Empresa lança desafio de R$ 1 milhão para ideias inovadoras


Fonte: Terra

 

Na última terça-feira, a empresa Buscapé anunciou na Campus Party que vai lançar um concurso de ideias inovadoras de startups dentro de duas semanas. Ao todo, o vencedor ganhará o equivalente a R$ 1 milhão: terá 30% da sua empresa comprada por R$ 300 mil e receberá R$ 700 mil para investir em parceria com o Buscapé.

De acordo com a organização, a ideia é reposicionar a empresa no mercado online e modernizar o contato com os usuários. “O Brasil tem muitos empreendedores bons, mas faltam oportunidades e, principalmente, capital para investimento”, afirmou o representante da empresa no evento, Guilherme Stocco.

Para Stocco, o Brasil não possui a cultura do empreendedorismo e a empresa espera ajudar a despertar esta vontade. Os projetos selecionados deverão fazer parte das áreas de mobile, e-commerce e social commerce.

Campus Party Brasil 2011
Nascida na Europa, em 1997, a Campus Party é um dos maiores eventos de tecnologia, entretenimento e cultura digital do mundo que, em 2011, chega a sua quarta edição brasileira. Além do Brasil, são tradicionais os encontros realizados na Espanha, na Colômbia e no México. A Campus Party Brasil acontece de 17 a 23 de janeiro, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo (SP).

Para este ano, são esperados mais de 6,8 mil participantes – ou campuseiros – sendo que dentre esses, mais de 4,5 mil ficam acampados no local. Além de atividades como oficinas e exposições, a Campus Party Brasil 2011 terá inúmeras palestras. Entre os confirmados, estão o ex-vice-presidente dos EUA, Al Gore, Tim Berners-Lee, pai da “WWW”, e Jon Maddog Hall, presidente da Linux International, e muitos outros.

Anúncios

Os números da web 2.0 aumentam cada vez mais


call center 2.0
Call center

As centrais de atendimento ao cliente e telemarketing, têm apostado na web 2.0 como ferramenta de relacionamento com os clientes.

42-17674500EAD
A educação à distância potencializada pela web 2.0, utilizando ferramentas open source colaborativas, tais como Moodle, wiki, etc.

tvwebTV Digital
Existem pesquisas aplicadas em web 2.0 para utilização dessas mídias na tv digital, com foco na interatividade das redes sociais.

e-commerceE-commerce
A re-invenção do e-commerce 2.0, onde os usuários decidem comprar, através dos depoimentos dos de outros consumidores nos sites de compra.

google_evento_adsense_techbitsGoogle
O Google tem apostado na web 2.0 e na integraçaõ de diversas mídias sociais e interativas.

campuseirosCampus Party 2009
Na Campus party, evento realizado este ano, trouxe à tona diversos cases e estudos relacionados ao tema.

web2.0Universo Corporativo
Este diferencial também se dá no universo corporativo, quando grandes empresas e instituições tradicionais como o SEBRAE, têm utilizado cada vez mais as mídias sociais e a web 2.0 na disseminação das informações junto aos clientes.


SEBRAESebrae 2.0

Case – Blog Mundo Sebrae: http://mundosebrae.wordpress.com/

Sebrae Pernambuco

O Sebrae Pernambuco também pretende inovar da Web 2.0. A ICOMUNI Consultoria está desenvolvendo um modelo inovador, baseado em conceitos de Web Semântica e gestão do conhecimento.

CEOs e campuseiros – Campus Party 2009


campuseirosNa próxima semana São Paulo vai sediar mais uma Campus Party. Além de palestras com Tim Berners Lee, o “criador” da Web, dezenas de oficinas vão mostrar como é possível utilizar a rede para criar conteúdos coletivos em diversas áreas, como comunicação e publicidade, entre outras. Se você não tem tempo para ir, recomendo que ao menos envie alguém da sua empresa, para constatar que seus futuros consumidores serão bem diferentes dos atuais.

Não se trata apenas dos detalhes em relação aos “gadgets”, que já não são pouca coisa. Os relatos da última Consumer Electronics Show mostram que apesar da crise, a tendência de conexão entre os eletrodomésticos com capacidade computacional e a Internet é irreversível e deve chegar em breve à TV aberta, o último bastião da mídia tradicional.

Mais importante, do ponto de vista da iniciativa privada, é qual o impacto que a convergência de todas estas tecnologias de acesso, hardware e software terão sobre o consumidor em pouco tempo. Não me refiro apenas aos chamados “inovadores”, aquele grupo composto geralmente por cerca de 5% dos consumidores que sempre adotam novas tecnologias, mas sim a uma fatia mais ampla, composta de cerca de 40% do mercado, que engloba além destes inovadores a chamada “maioria inicial” de adotantes.

