Case de Sucesso – A história da Barbearia Meu Chefe


A história da BARBEARIA MEU CHEFE deu início em 2015, quando o empreendedor Fagner Oliveira decidiu ser empresário e abrir seu próprio negócio.

Fagner Cysneiros é recifense , casado com Wanessa Cysneiros, que aos 18 anos, após o período de alistamento, teve a oportunidade de ingressar como Oficial R/2 nas forças armadas “Exército Brasileiro”. Foi uma carreira promissora porém com tempo para terminar, uma vez que esse período é limitado por lei a 7 anos. Durante esse período no exército, Fagner acostumou-se logo cedo a ter uma renda fixa, que para os padrões de mercado superava os 8 salários mínimos mensais, muito atrativo para um jovem quem não possuía um curso superior.

 

Durante o período o Fagner morou em Caicó, uma cidade no interior do Rio Grande do Norte e  ingressou na faculdade de ciências contábeis. Após 5 anos concluiu o curso formando-se em contabilidade. Investiu em um terreno e na construção de uma casa, na cidade de Caicó/RN. Porém o com o tempo Fagner percebeu que não ficaria feliz em permanecer no exército e aguardou seu tempo de exército finalizar.

 

Ao sair das forças armadas fez diversos cursos no Sebrae, e atuou com agente de orientação empresarial (AOE) por 3 meses. E nesse período percebeu que sua realização estaria em montar um negócio onde pudesse vivenciar a transformação dos seus clientes. Decidiu em investir no segmento de serviços em um nicho de mercado que está crescendo “Salão de Beleza” para homens. Fez cursos no SEBRAE e também na área de barbearia pelo SENAC, EDUK e workshops de corte de barbearia onde conheceu outros alunos que pretendiam trabalhar nesse segmento.

 

Procurou uma consultoria, elaborou um plano de negócios, fez uma pesquisa de mercado, identificou um bom lugar para o ponto comercial, e formalizou como MEI Empreendedor Individual.

 

Procurou um BNB para uma linha de empréstimo de reforma, e com seu network contratou uma arquiteta, por um preço compatível com sua realidade para desenvolver o projeto conceitual.  Percebeu que havia uma tendência para Barbearia retrô, pesquisou um case de sucesso em MG a Barbearia Seu Elias SP a barbearia Corleone e inspirou para desenvolver o conceito da Barbearia Meu Chefe.

Os clientes acomodam-se nas cadeiras e desfrutam de um momento de relaxamento por conta das toalhas mornas que fazem parte do processo de barbear, neste processo muitos clientes chegam até a dormir logo recebem toalhas mornas para relaxar pele durante o serviço.

 

Nesse conceito inovador a barbearia possui diversos atrativos e diferenciais para os clientes. Possui um ambiente agradável, climatizado, com 4 cadeiras para atendimentos simultâneos. A decoração do ambiente é uma volta ao tempo com placas dos anos 60 e 70. O espaço conta com uma mesa de sinuca pra manter o cliente mais tempo na barbearia e também com um freezer com diversos rótulos de cervejas especiais artesanais para criar um espaço de ponto de encontro adequado ao público masculino. O espaço conta com uma cafeteria Express, conceito cápsulas fácil de manusear  e disponibiliza acesso à internet wifi. E tem um espaço que pode servir de um coworking nos horários comerciais. Funciona de segunda à sábado das 9hs até às 21hs.

 

Suas fontes de receitas advém dos serviços corte, barbearia, manicure, vendas de cervejas, cafeteria, kits para barba e  cabelo, etc. Também conta com uma parceria na venda de assessórios, e uma mini bomboniére no checkout. Adquiriu uma maquineta da PagSeguro para as transações de cartão de crédito.

O empresário Fagner criou uma identidade visual própria com um designer, para a logomarca, placa. Utilizou as redes sociais Facebook, Instagram, WhataApp pra divulgação, além de inserir a Barbearia no Google Places uma vez que é importante a encontrabilidade, já que os clientes precisam vir até o local para consumir os serviços e produtos.

