Evento Social Media Week – São Paulo


Começou nesta segunda-feira (7) o Social Media Week (SMW), um dos maiores eventos de mídia social do mundo, que acontece em São Paulo até sexta-feira. O evento reúne profissionais e personalidades influentes da área para debater e pensar o futuro das mídias sociais através de palestras, workshops, bate-papos e apresentações de cases. Ainda são discutidos assuntos ligados ao universo das mídias sociais, bem como a proposta para uma reflexão mais profunda deste universo e, por outro lado, navegando também pelas áreas mais divertidas das mídias sociais.
A Social Media Week acontece simultaneamente em vários países, em cidades como Nova Iorque, Roma, Londres, Paris, Toronto, Hong Kong e Istambul.

A capital paulista abriu os debates com uma discussão sobre o poder dos indivíduos e coletivo nas redes sociais, com Caio Túlio Costa (MVLcom), Fabio Kadow (Jogo de Negócios) e Bruno Natal e Tiago Lins (Queremos).

A primeira versão da programação já está no ar e conta com nomes internacionais como o Daniel Kafie da Vostu, o Santiago Ortiz da Bestiário.org e o Ethan Zuckermann (MIT/TED), além do pocket-show da turma do MemeFactory na NY University.

Confira a programação completa:

07/02 –  Segunda-feira

15h00 às 16h00 – Empowerd or Not?
Um debate sobre o poder dos indivíduos e do coletivo a partir da explosão das mídias sociais, com Caio Túlio Costa (MVLcom), Fabio Kadow (Jogo de Negócios) e Bruno Natal e Tiago Lins (Queremos) com a moderação/participação de Helder Araújo (Busk/TEDxSP).

16h00 às 17h00 – O Social nas Mídias Sociais
As mídias sociais também podem ter um papel social? Um bate-papo com quem está à frente de iniciativas sem fins lucrativos. Com Paulo Farine (Inst. Elos), Maurício Curi (Educartis), Felipe Fonseca (MetaReciclagem), Jorge Carcavallo Picho (REUNAMOS.com), e a moderação/participação de Fernando Barreto (Webcitizen).

17h00 às 18h00 – A Trend-Topicalização da Internet
Quem é capaz de colocar algo nos Trending-Topics? Qual o valor disso, já que muitos resultados são manipulados? Essas e outras perguntas serão tema deste debate com Rogério Bonfim (Virtualnet), Pedro Ivo (Riot), Marco Gomes (boo-box) com a moderação/participação do Gustavo Jreige (Pólvora!)

18h30 às 19h00 – Bestiário.org/Barcelona – Conhecimento em um mundo 2.0
O que é o novo saber em tempos de mídias sociais? Com Santiago Ortiz da Bestiário.org, empresa/coletivo de Barcelona (também presente em Lisboa) especializada na geração e nas novas formas de se visualizar conhecimento, guiada por Bruno Tozzini (DM9DDB).

19h00 às 20h00 – As Mídias Sociais e o Brasileiro
Muito além de um e-mail gratuito, que iniciou esse processo, as mídias sociais estão abrindo um universo novo de conteúdo, conhecimento, informação e cidadania para os brasileiros. Qual o poder, o bem e os males dessa incrível transformação que vem acontecendo no país, é o que conversarão Tim Lucas (TWRAmericas), Claudia Tavares (SenadoFederal), Maurício Moreira (TV1.com), Fábio Ribeiro (Band Outernet), e convidados com a moderação da Rosana Hermann (QueridoLeitor/R7).

20h00 às 21h00 – Gestão de Marcas em Tempos de Mídias Sociais
Como alguns dos principais executivos de comunicação do mercado encaram as mídias sociais, a sua gestão nas empresas e nas agências, o tratamento que as marcas devem ter (ou não) neste universo. ComBeto Aloureiro (Tecnisa), Hugo Rodrigues (Publicis), Ricardo Guimarães (Thymus), Edmar Bulla (PepsiCo) e Marcelo Trípoli (iThink), com a moderação de Jackson Fullen (Sixpix).

21h00 às 21h30 – SMW/SP Pocket Show Opening
Nada melhor do que celebrar o início oficial dos trabalhos da SMW/SP com um pocket-show da banda Nevilton, que recentemente se destacou em várias premiações, entre elas uma da MTV, onde foi escolhida para abrir o show do Green Day em SP. Após o pocket-show, Drinks&Snacks para todos os participantes.

08/02 – Terça-feira

15h00 às 15h30 – Mídias Sociais em Giro pelo Mundo
Juliana Constantino e Rosana Fortes (AgênciaClickIsobar) em um bate-papo/provocação, destacando o que elas tem visto de mais interessante e inovador em termos de ações, projetos e campanhas de mídias sociais pelo mundo.

15h30 às 16h00 – Mídias Sociais Somos Nós, Pessoas
Sempre existem pessoas na frente do monitor e do visor do celular. As mídias sociais nada mais são do que o social, ou seja, pessoas se relacionando. Com a moderação do Diego Remus (Startupi/SMW/SP), e Renata Lemos (ThinkTank) e Mayra França (Follow Digital) como convidadas , eles navegarão pelo lado mais humano, se é que existe algum menos humano, das mídias sociais.

16h00 às 17h00 – Valores da Web – Já quebramos os Paradigmas de Mudança?
Transparência, share, colaboração, democracia, liberdade total, etc., etc… O mundo digital, em especial as mídias sociais, é repleto de novos valores, atitudes, comportamentos e práticas. O quanto de todas essas mudanças já começamos a absorver de fato. Com Ana Erthal (UERJ/ESPM), Pablo Handl (Hub), Alexandre Ottoni e Deive Pazos (Jovem Nerd) com a participação/moderação do Rafael Sbarai (VEJA ON_LINE).

17h00 às 18h00 – JWT – Verdades, Mentiras & Mídias Sociais
Um olhar clínico, crítico e questionador sobre mídias sociais, a partir da pesquisa feita pela JWT Brasil, com exclusividade para o SMW/SP. Cris Dias, Ken Fujioka e Patrice Lamiral da JWT conduzirão o papo.

18h30 às 19h00 – Don’t feed the Trolls (or Do It)
Wagner Martins (Mr. Manson/Espalhe) irá conversar/moderar (se não o trollarem) um papo sobre um dos fenômenos mais típicos das mídias sociais em todo o mundo: a trollagem, o que é, qual o outro lado da história, causos, histórias e, claro, as melhores trolladas. Nada melhor do que um time de personagens que sabem do que falam – Nando Pax (NerdsKamikaze), IzzyNobre (HBdia) via Skype, Vinicius Kmax (hacker) – para responder se, afinal, devemos ou não (e porque) “feed the trolls”! =)

19h00 às 20h00 – Canal Direto: Empresa x Consumidores
Já imaginou um diretor de marketing frente a frente com 3 consumidores? Sem intermediários nem filtros, num bate-papo aberto sobre mídias sociais? É isso que João Ciaco, diretor de marketing da Fiat, responsável por vários projetos interativos da marca, entre eles o case Fiat Mio, um dos maiores sucessos do marketing em mídias sociais em todo o mundo, encarará neste encontro. Sem intermediários, agências ou especialistas em mídias para se meter no papo. Pedro Porto (FischerFala) conduzirá a conversa.

