Locação. Elas passaram no processo seletivo através do qual concorreram com outros 49 projetos.

De acordo com o presidente do Núcleo de Gestão do Porto Digital, Francisco Saboya, a nova incubadora Cais do Porto garantirá além de toda a estrutura física necessária para o funcionamento de uma empresa, cursose capacitação na área de empreendedorismo. “Queremos preparar estes jovens empreendedores para o mercado de trabalho e às suas exigências, estimulando a criatividade e inovação tecnólogica para o crescimento do estado. Para isso contamos com parceiros como Sebrai, Sectma (Secretaria de Ciência e Tecnologia e Meio Ambiente do Estado) e Softex “, afirma Saboya.

Segundo o coordenador do projeto Eiran Simis, os novos empreendedores podem se unir em arranjos produtivos locais (APL), gerando uma sinergia que vai fortalecer as empresas e possibilitar mais chances de sobreviverem. “Poderá haver parcerias entre as empresas incubadas para aplicar os projetos juntos, proporcionando mais comodidade e facilidade ao consumidor final”, pontua Simis.

Inovação – E os projetos são bastante inovadores e atenados com as reais necessidade de mercado. Um exemplo é o que será desenvolvido pela empresa Code Media Serviços em Tecnologia da Informação. Ele desenvolveu o Seu Ticket, um software que pretende agilizar o processo de compra e venda de ingressos através de mensagem de texto. Já a incubada Mobiclub criou um sistema que permite ao usuário realizar pagamentos sem enfrentar filas, utilizando o aparelho celular.

A Plataforma de Serviços Móveis e Distribuição de Mídias Ltda fez o Bluwhee. O software funciona disponibilizando informações via bluetooth. Segundo o representante da empresa, André Britto, o produto está sendo usado nos supermercados para informar aos clientes as promoções e também está sendo utilizado nos comitês eleitorais de Pernambuco, Alagoas e Rio Grande do Norte. “Disponibilizamos nos comitês o santinho do candidato juntamente com o jingle e o vídeo da campanha para serem recebidos via bluetooth por qualquer eleitor”, explica Britto. O jovem empreendedor acredita que o mais importante da iniciativa é participar da incubação no maior parque tecnológico do estado e trocar constantemente informações e conhecimento com as outras empresas que compõem o Porto Digital.

As novas apostas do Porto Digital


O Porto Digital apresentou, na manhã de ontem, as primeiras empresas escolhidas para desenvolverem suas atividades na nova incubadora Cais do Porto. Dos 62 projetos inscritos para incubação, treze foram selecionados. Um 14º nome ainda será indicado através do prêmio Pernambuco Inovador. Eles terão como objetivo elaborar soluções para os principais desafios dos setores produtivos primários de Pernambuco, economia criativa, cultura e entretenimento. Além de incentivos fiscais, as empresas poderão utilizar toda a estrutura do local, como pontos de trabalho, notebooks, internet banda larga, data center, salas de reunião, vídeo conferência e suporte gerencial.

O responsável pela elaboração do projeto Redu, André Diniz, um dos selecionados para a nova incubadora, aproveitará a ação do Porto Digital para aprimorar as soluções. “Vamos utilizar ao máximo a estrutura local e lançar a versão definitiva do nosso aplicativo até setembro”, diz André, que desenvolveu a solução para ensino à distância baseada em redes sociais. Já Eduardo Cruz, responsável pela elaboração do projeto Rise, focou as atividades no aumento da produção da Tecnologia da Informação local. “A solução tem como objetivo a reutilização do software, proporcionando a redução de custos”, afirma.

Segundo o presidente do Porto Digital, Francisco Saboya, a intenção não é oferecer apenas o espaço. “Hoje, mais da metade das empresas brasileiras oferecem somente a infraestrutura para a incubação. O diferencial do Cais do Porto está na ênfase que será dada a formação dos negócios”, diz Saboya, sobre o direcionamento dos projetos. “Os candidatos passaram por um processo rigoroso de seleção e nos apresentaram ideias que poderão ser transformadas em soluções, em cima dos problemas do Estado de Pernambuco e da sociedade”, completa.