A Barbearia Meu Chefe está há 15 dias em funcionamento e já atendeu às expectativas do empresário, pois soube planejar, estudar o mercado, buscar informações, articular seu networking, fazer parcerias estratégicas e já possui uma noção que com 10 cortes diários mantém seu ponto de equilíbrio. Em 10 meses o empresário migrará para micro empresa pois de acordo com o planejamento ultrapassará a cota de faturamento de 60mil anuais.  O próximo passo é negociar a compra do ponto comercial, hoje alugado e futuramente criar uma rede de franquias. Link: https://www.facebook.com/barbeariameuchefe

 

Instituições e projetos que apoiaram o empresário em capacitação, consultorias e planejamento do negócio:

 

Chamada Pública BNDES FEP nº 01/2011 – FEP Microempreendedor Individual



Objetivo

Esta chamada pública tem por objetivo financiar, no âmbito do Fundo de Estruturação de Projetos (BNDES FEP), a elaboração de até três pesquisas, qualitativas e quantitativas, que analisem a adesão de trabalhadores informais como Empreendedores Individuais no primeiro ano de vigência da Lei Complementar 128/08, por meio da qual foi instituída a figura do microempreendedor individual (MEI) e foram criadas condições favoráveis à formalização de negócios até então informais.
As pesquisas científicas deverão avaliar o impacto da formalização sobre a demanda de crédito, geração de emprego e receita fiscal. As informações levantadas deverão incluir dados sobre os perfis dos proprietários e empregados, como nível de instrução, carga horária de trabalho, relações de parentesco, grau de escolaridade, entre outros, bem como dados sobre a geração de empregos e rendimentos, acesso ao crédito, investimentos, dificuldades encontradas nos negócios etc.

Os estudos deverão abordar também os motivos que ainda impedem a formalização de trabalhadores, tendo em vista a relativamente baixa adesão ao MEI até 31/05/2010, cerca de 296 mil, em relação ao potencial de mercado estimado pelo ECINF 2003, que representaria mais 10,3 milhões de negócios informais.

Quem pode participar

Poderão ser beneficiárias da colaboração financeira não-reembolsável à pesquisa científica:

  • instituições brasileiras incumbidas regimental ou estatutariamente do ensino e da pesquisa, desde que sem fins lucrativos e detentoras de inquestionável reputação ético-profissional – comprovada pela detenção de conceito, atribuído pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior do Ministério da Educação (CAPES), igual ou superior a cinco, na área objeto da pesquisa;
  • instituições públicas brasileiras incumbidas regimental ou estatutariamente do ensino e da pesquisa, desde que sem fins lucrativos e detentoras de inquestionável reputação ético-profissional na área objeto da pesquisa, a ser comprovada pela Área do BNDES demandante, no caso de instituições que não atinjam o conceito 5 da CAPES.
O financiamento poderá ser concedido diretamente ou por meio de suas fundações de apoio, conforme definição constante da Lei n° 8.958, de 20 de dezembro de 1994.
É vedada a participação simultânea de um mesmo coordenador e/ou pesquisador em mais de um projeto de pesquisa científica apoiado pelo BNDES.

Cronograma

Procedimento Prazo
Divulgação da Chamada Pública 29 de março de 2011
Esclarecimento de dúvidas por e-mail (ape-depeq@bndes.gov.br) Até 28 de abril de 2011
Recebimento da(s) Consulta(s) Prévia(s) Até 13 de maio de 2011