20h00 às 21h00 – Um olho no globo, outro na twittada
Se o digital trouxe uma onda de globalização para empresas e pessoas, qual a visão de quem acompanha esse contexto globalmente? B. Bonin Bough, Diretor Global da Área Digital e de Mídias Sociais da Pepsico vai nos trazer seu olhar sobre o que está acontecendo mundo afora, e sobre as diversas experiências puxadas pelas marcas da Pepsico, num papo guiado por Carolina Terra (Agência Ideal). *Evento em inglês, com intérprete

21h00 às 22h00 – MemeFactory Show – What We Know So Far
Mike Rugnetta, Patrick Davison e Stephen Bruckert fazem parte da MemeFactory, um espetáculo criado pela What We Know So Far, que estuda os memes e faz apresentações em formato de pocket shows mundo afora, e que preparou uma apresentação especial para fazer no SMW/SP, com show exclusivo sobre memes, virais, mídias sociais e como eles interpretam esses fenômenos todos.*Evento em inglês

09/02 – Quarta-feira

15h00 às 16h00 – Isolamento Digital x Inclusão Social?
A discussão não é nova, mas as respostas continuam não satisfazendo e, com a chegada das mídias sociais, novamente vale a pena parar para pensar se, no final das contas, esse incrível universo de ferramentas sociais está criando mais exclusão, mais segregação ou se, por outro lado, elas têm tido um papel de inclusão social de verdade. Para conversar conosco teremos Tiago Dória (IG), Luciana Annunziata (Dobra Learning) com a participação/moderação de Luciano Palma (Consultor).

16h00 às 17h00 – Mídias Sociais e o Mundo Mobile – Real x Mito
Apps, smartphones, geo-localização, realidade aumentada, etc. “O mundo é mobile” disse Eric Schmitt do Google em 2010. O que é, para onde vai, quais as tendências, os cases, os sucessos e os fracassos das mídias sociais no universo móbile no Brasil e no mundo. Estarão conosco Marcelo Castelo (F.biz), Gustavo Ziller (Aorta), Breno Masi (Fingertips), Leo Xavier (PontoMobi), Fernanda Magalhães (Mobext) com a moderação/participação do Neto (Bullet).

17h00 às 18h00 – Mitos & Verdades das Métricas e do ROI em Mídias Sociais
Como analisar a performance de uma campanha em um universo tão novo como o das mídias sociais? Leads, impressões, seguidores, amigos, RT’s, etc… Afinal, como se mede relacionamento, que é o que acontece, em última análise, nas mídias sociais? Para nos ajudar nesses dilemas todos teremos o Edney Souza (BlogContent), Renato Shirakashi (Scup), Fábia Juliasz (Ibope) e Ricardo Almeida (I-Group), mediados por Thomaz Gomes (ResultsON/Sixpix).

18h30 às 19h00 – Entrevista ao vivo
Rafa Losso, da MTV, irá entrevistar ao vivo os jovens Lucas e Arthur do Vagazoids e o Cid do Não Salvo, exemplos de produtores de conteúdo mais influentes das mídias sociais brasileira.

19h00 às 20h00 – Social Games – Quem Está Jogando Esse Jogo?
O que nasceu como uma brincadeira se tornou uma febre mundial e, por consequência, está criando uma nova área de oportunidade e negócios para o mundo da comunicação. Qual o real potencial e impacto dos social games? Quais os DOs e os DON’Ts deste mercado? Como medir ROI? Como jogar esse jogo e ser vencedor? Para responder a essas e várias outras perguntas, convidamos Andrew de Andrade (Social Games Specialist), Heloísa Lima (Dentsu Latin America), Cauã Taborda (Info), com moderação/participação da Renata Honorato (Expert Games/VEJA).

20h00 às 21h00 – Games, Grana e Gente
Daniel Kafie, CEO da Vostu, maior desenvolvedora de social games do Brasil, empresa baseada nos EUA, cuja equipe de desenvolvimento fica integralmente na Argentina e que recentemente recebeu investimento de 30 milhões, será entrevistados por Michel Lent (PontoMobi) e Pyr Marcondes (PróXXIma).

21h00 às 22h00 – Social E-commerce – Comprando e se conectando
Uma conversa sobre os rumos do e-commerce, com seu crescimento contínuo, misturado ao poder das mídias sociais. O modo como nos relacionamos interfere no modo como consumimos? Onde entram nessa história os sites de comparação, os aplicativos mobile, e as lojas físicas? Pra falar sobre tudo isso, Rodrigo Borges (Buscapé), Andrea Dietrich (Grupo Pão de Açucar), Rodrigo Waissman (Frugar), com moderação de Lucas Couto (SMW/SP).

10/02 – Quinta-feira

15h00 às 16h00 – O Eu Digital
O quanto nós indivíduos somos impactados pelas mudanças culturais e psicológicas geradas pela disseminação das mídias sociais? O que significa ter uma vida on-line pública? O que é a webcelebridização de cada um de nós no universo digital? Gisele Beiguelman (Artista Digital/PUC) e Luiz Algarra (Papagallis) farão um dueto para tentar desvendar um pouco do que é esse novo “eu digital”.

16h00 às 17h00 – Humor.com – do que, por que, com quem rimos?
Rafinha Bastos (CQC), Antonio Tabet (Kibeloco), Mederijohn Corumbá (Galo Frito), e Xico Sá (escritor/colunista) juntos você nunca viu em lugar nenhum. E por que fizemos questão de juntamos todos? Para falar (e rir) um pouco do conteúdo humorístico e divertido que se produz na web e nas mídias sociais e que vem conquistando um legião enorme de seguidores e admiradores no Brasil e no mundo.

17h00 às 18h00 – Quantos, quem, onde, por que somos? Sonho x Realidade
Um bate-papo entre Renê de Paula (Locaweb) e Gil Giardelli (ESPM/Gaia), em torno da visão de cada um deles sobre as mídias sociais, as verdades, os exageros, os números over-dimensionados e a dura realidade de quem trabalha e pensa esse universo. Como mediador, Pedro Doria (Estadão). Quem sairá vitorioso? Você!

18h30 às 19h00 – Bia Granja Entrevista – Desvendando @s
@BiaGranja (+12k followers), uma das personalidades mais influentes das mídias sociais segundo o iG, terá o desafio de entrevistar/conversar alguns dos @s mais conhecidos do Brasil como @MussumAlive (+99k followers), @NairBello (+76k followers) e a @HebeCamargo (+34k followers) e entender o que essas “personalidades” pensam das mídias sociais, do poder de influência, dos fakes, etc. Se você está esperando descobrir quem está por trás destes @s famosos, terá uma surpresa.

19h00 às 20h00 – Voz e visão do presidente
Como as mídias sociais são observadas por quem está no topo da hierarquia empresarial, e começou sua carreira em uma época completamente diferente da atual? Esse será apenas o começo da nossa conversa com Fábio Barbosa, presidente do Conselho do Banco Santander.