Os setores priorizados no processo de seleção, de acordo com o gerente da incubadora, Eiran Simis, são as áreas de saúde, energia e economia criativa, que também suportam soluções para eventos de grande porte. “Durante um ano e meio, as empresas passarão por uma capacitação teórica, depois haverá o design do negócio, o desenvolvimento das soluções e, por último, a saída da incubadora, que é a fase mais importante”, afirma Simis.

Conheça os projetos:

1. Opará (Gustavo Monteiro)

Solução focada na modernização do ciclo de frutas do Vale do São Francisco.

2. Rise (Eduardo Cruz)

Projeto que visa a reutilização do software, possibilitando a redução de gastos com licenças.

3. Bid Corp (Ricardo Farias)

Solução para leilões corporativos online.

4. Tocaê (Daniela Talmon)

Plataforma para a venda de músicas digitais, voltada ao público que não pode adquirir músicas através da operadora.

5. Bluwhee (André Britto)

Dispositivo criado para o envio de conteúdo via bluetooth.

6. In Mídia (Silvio Oliveira)

Aplicativo focado na utilização de mídias interativas.

7. Carnaval Digital (Juliano Dubeux)

Serviço que facilita a comunicação em grandes eventos. O aplicativo fornecerá informações de controle fluxo, por exemplo, via celular.

8. Seu Ticket (Antônio Inocêncio)

Plataforma para a compra e venda de ingressos. A solução será disponibilizada via SMS e pela internet.

9. Redu (André Diniz)

Ferramenta baseada em redes sociais, que permite a integração entre alunos de ensino à distância.

10. Mobiclub (Tiago Leite)

Solução de pagamentos que tem como ojetivo a eliminação de filas em restaurantes, por exemplo. O prótotipo já foi desenvolvido.

11. Ahimsa (Edmilson Rodrigues)

Serviço de negócio social para pagamentos. Segundo o responsável pelo projeto, a solução ainda é segredo.

12. Retriever (Lúcio Ribeiro)

Ferramenta que visa a automatização da logística entre distribuidores de proteses ortopédicas

13. Portal da Locação (Ronaldo Barros)

Solução que tem como objetivo ligar as empresas de construção civil e as empresas de locação de equipamento.

O melhor workshop do ano em Recife


Com realização do CEDEPE:

Opinião da Cysneiros Consultores:

Flammarion Cysneiros - CEO - ICOMUNI ConsultoriaPara Flammarion Cysneiros, diretor de Pesquisa e Desenvolvimento de Projetos da ICOMUNI Consultoria, este evento com realização do CEDEPE (CBS), trará ganhos para Pernambuco para o melhor aproveitamento das oportunidades de negócios geradas pelo PAN  e Copa 2014.


Quer trabalhar na ICOMUNI?


Que bom! Nós procuramos pessoas como você.

O Programa de Talentos da ICOMUNI tem como objetivo identificar, treinar e desenvolver jovens talentos com potencial e competências diferenciadas para serem futuros lideres de projetos e consultores associados da organização.

O Programa é composto por  fases.

Etapas do Processo Seletivo:

  • Inscrições;
  • Testes de perfil e técnico;
  • Entrevista com RH e gestores;
  • Entrevista com diretor da área de negócio.

Início do Programa:

  • Inscrições estão abertas a partir de 14 de Julho 2010.

Inserir a documentação abaixo em envelope:

  1. Currículo Atualizado Impresso – com foto;
  2. Cópia autenticada de certificado de conclusão do ensino superior, ou de declaração de vínculo (c/ período) da faculdade;
  3. Cópia autenticada de RG com CPF ou CNH;
  4. Cópia autenticada da Declaração de experiência profissional ou Cartas de Referência dos últimos empregos – (se possuir);
  5. Cópias simples de certificados de cursos, palestras, eventos, etc; (se possuir);
  6. 02 fotos 3 x 4 (se possuir);
  7. Comprovante de residência (Luz, Água ou Telefone);

Colocar na capa do envelope o Título: Talento ICOMUNI 2010

Att: RH ICOMUNI Consultoria

Entregar o envelope com a documentação acima no endereço:

Endereço: Rua Helena de Lemos, 330,  Empresarial da Ilha – Ilha do Retiro – Recife – PE.