Encaminhamento das propostas

As Consultas Prévias devem ser preenchidas segundo o roteiro de informações específico e entregues diretamente no protocolo do BNDES, no endereço abaixo indicado, ou remetidas pelo correio, mediante registro postal ou equivalente, com comprovante de postagem até o prazo previsto acima, devendo constar no envelope a seguinte identificação:
Consulta Prévia
Chamada Pública de Seleção BNDES/FEP nº 01/2011
BNDES – Departamento de Pesquisas e Operações (DEPEQ)
Av. República do Chile, 100 – Protocolo – Térreo
20031-917 – Rio de Janeiro – RJ
As Consultas Prévias serão pré-avaliadas quanto à adequação às normas operacionais do BNDES e aos critérios objetivos de elegibilidade. Finalizada a pré-avaliação, a seleção das Consultas Prévias será realizada pelo Comitê de Seleção do FEP, de acordo com as diretrizes e prioridades para alocação dos recursos do FEP e com os seguintes critérios de seleção:
  • Experiência das proponentes;
  • Experiência da equipe que será alocada para a realização da Pesquisa Científica;
  • Adequação ao tema;
  • Metodologia;
  • Plano de Trabalho detalhado, incluindo definição de produtos, plano de viagens, estimativa de atividades a serem desenvolvidas etc.;
  • Cronograma de Execução Físico-Financeira;
  • Quadro de Usos e Fontes;
  • Contrapartidas oferecidas pelas proponentes;   e
  • Comprovação da regularidade jurídica, mediante apresentação dos atos constitutivos, devidamente registrados no órgão competente, do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e, se for o caso, das atas das reuniões onde tenham sido eleitos seus órgãos de direção, devidamente registrada no órgão competente.
Em não havendo interesse por parte do BNDES nos projetos apresentados, poderá ser reaberto, a critério do Banco, novo prazo para apresentação de propostas.

Mais informações

DASN SIMEI – Declaração Anual do Simples Nacional


DASN - SIMEI - Simples Nacional - Receita Federal - Micro Empreendedor Individual

DASN - SIMEI - Simples Nacional - Receita Federal - Micro Empreendedor Individual

 

Prazo para entrega de declaração agora é 28 de fevereiro

Mudam também os prazos de pagamento de tributos do Simples Nacional em municípios do Rio de Janeiro atingidos por enchentes

Dilma Tavares

Brasília – Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSIM) ampliou de 31 de janeiro para o último dia de fevereiro de cada ano o prazo para o Empreendedor Individual entregar a Declaração anual do Simples Nacional. O Comitê também prorrogou alguns prazos de pagamento de tributos do Simples Nacionalpara empreendedores dos municípios do Rio de Janeiro recentemente atingidos por enchentes e deslizamentos de terras.

As duas decisões foram aprovadas nesta semana e divulgadas nesta terça-feira (18). A ampliação do prazo para entrega da declaração anual de receita do Empreendedor Individual está na Resolução n° 81/10. Conforme o secretário executivo do Comitê Gestor do Simples Nacional, Silas Santiago, a decisão beneficia os empreendedores seguindo a tendência verificada na Receita de entrega de declarações num prazo médio de dois meses.

Até agora, segundo o secretário, de mais de 809 mil empreendedores individuais, apenas 60 mil entregaram a declaração. E lembra que a apresentação dessa declaração é indispensável para a emissão do carnê de pagamento da taxa fixa mensal do empreendedor individual. “A não apresentação sujeita o contribuinte a multa cujo valor mínimo é de R$ 50,00”, alerta.

Ajuste

A Resolução número 81 também atualizou, a partir do novo salário mínimo de R$540,00, os valores fixos mensais pagos pelos empreendedores individuais que ficam assim: R$ 59,40 para a Previdência Social, R$ 1 de ICMS ( para indústria e comércio) e R$ 5,00 de ISS, para o setor de serviços.

Simples Nacional

A prorrogação de prazos para pagamento de tributos do Simples Nacional relativos a municípios do Rio de Janeiro está na Resolução nº 82/10. A medida abrange os seguintes municípios de Areal, Bom Jardim, Nova Friburgo, Petrópolis, São José do Vale do Rio Preto, Sumidouro e Teresópolis.

Nesses municípios o pagamento dos tributos do Simples Nacional ficam assim: Pagamento referente a dezembro de 2010 com vencimento em 20 de janeiro de 2011, o prazo fica para o dia 29 de julho de 2011. Pagamento referente a janeiro de 2011, com vencimento em 20 de fevereiro de 2011, o prazo fica para o dia 31 de agosto também de 2011. Pagamento referente a fevereiro de 2011, com vencimento em 20 de março de 2011, o prazo foi ampliado para o dia 30 de setembro de 2011.