20h00 às 21h00 – O Futuro das Mídias Sociais
A revolução começou. O poder está nas mãos dos consumidores. Tudo mudou. Já não se faz mais comunicação como se fazia até poucos anos. Até aqui, consenso geral. O que não se sabe é para onde as coisas irão e, como tudo isso irá afetar a maneira como as empresas se comunicam com seus públicos… E para nos ajudar a ter dicas valiosas, reflexões interessantes e insights bacanas, chamamos grandes nomes da comunicação, especialistas e pensadores, que, juntos, nos levarão por uma viagem futurista mas com muito pé no chão. Abel Reis (AgenciaClickIsobar), Edney Souza (BlogContent), Martha Gabriel (ESPM), Gustavo Fortes (Espalhe), Ricardo Cavallini (WMcCann), Roberto Grosman (FBiz), com a participação/moderação do Eric Messa (FAAP).

21h00 às 22h00 – Marketing que – DE FATO – fala com o jovem
Em um mundo com tantas mudanças, tantas novidades e que se move na velocidade do click, como pensar em uma comunicação publicitária efetiva, eficiente, envolvente e que consiga criar engajamento de verdade neste público? Eduardo Fraga (Talk Inc.), Yentl Delanhesi (Cubocc) e Tatiana Schibuola (Capricho), com moderação/participação do Keid Sammour (Wunderman), debaterão o assunto, tão em pauta atualmente.

11/02 – Sexta-feira

15h00 às 16h00 – Geo-localização: charme ou realidade, gadget ou business?
O quanto a geo-localização somada às mídias sociais já se tornou um catalisador de resultados? Para entender, organizamos um bate-papo com Juliana Lima (Apontador), Patrick Estrabom (It’s Digital), João Carvalho (PontoMobi), com a participação/moderação do Gabriel Jacob (EBP/FischerFala), que irá discutir o quanto o “geo-marketing” já é um fato, um negócio de verdade, ou ainda apenas potencial, a modinha da vez, mas que ninguém consegue ainda explorar de verdade e bem.

16h00 às 17h00 – Conexões de ideias
Bruno Mastrocolla (Santander) e participantes do Conexões de Ideias ao longo do SMW conversam sobre cases, ideias e insights colaborativos.

17h00 às 18h00 – Mídias Sociais Como Negócio
Naturalmente a propaganda/comunicação tem sido um alavancador de grana das mídias sociais em todo o mundo e, claro, muito do dinheiro que circula pelas mídias sociais é de comunicação. Neste bate-papo, convidados algumas pessoas que vivem de mídias sociais ou cujos negócios são fortemente influenciados por elas, para nos provocarem a refletir como as mídias sociais são (e podem ser) negócios interessantes. Estarão conosco Alexandre Inagaki (Consultor), João Pedro Motta (@OficialJoao/Zuugy), Fabio Seixas (Camiseteria), Marcus Andrade (Guidu), Vivianne Rodrigues (Financial Times), e Rodrigo Junco (Lomadee) com a participação/moderação da Lalai (Remix).

18h30 às 19h00 – Local vs Global
O quanto a globalização, a alegada conectividade mundial e termos nos tornados uma verdadeira aldeia global são mais blábláblá do que realidade de fato? Ethan Zuckerman, pesquisador de mídias sociais do MIT e que recentemente se apresentou no TED discutindo o assunto, onde usou o famoso case de trollagem Cala Boca Galvão, responderá nossas perguntas em vídeo e entrará no papo por Skype, para nos ajudar a entender melhor se as mídias sociais podem criar um mundo melhor, menor, mais próximo ou, se por outro lado, acabará por nos segregar ainda mais. Bob Wollheim (Sixpix), Raphael Vasconcelos (Agência ClickIsobar / TEDxAmazônia) e Caique Severo (IG) terão o desafio de coordenar o papo.(Sixpix) terá o desafio de coordenar o papo.

19h00 às 20h00 – #fail #epic – O Que Bombou e o Que foi #Fail em 2010
Tudo mundo diz que é com os erros que mais aprendemos. Mas, por outro lado, no Brasil, falar de erros é algo que se pratica pouco. Temos um certo preconceito e receio de ofender ou chatear. As mídias sociais acabaram com isso, tanto que o #fail é uma das hashtags mais populares por aqui. Assim sendo, convidamos o pessoal do Brainstorm9, para gravar um Braincast ao vivo, justamente falando do que foi #epic e, claro, dos #fails das mídias sociais no Brasil em 2010.

20h00 às 21h00 – Hall da Fama – entrevista ao vivo
Para encerrar nossa SMW/SP com chave de ouro, reservamos uma atividade que promete se divertida, picante e, claro, muito interessante: uma entrevista ao vivo imperdível do Luli Radfahrer (ECA) com 2 das mais famosas webcelebridades brasileiras: @twittess (Tessália Serighelii – uma das participantes do BBB) e @Mbottan (Miriam Bottan – capa da Pix e mais recentemente capa de ensaio sensual na Trip).

Anúncios

Wikipedia quer chegar a 1 bilhão de usuários em 2015


Fonte: EXAME.com

O novo objetivo do Wikipedia é chegar a 1 bilhão de usuários até o ano de 2015, disponibilizando o acesso em outros idiomas e países, como Índia e Brasil, revelou o co-fundador da enciclopédia virtual, Jimmy Wales.

“Uma enciclopédia gratuita para cada cidadão do planeta em seu próprio idioma sempre foi nossa missão desde o primeiro dia. E é um objetivo que perseguimos de modo obsessivo”, sustentou Wales, em declarações ao jornal “Financial Times” por causa do 10º aniversário de criação do Wikipedia.

Com visitas de mais de 400 milhões de usuários ao mês, o Wikipedia, que é uma organização sem fins lucrativos, presume já ser o quinto site mais popular do mundo, e projeta abrir um escritório na Índia este ano e em breve outro no Brasil.

Quase a metade dos US$ 16 milhões que a enciclopédia virtual arrecadou no mês passado será como destino investimentos em tecnologias como a criação de um segundo banco de dados para facilitar o acesso fora dos Estados Unidos e na Europa.

Wales é otimista sobre o potencial dos computadores com telas táteis, que possibilitarão maiores contribuições de países em desenvolvimento, onde os telefones celulares, às vezes a única forma de acesso à internet, são pequenos e frágeis.

Nos Estados Unidos, alguns colaboradores veteranos do Wikipedia expressam seus desejos para atrair jovens: um deles disse ao “Financial Times” que suas ferramentas de edição, que eram revolucionárias em 2001, “atualmente já são arcaicas”.

Wales reconhece a necessidade de melhorias, mas não se diz preocupado pelo débil crescimento do número de contribuintes: “acho que vamos bem. Temos uma comunidade bastante robusta”.

Mas sua prioridade neste momento, acrescenta, é aumentar a diversidade de seus contribuintes.

Wikipedia está desenvolvendo agora uma interface chamada WYSIWYG, que é o acrônimo da expressão em inglês “What you see is what you get”, cuja tradução remete a algo como “O que você vê é o que você obtem”.

Um problema persistente, diz a publicação, é o fato de decidir quem pode redigir as páginas mais polêmicas como os perfis de políticos importantes, sobre os quais divergem opiniões.

Wales, ex-operador de mercados de futuros e de opções, de 44 anos, não se diz preocupado pelo futuro do Wikipedia: “Não está em minha natureza pensar nos concorrentes. Não me importa o que fazem outros”.

