Ferramenta online contribui para organização de negócio


 

A partir deste mês, as microempresas do DF contam com uma importante ferramenta para organizar os negócios. O software Acompanha-ME foi desenvolvido pelo Sebrae no Distrito Federal em parceria com empresas de tecnologia locais e permite que o empreendedor efetue um controle básico de gestão. Com o programa, o empresário passa a conhecer o resultado financeiro da empresa, avaliar ganhos e ter suporte para tomar decisões importantes.

O Acompanha-ME é um instrumento desenvolvido para auxiliar o empresário a entender as diversas etapas de gestão financeira do negócio. A ferramenta apoia o planejamento da empresa, por meio de informações financeiras como faturamento e despesas. O software permite que se faça o acompanhamento de receitas e despesas pagas e previstas, além de relatórios de consultas de informações.

O gestor da iniciativa Ricardo Robson conta que o Acompanha-ME foi desenvolvido para apoiar os empresários na gestão de receita, despesas e fluxo de caixa. “O programa é extremamente simplificado e pode ser baixado gratuitamente na página da instituição. Muitos empresários ainda não têm o hábito de gerir as informações e não utilizam planilhas, cadernetas ou mesmo controles manuais”, disse. Para ter acesso, o empreendedor precisa preencher uma ficha cadastral no site da instituição.

O gestor conta que o sistema possibilita o controle mês a mês das contas de água, energia, condomínio, pagamento de fornecedores e das taxas de juros bancários. “As informações ficam armazenadas de maneira mais estruturada e ágil”. Ricardo completa que o arquivo é executável em qualquer computador.

 

Fonte: Revista PEGN

Três ferramentas para posicionar melhor sua empresa e seus produtos


 

Sua empresa vai bem e a cada dia conquista mais clientes? Ou enfrenta uma fase de dificuldades? Fazer uma análise do negócio e dos produtos, além de estudar a concorrência, pode ajudar tanto a superar os obstáculos quanto a crescer mais. Três ferramentas já publicadas no Movimento Empreenda podem ser úteis para esse processo de análise.

 

 

 

Para começar, olhe para dentro da empresa. Como está seu negócio? Que pontos vão bem? O que precisa melhorar? Use a ferramenta Análise SWOT. Com ela, você consegue olhar para dentro da empresa e analisar os pontos fortes e fracos. Depois, deve voltar-se para fora e observar as oportunidades e as possíveis ameaças ao seu negócio. Em seguida, pode organizar um plano de ação para diminuir os riscos e aumentar as chances de sucesso.

 

 

 

Depois da Análise SWOT, vale a pena dedicar um tempo à Matriz BCG, para examinar os produtos ou serviços que você oferece. A matriz pode – e deve – ser usada com frequência. Com ela você pode melhorar sua oferta de produtos ou serviços existentes, dando prioridade aos que geram (ou podem gerar) mais caixa e que exigem menor esforço ou menos investimentos para a venda. Na Matriz BCG, os produtos são divididos em quatro categorias: vacas-leiteiras, estrelas, pontos de interrogação e abacaxis. Os dois primeiros são os mais rentáveis, enquanto os abacaxis devem ser eliminados.

 

 

 

Feita a lição de casa de olhar para dentro, chega-se ao momento de voltar a atenção para fora. É a hora de estudar a concorrência. Para isso, use a ferramenta 5 Forças de Porter. Ela serve para analisar o ambiente competitivo em que a empresa está enquadrada. Assim será possível determinar o melhor posicionamento do negócio diante dos concorrentes. Ela é útil porque ajuda a dar uma visão mais abrangente da concorrência e de como tirar proveito disso.

 

 

 

Acesse também as outras ferramentas do Movimento Empreenda.