A orientação do CGSIM é que os contribuintes desses municípios gerem o Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS) referente a dezembro de 2010 só depois da atualização do aplicativo PGDAS que já trará as novas datas de vencimento. A previsão é que esse aplicativo esteja pronto “nos próximos dias”.

Serviço:
Agência Sebrae de Notícias – (61) 3243-7851, 3243-7852, 8118-9821 e 9977-9529
www.agenciasebrae.com.br
Central de Relacionamento Sebrae – 0800 570 0800

ANEXOS:

Manual da   Declaração Anual do Simples Nacional   DASN 2010

Link para DASN SIMEI – Declaração Anual do Simples Nacional – Microempreendedor Individual

Confirmado para janeiro novo registro do Empreendedor Individual em todo o País


Resolução aprovada nesta quarta-feira prevê modelo mais simples no registro desses empreendedores, sem exigência de entregar formulários em papel nas Juntas comerciais nem assinaturas físicas.

Brasília – Está confirmado: a partir da segunda quinzena de janeiro, a formalização do Empreendedor Individual estará aberta em todos os Estados do País. O sistema de registro, que é feito via internet no Portal do Empreendedor, será mais simples. Não haverá, por exemplo, a necessidade de preencher ou entregar formulários em papel nas juntas comerciais ou assinar documentos presencialmente.

As mudanças foram estabelecidas em resolução aprovada nesta quinta-feira (17), pelo Comitê para a Gestão da Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da legalização de Empresas e negócios (Redesim). Pela resolução, a atividade do empreendedor Individual poderá funcionar de imediato. O sistema já emitirá Alvará e Licença de Funcionamento Provisório, além de um Certificado que o identifica como Empreendedor Individual, medida que facilita comprovar sua condição junto à fiscalização.

A resolução também veda qualquer cobrança, por parte da União, Estados, municípios e Distrito Federal, de qualquer valor referente à inscrição ou início da atividade do Empreendedor Individual, “especialmente quanto às taxas, emolumentos e demais custos relativos à abertura, inscrição, registro, alvará, licença, arquivamento, permissões, autorizações e cadastro”.

O Empreendedor Individual integra a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa (inserido via Lei complementar 128/09) e possibilita a formalização dos empreendedores por conta própria com receita bruta anual de até R$ 36 mil por ano. Entre os exemplos estão manicures, costureiras, pipoqueiros e chaveiros. Atualmente as inscrições estão sendo feitas no Distrito Federal e nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Espírito Santo e Ceará.

O público-alvo do Empreendedor Individual são os cerca de 11 milhões de empreendedores informais no país. Até o dia 13 de dezembro o Portal do Empreendedor registrava mais de 117 mil formalizações e mais de 170 mil interessados, que fizeram reserva de nome empresarial. A meta, até o final de 2010, é de um milhão de empreendedores formalizados.

“Com os aperfeiçoamentos no sistema de inscrição, essa meta é perfeitamente factível”, acredita Édson Lupatini, secretário-executivo do Comitê para Gestão da Rede Nacional para a simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redeim) e secretário de Comércio e Serviços do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). Esse comitê também regulamenta o Empreendedor Individual.

O Sebrae também integra o comitê. De acordo com o presidente da Instituição, Paulo Okamotto, em 2010 o Sebrae deflagrará uma série de ações para orientar esses empreendedores. Entre as medidas está o chamado atendimento negócio-a-negócio, que levará orientação até os seus locais de trabalho. “Vamos contratar quantos consultores forem necessários para atender a um milhão de empreendedores”. Assegurou. A consultoria vai desde o processo de formalização até orientações que possibilitem o aumento da produtividade e da competitividade das atividades econômicas desenvolvidas por esse público.