Pernambucanos apostam na internet para alavancar candidaturas


Mídias e redes sociais representam um importante meio para conquistar eleitores, principalmente os mais jovens.

Nestas eleições, vários candidatos brasileiros apostam na internet e, particularmente, nas mídias sociais, para se aproximar dos eleitores. Os atrativos passam pela transparência, pelo contato direto com o eleitor, principalmente do mais jovem. É um território ainda pouco explorado pela classe política e um importante meio para alavancar a candidatura e para baratear a campanha, mas brasileiros, em sua maioria, não julgam que a internet, como nos EUA, poderá decidir as eleições. Todavia, esperam, principalmente, das mídias e redes sociais (Blogs, Twitter, Orkut, Youtube e Facebook) um importante meio para conquistar eleitores.

“Através das mídias os candidatos ficam numa mesma hierarquia, pois utilizam as mesmas ferramentas para lançar suas opiniões, ouvir e reclamar” afirmou o candidato ao senado do PPS, Raul Jungmman, que cultiva uma participação ativa nas redes sociais.

Tudo começou com o sucesso na eleição para presidente dos Estados Unidos, com o sucesso virtual da campanha de Barack Obama, impulsionada principalmente pela participação dos mais jovens e pioneira em usar recursos da Internet para tornar o candidato visível e simpático. Foi utilizada uma estratégia eficaz de comunicação virtual, com o uso de blogs e redes sociais, que permitiram a interação de pessoas com objetivos parecidos.

Segundo o consultor de mídias sociais, Murilo Lima, mais que aparecer, é preciso ter presença digital inteligente. “Todos os adversários de Obama possuíam sites complexos e de difícil interação. John McCain, John Edwards e Hillary Clinton também estavam presentes nas redes sociais e nos canais 2.0, mas foi Obama que segmentou ao máximo sua mensagem, trabalhando os nichos e ouvindo o que todos tinham a dizer”. É preciso, porém, agir com muita transparência, alerta Lima. “Se uma pessoa ou empresa não é transparente na hora de transmitir algum fato, invariavelmente será descoberta hoje ou amanhã e nas mídias sociais esta atitude pode ter proporções gigantescas”, conclui.

Os candidatos brasileiros, em sua maioria, não julgam que a internet, como nos EUA, poderá decidir as eleições. Todavia, esperam, principalmente, das mídias e redes sociais (Blogs, Twitter, Orkut, Youtube e Facebook) um importante meio para conquistar eleitores. Jungmann acredita que essas eleições ainda não serão decididas pela internet, mas este é o caminho. “A blogosfera será a maneira mais rápida e transparente de se mostrar. Através dela os candidatos apresentam suas opiniões não apenas para as pessoas coligadas, mas para seus adversários”, conclui.

O presidente do Instituto Teotônio Vilela, e candidato a deputado estadual pelo PSDB, André Regis, vê a internet como um papel fundamental neste novo processo eleitoral. Regis, que lançou sua candidatura com uma entrevista ao vivo na web, e posteriormente disponibilizada no Youtube, também afirma que para a inserção na mídia social o candidato precisa de conteúdo. “A internet é um meio que depende, necessariamente da credibilidade, não adianta você lançar um perfil, e não ter conteúdo para divulgar aos seus seguidores. É o mesmo que nada”, diz.

Segundo o candidato ao Senado pelo PT, Humberto Costa, as redes sociais são muito importantes. “Hoje existem muitas formas de buscar informação, deste jeito, temos que participar das mais importantes redes, procurando agir de forma séria”. Contudo, o candidato acha que a televisão, o rádio e a participação presencial em comícios e tribunas serão instrumentos de grande relevância nessas eleições. “Precisamos agir de diversas maneiras, sabemos que as redes têm crescido, porém, acredito que nesse momento, a televisão e o rádio serão instrumentos muito importantes. Essas mídias alcançam um maior número de pessoas das mais diversas classes sociais”, conclui.

Mundo atual permite difundir inovação por meio de redes sociais


redes_sociais

A utilização e disseminação de ferramentas colaborativas, como a Web 2.0, é uma tendência nas organizações. As redes sociais influenciam tanto a difusão de inovações quanto a propagação da informação e do conhecimento. De acordo com Cláudio Terra, CEO da Terraforum, a mudança de paradigma das empresas para a denominada Inovação Aberta traz benefícios significativos para empresas que a utilizam de forma estruturada. Terra foi o palestrante do encontro quinzenal realizado pela FNQ, no dia 25 de junho, transmitido via webcast.

O conceito de Inovação Aberta foi criado por Henry Chesbrough, professor da Universidade da Califórnia em Berkeley, nos Estados Unidos. O acadêmico propõe uma nova abordagem para a organização da pesquisa, desenvolvimento e inovação nas empresas, que não deve se limitar a usar apenas recursos internos como fontes de inovação, mas também aproveitar redes de cooperação entre parceiros para partilhar recursos e conhecimento.

De acordo com Terra, este conceito entende o processo de inovação como uma atividade difusa, que pode envolver e integrar, por meio de redes sociais, uma ou mais empresas, universidades e institutos de pesquisa. “A Web 2.0 vem desempenhando um papel significativo neste novo contexto. No Brasil, a Inovação Aberta ainda começa a se tornar um conceito aceito. Ela, potencializada pela Web 2.0, demonstra uma grande capacidade para aumentar o entendimento das oportunidades, diminuir os custos de desenvolvimento e aumentar a probabilidade de sucesso e aceitação pelos usuários finais”, disse Terra.

Gestão

De acordo com o executivo, a inovação não é necessariamente o produto, ela extrapola a tecnologia e está associada ao resultado. “É muito importante a empresa estar aberta a processos alternativos de produção e ideias inovadoras, independentemente da posição hierárquica do funcionário. As ideias podem vir de qualquer lugar”, afirmou. “É necessário tornar a inovação uma missão permanente e alavancar todos os tipos de conhecimentos disponíveis, sejam eles tácitos ou explícitos, internos ou externos, tangíveis ou intangíveis”, completou.

Informação, conhecimento e processos são, segundo Terra, essenciais para a inovação. “Inovar é fundamental para a sustentabilidade do negócio. É preciso suportar os passos que levam à inovação contínua. É preciso gestão”. Para ele, há muitos desafios, mas somente uma visão sistêmica gera o resultado esperado. “É preciso um processo de gestão eficaz que gere, capture, organize, avalie, desenvolva, implemente, comercialize, reconheça e mensure a inovação”.

O executivo salientou que se não houver processos estruturados e transparentes não existe inovação. “As ideias não caminham sem processos. Eles estimulam, facilitam e apoiam a inovação”, declarou. Terra ressaltou que os processos não são burocracia e podem estimular a criatividade e inovação, especialmente quando facilitam o alinhamento organizacional; trazem disciplina e métricas associadas; ajudam a criar um ambiente mais seguro para o novo; alavancam o conhecimento organizacional e institucionalizam valores.  “A intenção é inovar de maneira recorrente e, por isso, os processos não aliados da inovação, não inimigos. Gestão da inovação é o futuro das empresas”, concluiu.