Ponto de referência: rua de acesso ao Sebrae pelo Sport club do Recife. Lado com a corretora Costa Brava veículos.

Deixar na recepção com o Sr. Eliseu.

Veja a localização da ICOMUNI Consultoria no MAPA – GoogleMapsclique aqui !

Você tem um plano tático de presença na internet?


Sua empresa pode estar desconectada do seu cliente e do mundo, e para resolver este problema basta ações bem simples. Conheça o programa do SEBRAE, Internet: Aplicações para pequenos negócios, ligue gratuitamente: 0800 570 0800.

Todo web site já nasce com uma poderosa estratégia. Basta bem utilizá-la.

Web sites estão em um ambiente virtual, eletrônico, onde somente a percepção com base no leiaute, composição gráfica, organização e atualidade de conteúdo, qualidade das informações, objetividade, usabilidade, facilidade de utilização, serviços oferecidos e obtenção de informações podem ser avaliados.

Logo, a presença de sua empresa na internet está em pé de igualdade com os seus maiores concorrentes, com os maiores player, sejam eles nacionais ou multinacionais.

Não importa se sua empresa ocupa uma sala de poucos metros ou um imenso complexo empresarial. Na internet isso é irrelevante. O que conta é a credibilidade percebida pelos clientes e consumidores.

Quanto o web site de sua empresa tem utilizado isso como estratégia para aumentar sua competitividade?

Responda a estas perguntas:

  • Quem tem cuidado da imagem de sua empresa na internet?
  • Que vivência empresarial e que visão sistêmica, de processos, de marketing e comunicação tem as pessoas que cuidam da imagem da sua empresa na internet?
  • Até onde elas buscaram compreender e entender seu negócio, suas expectativas e seus planos, para colocar “no ar” um web site que reflita fielmente sua empresa, seus produtos e seu negócio, alinhado com suas expectativas, desejos e necessidades?
  • Qual o cuidado com o planejamento, tratamento e organização é despendido com as informações, serviços e facilidades oferecido no web site?
  • Que metodologia é ou foi utilizada na criação e composição e organização do web site?
  • Que resultados concretos o web site de sua empresa tem proporcionado?
  • O que de facilidades, suporte e informações ele oferece para seus clientes e consumidores?
  • Quantos e-mails, por mês, sua empresa recebe solicitando maiores informações de seus produtos e serviços?
  • O web site de sua empresa está preparado para fazer negócio?
  • O web site de sua empresa “vende seu peixe”?

Planejamento tático e operacional

Se você não é um “profissional de planejamento”, deve ter dúvidas sobre o que é realmente um planejamento estratégico, ou tático ou, ainda, operacional.

Genericamente, podemos dizer que o plano estratégico é inerente à organização como um todo, enquanto os planos táticos são relacionados às diversas áreas da organização (plano de marketing, plano financeiro…). Os planos operacionais, por sua vez, são criados para operacionalizar o que está definido no plano tático.

As verbas de comunicação, por exemplo, normalmente fazem parte de um planejamento de marketing, logo, são definidas a partir da visão tática e não necessariamente estratégica.

Presença digital

Para o ambiente corporativo e de negócios a internet é tudo de bom: interativa, visual, multimídia (suporta vários formatos), integradora e tem alta capilaridade (chega a qualquer lugar).

Mas acima de tudo é um meio de distribuição de informação a custo baixo, razão suficiente para, na busca de competitividade, todas as grandes empresas inexoravelmente migrarem suas bases de informação para esse ambiente.

Essa “migração” tem nome e apelido: chamamos isso de construção de “internet corporativa” ou de “presença digital”, e isso inclui os projetos de comunicação, mas não se restringe a eles.