Receita reduz documentação para Empreendedor Individual


Receita Federal

A Receita Federal do Brasil publicou nesta segunda-feira (13), no Diário Oficial da União, a Instrução Normativa nº 956, que simplifica a inscrição no Cadastro Nacional das Pessoas Jurídicas (CNPJ) para o Empreendedor Individual, com a dispensa da apresentação do Documento Básico de Entrada (DBE) e do Protocolo de Transmissão da Pessoa Jurídica (FCPJ). Os documentos são obrigatórios para a inscrição de todas as demais empresas no CNPJ.

A figura do Empreendedor Individual foi regulamentada em abril, estabelecendo como limite de renda bruta anual para o enquadramento o valor de R$ 36 mil, obtida no ano-calendário anterior. Em outra medida baixada no final de junho passado, o Declaratório Executivo nº 70, a Receita Federal dispensou a pessoa física Empreendedor Individual da apresentação da Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda (IRPF), obrigatória para todo contribuinte que figure como sócio ou dono de empresa.

Serviço:
Agência Sebrae de Notícias – (61) 3348-7138 e 2107-9362
http://www.receita.fazenda.gov.br

Veja também

Mais informações sobre Empreendedor Individual (EI):
  1. Portal do Empreendedor limita cadastro a moradores do Distrito Federal
  2. Micro empreendedor Individual inscrições pela internet
  3. Passo a passo da formalização do Empreendedor Individual
  4. Brasil entra na era da abertura de empresas pela internet
  5. Empreendedor Individual (EI): FAQ tire todas suas dúvidas
  6. Como legalizar seu negócio e pagar menos INSS
  7. Governo autoriza Fundo Garantidor para micro e pequenas empresas
  8. Empreendedor individual tem chance de se regularizar junto ao INSS
  9. Pequena empresa se une para obter crédito
  10. BB amplia crédito para micro e pequena empresa
  11. EI – Empreendedor Individual – Tire todas suas dúvidas de como se legalizar
Logomarca Cysneiros e Consultores Associados

Empreendedor individual recebe licença imediata


Empreendedor Individual EI MICRO

Se a prefeitura não se posicionar em até 180 dias, o documento vira alvará definitivo.

Quem se formalizar como Empreendedor Individual, além dos registros no CNPJ, na Junta Comercial e na Previdência Social, também terá licença especial da prefeitura para funcionamento imediato. Mas para isso terá que assinar o Termo de Ciência e Responsabilidade, com efeito de Alvará de Licença de Funcionamento Provisório, a ser enviado para a Junta Comercial.

Se a prefeitura não se posicionar em até 180 dias, o documento vira alvará definitivo. Porém se forem detectados problemas, a prefeitura pode cancelar o registro de Empreendedor Individual. “Para evitar qualquer problema, o melhor é que, antes de efetivarem seus registros, os empreendedores procurem a prefeitura para saber se suas atividades estão dentro das normas municipais e, se não estiverem, saber como adequá-las”, orienta o gerente de Políticas Públicas do Sebrae, Bruno Quick.

Empreendedor Individual é a figura jurídica criada pela Lei Complementar 128/08, que entra em vigor nesta quarta-feira (1º) e que facilita a formalização de empreendedores informais que exercem atividades como manicures, costureiras, salgadeiras, pipoqueiros, chaveiros e eletricistas. O registro desses empreendedores será feito de graça, pela internet, no endereço www.portaldoempreendedor.gov.br e a previsão é que ele esteja formalizado em até 30 minutos.

Entre os benefícios, terão direito à aposentadoria e licença-maternidade, pagando até R$ 57,15 mensais. “Se fosse se registrar como empresa eles pagariam, em média, R$ 250 mensais e se fosse como autônomo o gasto seria de aproximados R$ 300”, exemplifica o diretor-técnico do Sebrae, Luiz Carlos Barboza.