Clique aqui para acessar a apresentação completa feita por Cláudio Terra.

TI na Web: PayPal, Expo GPS, Web 2.0, Imagine Cup 2009, Chrome


paypal-big

PayPal abrirá plataforma para desenvolvedores criarem aplicativos

Com as APIs do sistema de pagamentos online, será possível transferir dinheiro pela web por meio de transações personalizadas.

O sistema de pagamentos online PayPal abrirá sua plataforma para desenvolvedores, permitindo que eles criem aplicativos com várias opções para transferir dinheiro pela web, informou o eBay, dono do serviço, nesta quarta-feira (8/7).

O PayPal está desenvolvendo o que chama de Adaptive Payments Service, um conjunto de interfaces de programação de aplicações (APIs) que permite a troca de informações entre programas.

No dia 23 de julho, as APIs serão apresentadas na sede do PayPal, na Califórnia, Estados Unidos. “Acreditamos que a oferta de uma plataforma global de pagamentos abrirá possibilidades para os desenvolvedores inovarem e criarem receita”, diz o diretor de desenvolvimento de produtos do PayPal, Damon Houghland.

Um documento apresentado pelo blog TechCrunch aponta recursos como o pagamento paralelo. Com ele, um comprador envia apenas um pagamento, que pode ser dividido entre duas ou até seis pessoas. É diferente do pagamento em “corrente”, onde o contato é feito apenas com o primeiro receptor do dinheiro.

expogps

Expo GPS apresenta tendências das tecnologias de rastreamento em São Paulo

Congresso acontecerá entre os dias 21 e 23 de julho reunindo especialistas da área de localização, além de novos produtos e serviços.

As vantagens do uso de serviços ligados à geomobilidade serão apresentadas na segunda edição do Expo GPS,  congresso latino-americano de localização e rastreamento, realizado no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo.

O evento é voltado para profissionais que atuam no mercado de mobilidade em geral e desejam se atualizar sobre as principais tendências em produtos e serviços da área.

O evento reunirá mais de 70 palestrantes e debatedores que vão trazer palestras como “soluções e proposições das tecnologias de rastreamento e monitoramento” e “trânsito e as novas soluções para navegação”. A programação completa está disponível no site do Expo GPS.

Os interessados em participar devem fazer as inscrições no site do Expo GPS. Quem se credenciar até o dia 17/7 pagará 600 reais – após esta data o valor será de 650 reais.

O Expo GPS acontece entre os dias 21 e 23 de julho, das 12h às 19h, no Centro de Convenções Imigrantes que fica na Rodovia dos Imigrantes, km.1,5, São Paulo – SP.

beta Web 2.0

A era do “beta” acabou

O termo “beta” é um ícone da era Web 2.0.

Tim O’Relly, que cunhou a expressão Web 2.0, escreveu que a nova fase da internet era um “eterno beta”.

Para quem não sabe, beta é uma palavra usado por profissionais de tecnologia para designar um produto que ainda não está pronto ou está em fase de testes pelos usuários.

Ouvi de uma executiva do Google, durante um evento de Web 2.0 em São Paulo, uma definição curiosa do termo. “A gente tem o privilégio de fazer as coisas mais ou menos”, disse ela, definindo “beta”.

O anúncio do Google de que está entrando na área de sistemas operacionais para competir com a Microsoft é mais um sinal de que não dá mais para fazer “as coisas mais ou menos”.

O próprio Google já está revendo a sua política. O status de beta foi retirado de seus principais serviços, como Gmail, Google Calendar, Google Docs, Google Talk, e Google Video for Business.

Antes, pressionado pelos fabricantes de computadores, foi obrigado a remover o beta do navegador de internet Chrome, que se recusam a instalar um browser considerado inacabado.

A aventura do Google na arena dos sistemas operacionais não é só o fim da era do beta. É o mais forte desafio contra a rival Microsoft.

Pouco a pouco, o Google foi lançando alternativas aos produtos da Microsoft. Primeiro foram aplicativos online, que competem contra o pacote de automação de escritório Office.

Depois, foi a vez de um sistema para celulares, batizado de Android. Em seguida, entrou no segmento de browsers com o Chrome.

Agora, quer roubar uma fatia do ainda lucrativo mercado de sistemas operacionais da Microsoft. Com isso, enterra de vez a era do beta e começa uma nova fase de competição no mercado de internet.

Será que o Google é a nova Microsoft?

Imagine Cup 2009

PE duas vezes campeão na Imagine Cup 2009

Equipes venceram competição, no Egito, em Desenvolvimento de Jogos e Interoperabilidade

Comemoração é o que não vai faltar no setor pernambucano de TI. As duas equipes que viajaram para o Egito para representar o Estado na final mundial da copa de softwares da Microsoft Imagine Cup 2009 venceram em suas categorias. O resultado da competição, cujo tema são as oito metas do milênio da Organização das Nações Unidas (ONU), saiu ontem.

O grupo Levv IT, de Edgar Figueiredo (UFPE), Victor Nascimento (Unibratec), Vinícius Ottoni (IFPE, antigo Cefet-PE) e Luciano Firmino (Unicap) levou o primeiro lugar na categoria Desenvolvimento de Jogos, com o game Choice. O jogo mistura raciocínio e desafios com o dinamismo do estilo arcade, e foi construído tendo como mentor o ganhador da Imagine Cup 2007 Diogo Burgos.

A outra taça é da equipe Proativa – que tem incubada de mesmo nome no Centro de Inovação Microsoft, da Escola Técnica Estadual Professor Agamenon Magalhães (Etepam). O grupo é composto pelos alunos Lucas Mello, João Paulo Oliveira, Amirton Chagas e Flávio Almeida, todos do Centro de Informática (CIn) da UFPE, na categoria Interoperalidade, com a solução ProLearning. A plataforma vencedora busca evitar que seus usuários não se sintam sozinhos no ensino a distância, através da interação em redes de relacionamento durante os cursos.

google10

Google já fechou acordo com fabricantes para uso do sistema Chrome

Em lista similar à dos colaboradores do Android, Google planeja anunciar fabricantes que desenvolverão novo sistema operacional.

O Google planeja anunciar dentro dos próximos dias os nomes dos fabricantes de Taiwan e China que já se comprometeram a trabalhar com seu novo sistema operacional Chrome, afirmou uma porta-voz da companhia nesta quarta-feira (7/7).

A lista será similar à feita para o Open Handset Alliance, com os colaboradores de seu sistema operacional móvel Android.

O novo Chrome OS competirá com o Windows em netbooks, notebooks e desktops. Ele será baseado em Linux e chegará aos ultraportáteis na segunda metade de 2010 – a demonstração da interface de usuário será feita no final de 2009.

O Chrome OS rodará em computadores com diferentes microprocessadores, incluindo os de arquitetura x86 usados pela Intel e AMD, e de arquitetura ARM, comumente encontrada em dispositivos móveis.

O porta-voz da Intel na Ásia-Pacífico, Nick Jacobs, declarou que o novo sistema operacional do Google também valida a categoria de netbooks como dispositivos móveis. Ele aponta o Chrome como exemplo de inovação, criando oportunidades na indústria de tecnologia da informação e oferecendo mais escolhas para os consumidores.

