Curso Internet na Medida


Estaremos hoje ministrando o curso Internet na Medida para o Projeto Fornecedores de Excelência Gerdau. Excelente iniciativa do Sebrae para ampliar a competência e competitividade das MPEs.

Curso-Internet-Na-Medida-Sebrae-Gerdau-Flammarion-Cysneiros

Começa hoje! Projeto Fornecedores de Excelência Gerdau.
Dias 14 a 17 de Março, 18hs às 22hs, Sebrae Em Pernambuco – Recife.

‪#‎cysneiroseconsultores‬ ‪#‎EducaçãoCorporativa‬ ‪#‎curso‬ ‪#‎excelência‬‪#‎Gerdau‬

Organizações beneficentes criam projetos com Google Glass


size_590_crianca-usa-google-glass

Google Glass: aparelho será usado para desenvolver projetos de caridade

 

Cinco associações sem fins lucrativos foram escolhidas pelo Google para colocar em prática ideias de como utilizar o Google Glass para atingir seus objetivos beneficentes.

Os ganhadores que vão participar do projeto do Google foram selecionados entre 1.300 propostas de organizações beneficentes dos Estados Unidos, e receberão da empresa 25.000 dólares cada um e orientação dos engenheiros da gigante da tecnologia.

As propostas vencedoras incluem o uso do Glass para que estudantes vejam por meio dos olhos de atletas paralímpicos, fomentando, assim, a empatia pelas pessoas com deficiência.

Outras ideias são estimular as crianças a aprender matemática e ciências, e melhorar a comunicação com as pessoas com autismo, perda de audição ou problemas com a fala.

O Google Glass -muito esperado por alguns e temido por outros- está à venda no mercado americano desde maio por 1.500 dólares.

O fabricante tenta melhorar a imagem do dispositivo, que tem despertado preocupações relativas à privacidade, já que o dispositivo é capaz de registrar imagens e vídeo.

O Google Glass se conecta à internet por meio de pontos Wi-Fi, ou por smartphones, sem necessidade de cabos. As imagens ou vídeos captados pelo dispositivo podem ser compartilhadas pela rede social Google +.

 

Font Fonte: Exame .PME 

Interessado?

Serviço: http://www.incubatic.com.br 

Fone: (81) 3224-1259 / (81) 3083-5587
incubatic@incubatic.com.br

 

Saiba como atrair acessos para o site de sua empresa!


 

Dez maneiras de atrair clientes para o seu site

Existem diversas maneiras eficientes de aumentar a audiência do seu site de e-commerce. As estratégias vão desde melhorar sua posição nos sites de busca até atrair clientes no Pinterest e no YouTube. Confira aqui as dez dicas do siteAllBusiness para transformar sua loja virtual em um sucesso instantâneo.

1. Use palavras-chave relevantes
Sites de busca respondem por cerca de 35% do tráfego de lojas virtuais. Para melhorar sua posição, pense em cinco palavras que os clientes costumam usar para procurar pelo seu produto. Assegure-se de que esses termos aparecem na descrição do item e nas tags relacionadas.

2. Anuncie em sites de busca
Vá direto nos gigantes. Google, Yahoo e Facebook oferecem opções pagáveis por clique. É uma ótima maneira de exibir seu produto para compradores em potencial.

3. Crie conteúdo de interesse do usuário
Coloque no ar textos que sejam úteis e interessantes para o cliente, mesmo que não tenham uma conexão direta com a venda. Essa estratégia vale para qualquer tipo de negócio. Se o seu site vende roupas, crie um conteúdo com dicas para combinar roupas e publique notícias sobre desfiles de moda. Se trabalha com reciclagem, você pode divulgar um texto sobre logística reversa. Para ganhar mais leitura, inclua suas palavras-chave no título e no texto.

4. Dê espaço para o usuário opinar
Introduza ferramentas que permitam ao cliente dar sua opinião sobre os produtos oferecidos. Esse tipo de interação faz com que o site seja atualizado mais vezes, o que melhora a sua posição em buscas orgânicas. Para que suas resenhas apareçam mais, use uma formatação compatível. Bons exemplos de interação podem ser encontrados nos sites da Amazon e na Apple.

5. Crie um blog
Um blog bem feito pode fazer maravilhas pela sua audiência: basta que o link seja postado nas redes sociais ou em outros blogs. Tanto sócios como diretores podem ser responsáveis pelos textos, que devem falar sobre a área de atuação da empresa, sobre novos produtos, ou sobre temas relacionados. Crie um espaço para comentários no final de cada post.

6. Capriche na descrição dos produtos
Os sites de e-commerce estão repletos de descrições genéricas, monótonas e repetitivas. Textos criativos e instigantes podem fazer toda a diferença para aumentar a audiência do site. O ideal é que cada produto tenha uma descrição única, original e divertida – isso também aumenta sua chance nos mecanismos de busca.