A presença digital deve ser concebida a partir de uma visão de necessidades de utilização do ambiente digital por todas as áreas da cadeia de valor do negócio. Estas estratégias terão sempre o objetivo de atender a todos os públicos que a empresa se relaciona a partir de dois possíves enfoques: a estratégia de serviços, que compreende todo tipo de automação de processo interno ou externo da empresa e a estratégia de comunicação. Logo, caberá a empresa definir, de acordo com os seus objetivos estratégicos, qual o nível de esforços a serem dispensados em cada enfoque e para cada público. Desta forma, a empresa poderá conceber e construir uma grande teia da corporação no ciberespaço, um ambiente colaborativo, desenvolvido a partir vários projetos com padrões pré-definidos e que devem se misturar trocando muita informação de forma a facilitar a vida e os negócios.

Planejamento de Presença Digital

A internet pegou todos os planejamentos estratégicos de calça curta. Em geral, as empresas não sabem ainda como incluir nos seus planejamentos as infinitas possibilidades que esse poderoso “conjunto de ferramentas”, essa nova “tecnologia habilitadora”, pode trazer para os seus negócios.

Na prática, a maioria das empresas já entendeu que a internet pode ser usada de duas formas:

  1. Para melhorar a eficiência operacional – fazer melhor a mesma coisa que os concorrentes já fazem.
  2. Para construir um melhor posicionamento estratégico – fazer coisas diferentes em relação aos concorrentes.

Nada mal, e o próximo passo é criar um “planejamento de presença digital” funcionando como adendo ao planejamento tático das empresas e totalmente alinhado com as orientações estratégicas.

Para isso, urge trazer para dentro das equipes de planejamento (gestores e consultores) dessas corporações cultura e entendimento do meio digital e de seu potencial transformador. Isso seria o passo mais importante e efetivo na criação dessa cultura digital em toda a organização, em especial nos gestores que identificam necessidades e oportunidades específicas em suas áreas.

Em outras palavras, o planejamento de presença digital pode encaminhar, de forma lógica e organizada, todo o processo de transformação (que já está ocorrendo) da sua empresa de “tijolo e cimento” para uma “empresa digital”. Lógico, … digital, mas também inteligente, competitiva e responsável.

Mas a palavra de ordem é NEGÓCIO.

Sua empresa está na internet com o propósito e objetivo de fazer negócio!

É para isso o web site de sua empresa deve estar preparado e equipado para competir no mundo virtual, para encantar seu cliente ou consumidor esteja ele onde estiver. Preparado para oferecer serviços e informações úteis, necessários, de qualidade, de valor. Possuir diferencial competitivo.

Gerar negócio. É para isso que seu web site existe!

Se o web site de sua empresa, não gera negócio, se não gera pelo menos um e-mail de consulta por semana sobre seus produtos e serviços, acredite, ele não cumpre sua razão de ser.

Se você investiu tempo e dinheiro para colocar um web site na internet só para contar ao mundo a história de sua empresa e para onde sua empresa está indo, sentimos em informá-lo, sua audiência é mínima e provavelmente não irá gerar qualquer negócio.

É importante se preocupar com todos os detalhes de sua Unidade Virtual de Negócios. Da aparência, da organização do conteúdo, do oferecimento de serviços, dos processos de negócio à estratégia de seu web site.

Mas como planejar um web site? Como entender o que sua empresa realmente necessita e como avaliar o seu atual web site.

Para isso criamos os modelos:

MODELO DE ESTRATÉGIA EM 4 DIMENSÕES PARA NEGÓCIOS ONLINE

Cada uma destas 5 dimensões, aponta para um elemento-chave para fazer negócios na Internet:

  1. Comunicação com clientes atuais
  2. Prestação de serviço e apoio
  3. Comunicação com clientes em potencial
  4. Ampliação da comunicação empresarial tradicional

Avaliar estas áreas estratégicas revelará, especificamente, como sua presença na internet pode ter impacto em seus lucros. Elas fornecerão diretrizes para você desenvolver a estratégia de negócios on-line que melhor se adapte às necessidades de sua empresa.