A Acer, terceira maior fabricante de PCs do mundo, e a Asus, foram procuradas pelo IDG News Service, mas não comentaram o assunto.

Redes sociais e Blogs: Microsoft, Razorfish, facebook, power.com, MySpace, EBP 2009, Twitter


razorfish-microsoft-rackspace

Microsoft seleciona cinco grandes agências para vender a Razorfish

Entre as empresas selecionadas estão WPP, Omnicom Group, Publicis Group, Interpublic Group e Dentsu, informa o jornal Wall Street Journal.

A Microsoft está selecionando cinco das maiores agências de publicidade do mundo para vender a Razorfish, agência especializada em mídia digital que foi adquirida pela gigante de software em 2007, informa uma reportagem do jornal The Wall Street Journal nesta segunda-feira (13/7).

Entre as empresas selecionadas pela Microsoft, que também teriam interesse em usar a plataforma de publicidade da empresa de software, estão WPP, Omnicom Group, Publicis Group, Interpublic Group e Dentsu, informam fontes ligadas à negociação, nos Estados Unidos.

O banco Morgan Stanley foi contratado para administrar a negociação da Razorfish. A agência conta com 2 mil funcionários e registrou uma receita de 400 milhões de dólares em 2008 contando com clientes como Best Buy, Mercedes-Benz Estados Unidos e Mattel.

O acordo também pode envolver o uso da plataforma de publicidade digital da Microsoft, bem como compra de espaço publicitário em produtos da empresa como o novo buscador Bing, web sites da Microsoft, o tocador de músicas digitais Zune e o console de games Xbox.

Hoje, a Microsoft é um dos maiores clientes das agências Interpublic Group e WPP.

As fontes ligadas à estratégia afirmam que as negociações com as agências são preliminares e ainda devem levar alguns meses.

A Microsoft comprou a Razorfish em 2007, junto com a aquisição da aQuantive, por 6 bilhões de dólares. Estima-se que o valor de mercado da Razorfish esteja entre 600 milhões e 700 milhões de dólares.

Na avaliação de executivos da indústria de publicidade digital, a venda da Razorfish era apenas uma questão de tempo, já que a aquisição da aQuantive tinha como foco a tecnologia do grupo usada para interligar anunciantes, empresas de mídia e redes de anúncios online.

power_vs_facebook

Power.com processa Facebook por monopolizar mercado de redes sociais

Agregador de redes sociais, que foi bloqueado pelo Facebook, alega que usuários têm direito de controlar seus dados online.

O agregador de redes sociais Power.com entrou com um processo contra o Facebook na sexta-feira (10/7), nos Estados Unidos. O site alega que o Facebook proíbe seus usuários de acessar o conteúdo publicado na rede social por meio do serviço da Power.com e acusa o Facebook de tentar monopolizar o mercado de redes sociais.

A Power.com quer provar na justiça que o usuário possui completo e total direito de controlar o conteúdo que colocou na web e protege-lo de outros usuários ou qualquer entidade.

A Power.com é uma empresa brasileira que abriu suas operações nos Estados Unidos em dezembro de 2008. A ideia do serviço é criar um portal onde as pessoas podem incluir, de uma só vez, dados em redes sociais com MySpace, Twitter, LinkedIn, Hi5 e Orkut, reunindo suas atualizações em todas as redes, bem como as de seus contatos.

Depois de ter sido processada pelo Facebook, em janeiro, a Power.com teve o acesso bloqueado à rede social norte-americana.

Segundo o jornal The New York Times, a Power.com afirma ter registrado 250 mil visitantes no mês passado nos EUA, embora dados da consultoria que mede o tráfego de sites Compete apontem que foram apenas 14 mil visitas em junho.

No processo, a Power.com argumenta que o Facebook está oprimindo a competição ao restringir seus usuários e bloquear o acesso pelo agregador. Para eles, o Facebook construiu bilhões de dólares em valor de mercado causando danos irreparáveis aos usuários, aos negócios da Power e a muitas outras companhias que sofreram ameaças similares. A lista de acusações ainda inclui competição desleal, contenção de comércio e monopólio.

Em comunicado, o Facebook disse que já fez muitas tentativas de trabalhar com a Power.com, mas o site continuava a colocar os dados de seus usuários em risco, pois se recusava a seguir as regras estabelecidas para proteger a privacidade de segurança dos usuários. O Facebook também citou o serviço Facebook Connect, que permite compartilhamento de dados com outros sites e, com ele, as acusações da Power.com perdem o mérito.

myspace

MySpace será reposicionado como portal de entretenimento

Rede social será restruturada nos próximos meses, afirma Rupert Murdoch, proprietário do grupo de mídia News Corp., que controla o MySpace.

A gigante de mídia News Corp. planeja reposicionar sua rede social MySpace como um portal de entretenimento, informou o jornal The Wall Street Journal (WSJ) na sexta-feira (10/7).

O anúncio do principal executivo da empresa, Rupert Murdoch, ocorre no momento em que o MySpace perde cada vez mais espaço para a rede social rival, o Facebook – hoje a mais popular nos Estados Unidos, segundo a empresa de pesquisas de marketing comScore.

Murdoch diz ao jornal que vê o MySpace como um local onde as pessoas buscam por interesses comuns entre si. Embora o executivo não tenha descrito os planos detalhadamente, fontes do WSJ dizem que os comentários são consistentes.

As pessoas ouvidas pelo jornal dizem que, nos próximos meses, a News Corp. implementará, silenciosamente, novos recursos no MySpace. Dessa forma, a rede social se transformará em um destino de entretenimento online.

No mês passado, o MySpace anunciou que cortaria 30% de sua equipe nos Estados Unidos e dois terços dos funcionários pelo mundo. No Brasil, a empresa manteve apenas o principal executivo, Emerson Calegaretti.

Encontro de Blogueiros Publicitários EBP2009

Blogueiros publicitários discutem redes sociais em São Paulo

Encontro fala sobre as tendências do mercado publicitário nos blogs e as características do novo consumidor nas redes sociais.

Integrar a internet, principalmente os blogs, ao futuro da profissão publicitária e entender o consumidor na era das redes sociais são os objetivos do Encontro de Blogueiros Publicitários (EBP), que acontecerá em 8 de agosto, em São Paulo.

Entre os participantes dos painéis estão profissionais como jornalista e apresentador Marcelo Tas, e executivos de publicidade, como Mentor Muniz Neto, da agência de marketing promocional Bullet, Andre Matarazzo, da agência digital Gringo, Fernando Campos, da agência de publicidade Santa Clara, e Leonardo Carbonell, da agência de comunicação por conteúdo Selulloid. O Yahoo também estará no local para anunciar o prêmio Big Idea Chair que vai destacar ideias inovadoras na internet e no mercado publicitário do País.

As inscrições podem ser feitas no site do EBP 2009. Foram abertas 200 vagas e o preço para participar é de 100 reais.

O encontro acontecerá no dia 8 de agosto, das 9h às 19h, na Faculdade Armando Álvares Penteado (FAAP) que fica na Rua Itatiara, 150, no bairro Consolação, em São Paulo (SP).