Veja também

Mais informações sobre Empreendedor Individual (EI):
  1. Portal do Empreendedor limita cadastro a moradores do Distrito Federal
  2. Micro empreendedor Individual inscrições pela internet
  3. Passo a passo da formalização do Empreendedor Individual
  4. Brasil entra na era da abertura de empresas pela internet
  5. Empreendedor Individual (EI): FAQ tire todas suas dúvidas
  6. Como legalizar seu negócio e pagar menos INSS
  7. Governo autoriza Fundo Garantidor para micro e pequenas empresas
  8. Empreendedor individual tem chance de se regularizar junto ao INSS
  9. Pequena empresa se une para obter crédito
  10. BB amplia crédito para micro e pequena empresa
  11. EI – Empreendedor Individual – Tire todas suas dúvidas de como se legalizar
Logomarca Cysneiros e Consultores Associados

1 milhão de empreendimentos poderão sair da informalidade


Empreendedor Individual MEI

Os interessados devem ter renda bruta de até R$36mil, ser optante do Simples Nacional e ainda ter no máximo um empregado.

No Brasil, atualmente, estima-se que existam cerca de 11 milhões de empreendedores na informalidade. Para mudar esse quadro, desde o dia 1º deste mês passa a valer a figura jurídica do empreendedor individual. Com a medida, espera-se que até dezembro de 2010, 1 milhão de empreendimentos estejam legalizados. O Empreendedor Individual foi criado pela Lei Complementar 128/08, que aprimorou a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa (LC 123/06).

Taxistas, mototaxistas, verdureiros, pedreiros, cabeleireiros, vendedores ambulantes, carroceiros, cozinheiras, fotógrafos, jornaleiros e mais outras 160 categorias de empreendedores poderão agora formalizar o seu empreendimento e obter auxílio e proteção para o crescimento do seu negócio e ainda cobertura previdenciária.

A iniciativa para a criação da nova figura jurídica partiu do Ministério da Previdência, Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Receita Federal, Sebrae, Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas (Fenacon) e entidades municipalistas.

A escolha pela nova opção pode ser feita diretamente pela Internet, no site www.portaldoempreendedor.gov.br, onde o profissional irá obter o registro no CNPJ e as inscrições na Previdência Social e na Junta Comercial e ainda consultar as empresas de contabilidade que estão aptas a fazer esse registro gratuitamente.

Os interessados devem ter renda bruta de até R$36mil, ser optante do Simples Nacional e ainda ter no máximo um empregado. O empreendedor passará a pagar um imposto único de no máximo R$ 57,15 por mês. O valor fixo varia conforme a atividade exercida.

Valor – Empreendedores do comércio e da indústria pagarão um valor fixo mensal de 11% sobre o salário mínimo – hoje R$ 51,15 – referente ao INSS pessoal, mais R$ 1 de ICMS. Prestadores de serviços arcarão com os mesmos 11% sobre o mínimo mais R$ 5 de ISS. Já os profissionais que atuam em atividades mistas (indústria ou comércio com serviços) pagarão os 11% do mínimo mais R$ 1 de ICMS e R$ 5 de ISS.

O pagamento do imposto irá assegurar oito tipos de cobertura previdenciária, como aposentadoria por idade, aposentadoria por invalidez, auxílio-doença e salário-maternidade. E ainda demais vantagens, como poder vender para outras empresas e para o governo, financiar compras e ter acesso facilitado ao crédito.

A orientação e o atendimento direto a esse público serão feitos pelo Sebrae e pela Fenacon. Os empreendedores interessados na formalização poderão buscar informações ainda nas centrais de relacionamento do Sebrae (0800-5700-800) e do INSS (135), além dos portais dos órgãos envolvidos.

Saiba mais

Nova Figura Jurídica: Empreendedor Individual

Quem pode se cadastrar: o empresário individual que tenha obtido receita bruta, no ano-calendário anterior, de valor inferior ou até R$ 36.000,00 e que seja optante pelo Simples Nacional. E que tenha no máximo 1 funcionário.

Benefícios da formalização:

Cobertura Previdenciária para o Empreendedor e sua família, traduzida nos seguintes benefícios.