Cerca de 50 milhões de brasileiros já utilizam a Internet com alguma frequência, mais que o total de habitantes da Argentina ou Espanha. E, a julgar pelo que acontece em outros países, confiam cada vez mais em informações encontradas na rede para escolher seus produtos de consumo, ainda mais em um cenário de recessão, conforme recente pesquisa divulgada no The Wall Street Journal.

De acordo com o levantamento, estamos assistindo ao nascimento de um novo tipo de consumidor, o “Info Shopper”. São famílias de classe média, nas quais a mulher e o homem trabalham, com filhos, cachorros, pouco tempo e um monte de contas para pagar. A maior parte deles (78%) afirma que a propaganda tradicional não traz informações suficientes sobre produtos – e 92% afirmam confiar mais em informações que eles procuram na Web do que as obtidas através de um vendedor. São dados que confirmam levantamentos anteriores, mostrando que Wikis, Blogs e redes sociais em geral superam em credibilidade a propaganda tradicional.

É como se o processo de “compra” de um restaurante ou filme – algo que sempre foi muito mais influenciado pela opinião dos outros do que a propaganda “oficial” do produto – estivesse se espalhando para a maior parte dos produtos e serviços com valor agregado. Acontece que antes da Web e da popularização das redes sociais digitais essa informação era muito “cara” (em termos de tempo) para ser encontrada. Mas agora é ela que encontra o consumidor. Dessa maneira, o marketing deixa de girar apenas em torno da idéia de “como atingir o consumidor?”, para incorporar também a questão de “como fazer o consumidor colaborar conosco?”.

Isso vai muito além do “comércio eletrônico”. Ainda que a compra sej a feita em uma loja “real”, a decisão de compra do “Info Shopper” é tomada com base nas informações encontradas na Internet. Ou seja, quando falamos que o comércio eletrônico no Brasil movimenta cerca de 8 bilhões de reais, precisamos acrescentar a este número a influência sobre as compras finais, algo ainda difícil de calcular, mas certamente um montante significativo do total do varejo nacional.

O papel de destaque ocupado pelos internautas brasileiros (líderes em tempo de navegação domiciliar, no uso de redes sociais, etc) vai se combinar com tendências que já estão consolidadas em outros países para criar um novo ambiente de consumo em poucos anos. Por exemplo, no caso dos EUA, a Web já empata com a televisão como fonte de informação para os jovens adultos americanos, conforme destaca uma das últimas pesquisas do Pew Research Center.

Fonte consultada:  IDGNow

Campus Party termina após receber mais de 9 mil pessoas na Espanh


Evento reuniu blogueiros, modders e fãs de astronomia, robótica, games e softwares.
Primeira edição brasileira do encontro aconteceu em fevereiro, no Parque do Ibirapuera.

A 12ª edição da Campus Party, a grande reunião anual de internet, das novas tecnologias e do mundo da inovação, terminou neste domingo (3) na cidade espanhola de Valência após receber cerca de nove mil pessoas.

Blogueiros, modders (os que modelam hardwares) e fãs de astronomia, robótica, videogames e softwares se reuniram, entre 28 de julho e domingo, neste encontro anual da tecnologia, do lazer eletrônico e da cultura digital que este ano contou com as primeiras edições brasileira (em fevereiro) e colombiana (em junho).


Segundo fontes da organização, esta edição da Campus Party teve uma forte presença do blog oficial e do canal YouTube e, que se manteve durante toda a semana entre os cinco mais acessados da Espanha na frente de importantes sites.

Foi a edição mais internacional já realizada até agora, na qual se apostou especialmente na inovação, tanto em invenções tecnológicas como em conteúdos, acrescentaram as fontes.

O cientista britânico Tim Berners-Lee, criador da World Wide Web (WWW), foi o encarregado de fazer a tradicional contagem regressiva para a largada da Campus Party.

Ele também fez a divulgação aos participantes de sua nova criação, a web semântica baseada na idéia de acrescentar metadatos que descrevem o conteúdo, o significado e a relação dos mesmos.

A Campus Party ofereceu oficinas e competições em diversas áreas, além de demonstrações dos mais inovadores gadgets e robôs.

A próxima reunião acontecerá de 28 de outubro a 1º de novembro em El Salvador, onde se reunirão 600 internautas de 22 países ibero-americanos em uma tentativa de demonstrar o potencial inovador e de desenvolvimento desta região.