Blog

O segredo por trás dos blogs

Páginas de Dirceu, Protógenes e José Serra estão entre as mais populares

Em época de escândalos, CPIs e sucessão presidencial, os blogs de políticos estão sendo bastante acessados pelos brasileiros. A democracia do espaço, a liberdade de opiniões e a interatividade atraem cada vez mais usuários. E, para estar entre os mais lidos, não é essencial ter mandato. Entre os diários online mais acessados no país, estão os de pessoas que não ocupam cargo público, mas que estão com a popularidade em alta.

Com mais de 5.000 acessos por dia, o blog do ex-ministro José Dirceu (PT) está entre os mais procurados. Diariamente, ele usa a página para comentar assuntos de diversas áreas, como política, economia e até meio ambiente. Segundo Aristeu Moreira, responsável pelo blog, a audiência é garantida. “A pessoa que ele é e a história que ele tem acabam despertando o interesse das pessoas”, justificou.

Segundo Moreira, manter o blog de uma personalidade como José Dirceu é trabalhoso devido à necessidade de atualização diária. “José Dirceu começa a mandar os textos já às sete da manhã e eu vou editando e publicando”, conta o editor, garantindo que todos textos do blog são escritos pelo próprio Dirceu.

Embora esteja fora do governo Lula desde junho de 2005, o ministro continua sendo uma referência tanto para os debates da política brasileira quanto para o Partido dos Trabalhadores. De acordo com Moreira, esses são os assuntos que mais chamam a atenção dos leitores.

“O que mais gera interesse e comentários é quando ele fala da oposição. Depois, curiosamente, é quando ele fala de questões internas do PT. Os militantes participam muito e querem debater com ele o futuro do partido.”

Pioneiro. Com um blog e um site desde 2003, o senador Cristovam Buarque (PDT) diz que não dá mais para ignorar o meio eletrônico. “Agora, o povo não espera mais quatro anos para se pronunciar. Ele se manifesta constantemente”, disse. Depois de tomar conta do noticiário nacional, a crise do Senado é o assunto da vez. “Hoje, é a crise do Senado. Às vezes, chega alguma crítica grosseira, mas eu respondo.”

Cristovam Buarque também acredita que a interação com o eleitor é um dos motivos para ter tantos acessos. “Respondo uns 50 por dia. Quando não dá, levo para casa, respondo à mão e entrego para a minha assessoria digitar e enviar.”

O blog do delegado afastado da Polícia Federal Protógenes Queiroz também é um dos mais acessados na web. Nele, o ex-comandante da operação Satiagraha divulga suas andanças pelo país, críticas ao governo federal e àqueles que foram investigados. Há espaço ainda para textos de outras pessoas, como os da ex-ministra Marina Silva. Mesmo de férias, seu blog vem sendo atualizado pela equipe responsável.

Já o presidente do PTB e deputado federal cassado Roberto Jefferson, que também é sucesso na rede, prefere um visual mais despojado. Jefferson se expressa por textos mais curtos e, na maioria das vezes, com informações de bastidores.

Projeto libera uso da Internet

O projeto de minirreforma política, que libera a utilização de sites e blogs em campanhas eleitorais, já foi aprovado na Câmara e segue agora para a apreciação do Senado.

Atualmente, os candidatos podem apenas ter páginas pessoais, cujo endereço precisa seguir o padrão definido pela Justiça. Agora, se aprovada a nova regra, eles poderão usar a rede com mais liberdade.

O senador Cristovam Buarque (PDT) se mostra descrente em relação à regulamentação. “A Internet é um instrumento anárquico. Como controlar um blog que faça denúncias falsas contra um candidato? Vai ser muito difícil.”

O senador também vê com preocupação a possibilidade de o eleitor fazer doações em dinheiro pela Internet. “Pode surgir muita gente pedindo dinheiro como se fosse para candidato”, analisa. (RG)

Crescimento

Pesquisa. Segundo estudo da Universidade do Legislativo (Unilegis) – instituição vinculada ao Senado -, entre de 2006 e 2009, o número de registros de perfis pessoais de políticos teve aumento de 193%.

TwitterLogoBird_twitter_logo_bird

Twitter suspende contas de usuários afetados pelo vírus Koobface

Vírus que se espalhou pelo Facebook e MySpace está enviando link malicioso por meio de perfis do Twitter para infectar mais PCs.

O Twitter está suspendendo a conta dos usuários de computadores que foram vítimas do software malicioso Koobface, que atingiu sites como o Facebook e MySpace, afirmou o consultor da companhia de segurança Sophos, Graham Cluley.

O vírus Koobface foi criado para se disseminar sozinho quando detecta que a pessoa está logada em alguma rede social. Então, ele divulga uma mensagem falsa no Twitter, levando os seguidores daquela conta a clicarem em um link que conduz a um site que tenta infectar o PC.

O Twitter tem bloqueado rapidamente as contas de usuários que tiveram seus PCs infectados e está zerando o login e senha dos perfis, disse Cluley.

Ao menos duzentas contas no Twitter já foram infectadas pelo Koobface em sua última onda de ataques. Quando fez sua primeira aparição no microblog, há duas semanas, o vírus apenas enviava três links reduzidos (URLs curtas) diferentes, que levavam a um site fraudulento. Os pesquisadores agora afirmam que o Koobface já começou a enviar um maior número de links maliciosos via URLs reduzidas nos últimos dias.

A praga virtual também se disseminou no Twitter por meio de contas falsas que têm sido registradas por ferramentas automáticas. O especialista disse que o Twitter poderia evitar esse problema enviando e-mails com um link para a verificação do registro, tornando mais difícil a criação dos chamados “perfis fantasmas”.

Saiba quem são as 10 pessoas mais importantes da internet


internet

Veja quem são os responsáveis pelo que você lê, assiste, escuta, escreve, compra, vende, se relaciona e tudo o mais na web.

Não fossem as pessoas criadoras dos YouTubes, Orkuts e MySpacess do mundo, muito do potencial da rede se perderia em sites spam e outros detritos online.

Então, quem causou o maior impacto no mundo da internet? Levamos em conta centenas de bloggers, organizadores, idealizadores, empresários e inovadores para descobrir aqueles cujas contribuições lapidaram a forma como usamos e usaremos a web.

A partir dessas contribuições, fizemos uma lista com as 50 pessoas mais importantes. E se conseguir um pouco mais de visitas a seu site, talvez ano que vem você faça parte desta lista também.

Eric Schmidt  Larry Page  Sergey Brin Google1. Eric Schmidt, Larry Page e Sergey Brin
Executivos, Google
Quando suas ações chegam ao preço de 500 dólares, você vale coletivamente 33 bilhões de dólares e ainda por cima é dono do mecanismo de busca mais usado na internet, bem, você pode fazer praticamente qualquer coisa. O pequeno projeto que Sergey Brin e Larry Pages elaboraram na faculdade se transformou na casa de máquinas mais comentada de mundo e um dos poucos nomes que se transformaram em verbos (pelo menos nos EUA). Eric Schmidt deixou a Novell para se integrar à mesa diretora do Google em 2001 e logo se tornou o CEO da empresa. Depois de conquistar o mundo dos anúncios online, a empresa foi atrás de um brinquedo novo: a aquisição do YouTube marcou um grande passo na direção da completa dominação da rede.