Para o Empreendedor:

1- Aposentadoria por idade : mulher aos 60 anos e homem aos 65. É necessário contribuir durante 15 anos pelo menos e a renda é de um salário mínimo;

2- Aposentadoria por invalidez : é necessário 1 ano de contribuição;

3- Auxílio doença: é necessário 1 ano de contribuição;

4- Salário maternidade (mulher): são necessários 10 meses de contribuição.

Veja também

Mais informações sobre Empreendedor Individual (EI):
  1. Portal do Empreendedor limita cadastro a moradores do Distrito Federal
  2. Micro empreendedor Individual inscrições pela internet
  3. Passo a passo da formalização do Empreendedor Individual
  4. Brasil entra na era da abertura de empresas pela internet
  5. Empreendedor Individual (EI): FAQ tire todas suas dúvidas
  6. Como legalizar seu negócio e pagar menos INSS
  7. Governo autoriza Fundo Garantidor para micro e pequenas empresas
  8. Empreendedor individual tem chance de se regularizar junto ao INSS
  9. Pequena empresa se une para obter crédito
  10. BB amplia crédito para micro e pequena empresa
  11. EI – Empreendedor Individual – Tire todas suas dúvidas de como se legalizar
Logomarca Cysneiros e Consultores Associados

Portal do Empreendedor limita cadastro a moradores do Distrito Federal


Portal do Empreendedor

Por causa de falha técnica, site criado para formalizar trabalhadores só vai aceitar cadastros de outros Estados em 90 dias.

O Portal do Empreendedor, iniciativa do Governo Federal para formalizar micro e pequenos empreendedores gratuitamente pela internet, entrou no ar nesta quarta-feira (1/7) restrito ao Distrito Federal, esclareceu o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) em um comunicado na tarde de hoje.

“Nesse primeiro momento, os empreendedores individuais dos estados não poderão aderir ao programa porque a integração das redes estaduais, incluindo as Juntas Comerciais, será concluída em até 90 dias”, afirma o MDIC.

No anúncio da iniciativa, que faz parte do Programa de Formalização do Microempreendedor Individual (MEI), esta semana, o governo não informou que os cadastros seriam restritos por regiões.

“Fiquei a manhã inteira tentando me formalizar e não consegui” afirma o microempreendedor Adilson Martins, por e-mail. Ao abrir o site nesta quarta-feira para efetuar o cadastramento, o internauta encontrou a informação de que o cadastramento só está disponível para o Distrito Federal e nos próximos dias estará disponível para os outros Estados.

“Não foi isso que o ministro falou ontem nos meios de comunicação e também não há informação de quando exatamente estará disponibilizado para a cidade de São Paulo onde há o maior número de autônomos” observa Martins.

O Estado de São Paulo deve ter acesso ao Portal do Empreendedor ainda esta semana, informou a assessoria de comunicação do MDIC ao IDG Now!. “O cronograma de habilitação do sistema prevê que, pelo menos, dois estados sejam integrados semanalmente ao portal”, informa o MDIC.

De acordo com a porta-voz do Ministério, houve um problema técnico com o portal da Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim), que ainda não foi detalhado pelo órgão.

O MEI legitima atividades como as de feirantes, ambulantes, costureiras, artesãos, entre outras, desde que o empreendedor individual tenha faturamento de até 36 mil reais por ano, trabalhe sozinho ou com apenas um funcionário, seja optante do simples nacional, exerça atividades tipificadas de empreendedor individual e não seja titular, sócio ou administrador de outra empresa, informa o MDIC.

Os empreendedores individuais estão isentos dos pagamentos dos impostos de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ), PIS, Cofins e Produtos Industrializados (IPI). A expectativa do governo é regularizar 1 milhão de trabalhadores até o fim de 2010, reduzindo o número de 11 milhões de informais existentes no País. A taxa mensal a ser paga por cada um será de menos de 60 reais mensais.

interessado conheça os detalhes do Empreendedor Individual.