7. Use o Pinterest
Estudos internacionais indicam que o Pinterest está entre as cinco redes sociais mais importantes para os varejistas. Um bom jeito de usá-lo é criar uma conta para a empresa, e daí desenvolver fóruns com links para seus produtos, ou para artigos que promovem a marca.

8. Crie um aplicativo
Vale a pena investir no desenvolvimento de um aplicativo para tablets ou smartphones. Dessa maneira, seu site fica acessível para os consumidores mesmo quando eles não estão em casa. A compra por aparelhos móveis é uma tendência em alta no mercado: usando o acesso mobile, o cliente pode comprar em qualquer lugar, em questão de minutos.

9. Anuncie em sites de comparação de preços
Esse tipo de site costuma atrair um grande número de usuários que estão em busca de preços mais baratos. Um anúncio bem localizado pode aumentar, e muito, a audiência da sua loja virtual.

10. Faça vídeos para os seus produtos
Invista em vídeos profissionais, capazes de mostrar as qualidades do seu produto. Além de postar os vídeos no seu site, crie um canal no YouTube e coloque ali todos os vídeos da empresa. Como o YouTube é de propriedade do Google, isso aumenta suas chances nas buscas por vídeos.

Fonte: PEGN

Palestra sobre redes sociais e e-commerce oferecida pelo Sebrae em Pernambuco


Acontece amanhã, no Sebrae em Pernambuco (sede), dia 15/04, palestra-piloto gratuita sobre Mídias Sociais e E-commerce ministrada por Flammarion Cysneiros, diretor da INCUBATIC Incubadora de Base Tecnológica de Inovação e Conhecimento/Sócio e diretor da Cysneiros e Consultores Associados e diretor da ICOMUNI Comunicação e Mídias Interativas.

O evento será de 08h às 12h com foco nas redes sociais e 13h às 17h com foco em e-commerce, no CEE do Sebrae.

Os interessados devem mandar e-mail para redessociais@pe.sebrae.com.br com nome, telefone, CPF e e-mail para contato.

// <![CDATA[
bb_bid = "1618303";
bb_lang = "pt-BR";
bb_keywords = " ‘names’))); ?>”;
bb_name = “custom”;
bb_limit = “4”;
bb_format = “bbl”;
// ]]>

Seis verbos para os próximos vinte anos do mundo conectado


Muita gente se pergunta (e me pergunta) sobre tendências. Isso sim é uma grande coisa tendenciosa! Ok, não foi engraçado. Agora imagina quantas vezes o Kevin Kelly já fez ou respondeu a esta pergunta.

Quem? Ele co-fundou a revista Wired em 1993, escreveu os livros “New Rules for the New Economy” (Novas regras para a nova economia), “Out of control” (Fora de controle) e “What technology wants” (O que a tecnologia quer), edita o blog Cool Tools, falou em alguns TEDs (não TEDx) e participa de podcasts de “budismo geek” defendendo um uso inteligente (não efusivo) da tecnologia.

Esta semana, na Web 2.0 Expo, KK palestrou defendeu em sua palestra “Seis verbos para os próximos vinte anos”. E é claro que esses seis verbos indicam tendências. Concordo que estamos cansados de usar esses verbos, mas vale retomar o por quê de cada um:

  • screening – ver telas, zapear, filtrar: antigamente, havia a tela da TV e a do computador. Atualmente, e cada vez mais, as telas estão em cada lugar e KK acredita que todas as superfícies vão se tornar uma grande tela;
  • interacting – interagir: para as pessoas, interagir costuma ser com os dedos, mas o iPad está mudando isso. Em breve, poderemos usar gestos, voz, câmeras e outras tecnologias. Citou Minority Report;
  • sharing – compartilhar: estamos apenas no início da socialização das ideias, muito ainda vai evoluir, no caminho do auto-monitoramento de tudo o que fazemos com localização e tempo real;
  • flowing – fluir: KK acredita estarmos em uma nova metáfora para a web. Antes era o desktop nos computadores, depois páginas em sites, agora é cada vez mais transmissão e atualização, conectados à web;
  • accessing – acessar: no mundo para o qual nos direcionamos, vamos acessar mídia, não possui-la. Vimos isso com Netflix, mas logo também no mundo da música;
  • generating – gerar: “a internet é a maior máquina copiadora do mundo”, ele falou. Vai se dar mais importância a coisas que não podem ser copiadas tão facilmente (pagamento facilitado, por exemplo). O imediatismo pode ser a chave – entre pagar por algo agora ou esperar para quando for copiado. Personalização pode ser outra chave.

O que você acha sobre isso? Qual verbo sua startup proporciona que os outros pratiquem? Qual será sua visão quando você tiver sido um hippie, depois um entusiasta multiplicador, depois um pega-leve?

Fonte: Sturtupi