2. Steve Jobssteve-jobs-Apple
CEO, Apple

Provavelmente todos já estão cheios de ouvir falar do CEO da Apple, mas quando o apelo de um homem em prol dos direitos livres da música digital reverbera no mundo inteiro, fica difícil ignorar seu poder de influência. Jobs popularizou os downloads legais de música, filmes e programas de TV. E apesar do iPhone ainda não ser um produto de massa, ele se encaminha para finalmente popularizar a navegação na internet via aparelho móvel.

BitTorrent3. Bram Cohen

Co-fundador, BitTorrent

Sistemas usuário-usuário como o KaZaA e o eDonkey são coisas do passado. O futuro (até agora) pertence ao BitTorrent, idéia genial do mago da matemática e programador precoce Bram Cohen. O BitTorrente, desenvolvido em 2001, ganhou popularidade como meio de baixar arquivos grandes (como filmes) dividindo o trabalho entre o hardware e a banda larga. A adaptabilidade da tecnologia em lidar com grandes arquivos deixou Cohen com problemas com a Motion Picture Association of America, que ordenou que o BitTorrent retirasse conteúdo protegido de sua rede. Mas esse empecilho pouco atrapalhou: mais de um terço de todo tráfego na web provém de clientes BitTorrent. Desde então, o programa e os pesos pesados do entretenimento mundial juntaram forças. A recentemente lançada BitTorrent Entertainment Network apareceu com milhares de filmes aprovados pela indústria, além de programas de TV, jogos e músicas para venda.

4. Mike Morhaimemichael_morhaime
Presidente, Blizzard Entertainment

No universo dos games online, há o World of Warcraft e o resto. Com oito milhões de jogadores em todo o mundo, a Blizzard fatura cerca de 1,5 bilhão de dólares por ano com o jogo. E cada jogador agradece a Mike Morhaime pela chance (se ela vier) de obter a Lâmina da Justiça Eterna. Assim como o Second Life, um mundo (real) de negócios se constrói com base no game. Entretanto, diferentemente do Second Life, esses negócios (que exploram a economia e a jogabilidade do game) não são totalmente bem-vindos.

Jimmy-Wales-wikipedia5. Jimmy Wales

Fundador, Wikipedia

Muitos internautas fazem da enciclopédia virtual Wikipedia sua primeira e última parada para uma pesquisa; e seu conteúdo gerado pelos usuários se tornou tão confiável que a revista Nature a considerou “próxima à (enciclopédia) Britannica” em precisão. O site foi citado como fonte de informação em mais de 100 decisões dos tribunais americanos desde 2004. Mas a popularidade levou o site a ser alvo de spammers, tanto que a Wikipedia teve de bloquear o Qatar (o país mesmo) inteiro de fazer intervenções temporariamente. Para combater os spammers, Wales decidiu direcionar tags “não-rastreáveis” em links externos, informando aos mecanismos de busca para ignorar os links e assim evitar uma inflação artificial do mecanismo de busca enquanto o mesmo ordena os links procurados. Essa estratégia garante que a proeminência da Wikipedia continue a crescer nos resultados de busca. Mas talvez a Wikipedia seja somente o começo para Wales. Recentemente ele lançou seu próprio mecanismo de busca, o WikiSeek, que procura somente em sites mencionados na Wikipedia.

6. John DoerrJohn Doerr
Investidor, Kleiner, Perkins, Caulfield & Byers

Ex-vendedor da Intel, John Doerr têm sido o rei do capital de investimento do vale do silício há quase três décadas, com “passagens” pela Sun Microsystems, Amazon.com e o Google. Jeff Bezos  (personalidade número 24) descreveu Doerr como o “centro gravitacional da internet”. Ele também colocou seu dinheiro por trás de suas políticas, apoiando controversas iniciativas eleitorais na Califórnia envolvendo energia alternativa e pesquisa com células-tronco.

Craig Newmark7. Craig Newmark

Fundador, Craigslist

Seu site não tem anúncios, cobra absurdamente pouco dos poucos visitantes, possui um domínio “.org” e emprega 23 pessoas. Apesar da aparência pobre, o Craigslist teve 14,1 milhões de pageviews em dezembro de 2006 e foi o 52º site mais visto daquele mês, de acordo com a comScore Media Metrix. A Craigslist de Newmark se tornou um vício para muitos, que impulsivamente atualizam a lista ‘coisas gratuitas’ e anúncios pessoais enquanto matam o tempo no trabalho. E mais importante: a lista nocauteou, sozinha, o negócio de classificados offline. Somente na área da baía de San Francisco (EUA), um estudo descobriu que o site suga até 65 milhões de dólares anuais dos anúncios de “precisa-se” dos jornais locais.

8. Peter LevinsohnPeter Levinsohn
Presidente, Fox Interactive Media

A Fox Interactive Media, da News Corporation de Rupert Murdoch, é uma das entidades mais poderosas da rede, controlando 13 sites super acessados (desde o MySpace até o FoxNews.com). Um complemento às propriedades tradicionais da News Corp, essa divisão de internet ficou entre as dez propriedades mais visitadas no mundo em dezembro de 2006, de acordo com o comScore World Metrix. E provavelmente haverá mais, já que, de acordo com a TechCrunch (ver personalidade número 30), a Fox Interactive ainda tem 2 bilhões de dólares para torrar em aquisições.

Marissa Mayer9. Marissa Mayer

Vice-presidente para pesquisa de produtos e experiência de usuário, Google

A rainha dos produtos Google fiscaliza a lista de serviços e ferramentas cada vez mais diversificadas do gigante de busca, como o Google Maps, Google Desktop e o serviço e-commerce Google Base. A primeira dama do Google se juntou à companhia como primeira engenheira mulher, em 1999 (ela era a empregada #20, mais ou menos) e trabalhou no desenvolvimento da interface amigável e minimalista do Google. Mas não tente acusá-la de viciada no trabalho. De acordo com o site da empresa, é ela quem organiza as noites de cinema dos funcionários.

10. Chad Hurley e Steve ChenChad Hurley e Steve Chen

Fundadores, YouTube

Apesar da aquisição da empresa por parte do Google, os fundadores do YouTube –  Chad Huley (CEO) e Steve Chen (CTO) – parecem que irão agitar o mundo um pouco mais. Os reis dos vídeos na internet anunciam planos de pagar aos usuários pelos vídeos. Também fecharam diversas parcerias com grandes donos de conteúdo de mídia (MTV, NBC, Warner Music e outros). O sócio co-fundador Jawed Karim deixou a empresa para continuar um mestrado em ciência da computação na Universidade de Stanford.

Opinião da Cysneiros Consultores:

Flammarion Cysneiros - CEO - ICOMUNI ConsultoriaPara Flammarion Cysneiros, diretor de Pesquisa e Desenvolvimento de Projetos da ICOMUNI Consultoria, a inovação gera capital intelectual e tecnológico, e é o catalizador dos países emergentes na economia mundial .

A ICOMUNI Consultoria empresa há mais de 5 anos no mercado, presta consultoria em empreendedorismo e inovação, e capacita empresas a investirem cada vez mais em projetos inovadores e de alto valor competitivo.