Veja também

Mais informações sobre Empreendedor Individual (EI):
  1. Micro empreendedor Individual inscrições pela internet
  2. Passo a passo da formalização do Empreendedor Individual
  3. Brasil entra na era da abertura de empresas pela internet
  4. Empreendedor Individual (EI): FAQ tire todas suas dúvidas
  5. Como legalizar seu negócio e pagar menos INSS
  6. Governo autoriza Fundo Garantidor para micro e pequenas empresas
  7. Empreendedor individual tem chance de se regularizar junto ao INSS
  8. Pequena empresa se une para obter crédito
  9. BB amplia crédito para micro e pequena empresa
  10. EI – Empreendedor Individual – Tire todas suas dúvidas de como se legalizar
Logomarca Cysneiros e Consultores Associados

Micro empreendedor Individual inscrições pela internet


microempreendedor-individual

Um grande imprevisto ocorreu em relação ao início dos registros do Empreendedor Individual. Amanhã as inscrições para Empreendedor Individual somente estarão disponíveis para interessados do DF.

Está sendo traçado um cronograma de adequação das Juntas Comerciais, que farão a integração ao sistema.

O Governo está definindo uma espécie de “porta voz” para falar oficialmente sobre a situação. As áreas de atendimento e comunicação do NA estão tomando as providências necessárias.

Haverá um comunicado oficial do governo no dia de amanhã. O Portal já terá um aviso.

Os motivos são de ordem tecnológica (compatibilização de sistemas, conexões de internet, capacidade de servidores, dentre outras coisas).

Daremos mais detalhes amanhã.

Veja abaixo perguntas e respostas já com as alterações:

Quando entra em vigor o Empreendedor Individual?

O Empreendedor Individual entra em vigor no dia 1º de julho de 2009.

Quando podem começar a ser feitas as inscrições?

No dia 1º de julho somente o Distrito Federal está adequado ao sistema que interliga os órgãos federais (Receita Federal e INSS) e estaduais (Juntas Comerciais). Os demais Estados se integrarão de forma sucessiva nos próximos dias, com a integração das Juntas Comerciais.

Há uma previsão em relação a essa integração? Como saberei quando começará a valer no meu estado?

Ainda não há essa previsão. Tudo dependerá de quando a Junta Comercial do seu estado finalizará o processo de adequação do sistema de informática e dos requisitos de segurança de dados.

Porque o processo de inscrição não se iniciou em todos os estados?

Por força de uma grande quantidade de ajustes de alta complexidade a serem feitos, no processo de integração de 27 estados e de órgãos federais. Apesar dos sistemas e infra-estruturas já existentes, questões de segurança das informações prestadas também demandam novos procedimentos, já que envolvem tantas instituições, de tantos estados.

Então não há nada a fazer?

Sim. Procure as informações necessárias sobre as regras municipais para funcionamento de seu negócio (como regras de localização, por exemplo) e conheça os detalhes do Empreendedor Individual, como benefícios, custo e demais regras. Também pode ser feito um pequeno planejamento orientado pelo Sebrae, conforme está no Portal do Empreendedor (www.portaldoempreendedor.gov.br).

Onde posso conseguir mais informações e acompanhar o processo de integração?

Pelo Portal do Empreendedor (www.portaldoempreendedor.gov.br) ou pelos telefones 0800 570 0800 e 135.

Mas o Portal do Empreendedor está no ar?

Sim, ele está no ar, com todas as orientações necessárias para que o interessado conheça os detalhes do Empreendedor Individual.

Veja também

Mais informações sobre Empreendedor Individual (EI):
  1. Passo a passo da formalização do Empreendedor Individual
  2. Brasil entra na era da abertura de empresas pela internet
  3. Empreendedor Individual (EI): FAQ tire todas suas dúvidas
  4. Como legalizar seu negócio e pagar menos INSS
  5. Governo autoriza Fundo Garantidor para micro e pequenas empresas
  6. Empreendedor individual tem chance de se regularizar junto ao INSS
  7. Pequena empresa se une para obter crédito
  8. BB amplia crédito para micro e pequena empresa
  9. EI – Empreendedor Individual – Tire todas suas dúvidas de como se legalizar
Logomarca Cysneiros e Consultores Associados