 

Fonte: Revista PEGN

 

 

Seis negócios para você montar em casa


 

Muita gente que decide montar o próprio negócio prefere fazê-lo em casa, ao menos no começo, para diminuir os riscos da empreitada. Entre outras vantagens, trabalhar por conta própria em casa permite um certo conforto e economia de tempo e de dinheiro. Mas atenção: você precisará ter muita disciplina para que isso não comprometa a sua produtividade. É fundamental delimitar o espaço físico entre a casa e o trabalho e tomar cuidado para que não haja interferência da família no dia-a-dia do negócio. Procure respeitar os horários. Nada de parar no meio do expediente para um cochilo ou para asssitir à TV. Você também não deve estar 24 horas por dia à disposição dos clientes. Lembre-se de que suas horas de descanso e de dedicação à família também devem ser sagradas tanto quanto possível.

Até pouco tempo atrás, trabalhar em casa era algo restrito a atividades como costura, produção de comida congelada e artesanato. Com o tempo, a lista foi crescendo e hoje inclui também atividades descoladas, como promoção de eventos, aluguel de som e luz para festas, agência de turismo, escritório de design para sites, criação de jogos para celulares e produção de incensos, velas e aromas. Se você se interessou por alguma dessas atividades, confira a seguir algumas dicas de empresários que atuam nesses ramos para você se dar bem.

Perfumes terapêuticos
A aromaterapia pode ser uma oportunidade para novos negócios dentro do setor de bem-estar. O mercado ligado ao bem-estar segue em alta no país. Um número cada vez maior de pessoas busca alternativas para equilibrar o corpo e a mente e para reduzir o estresse do dia-a-dia. Muitas atividades exigem investimentos relativamente altos, como a montagem de um spa urbano ou de uma clínica de terapias orientais. Mas se você tem afinidades com o ramo e não dispõe de muito capital, pode iniciar um negócio de produção de incensos, velas, sabonetes, sachês e outros aromatizantes, em sua própria casa, sem fazer grandes investimentos.

SAIBA MAIS

O empresário João Pedro Hessel Filho, de São Paulo, que atua no ramo, diz que o ideal é você começar fazendo um ou outro item apenas e ir aumentando a gama de produtos à medida que for se firmando no mercado. Além de vender os produtos diretamente para o consumidor final e para as lojas, você pode formar parcerias com outras empresas do ramo, como as clínicas de terapias orientais.

Há espaço também para quem quer oferecer serviços de aromatização de ambientes para empresas, como faz a aromaterapeuta e psicóloga Sâmia Maluf, da By Sâmia, de São Paulo. O trabalho consiste em estudar e mapear os problemas existentes no ambiente antes de definir que tipo de aroma será utilizado. Um consultório dentário, por exemplo, pode optar por óleos cujos aromas tranquilizem os pacientes. Para uma loja de doces, um cheirinho que estimule o apetite nos clientes pode ser uma boa ideia. Há também substâncias que instigam o aumento da produtividade. Mas é preciso se precaver com possíveis casos de pessoas alérgicas.

É importante também tomar alguns cuidados com a segurança. Como a parafina e a glicerina, duas matérias-primas muito utilizadas na área, são inflamáveis, procure instalar o negócio num cômodo livre, bem ventilado e que não seja frequentado por crianças, nem por animais de estimação. Mesmo assim, convém manter um extintor de incêndio sempre por perto. É fundamental também conhecer bem as diferentes substâncias utilizadas na produção e seus efeitos. Algumas podem causar alergia em pessoas que têm problemas respiratórios.

 

Fonte: Revista PEGN

Feira do Empreendedor 2012: Palestras espaço do Conhecimento e Inovação


Data e Hora Tema Consultor palestrante
Qua. 17 11h – 13h – Design e inovação Luciene Torres
15h – 17h – Tecnologia e gestão da inovação Celso Perez
17h – 19h – Inovação – A porta para um novo posicionamento de mercado. Fernanda Muniz
19h – 21h – Estratégias empresariais Silvio Oliveira
Qui. 18 11h – 13h – Inovar para competir Eugênia Miranda
15h – 17h – Como sua empresa pode inovar nas redes sociais Flammarion Cysneiros
17h – 19h – Por que Inovar? Fernanda Muniz
19h – 21h – Venda e Inovação Aloísio Dias
Sex.19 11h – 13h – Inovar para competir Eugênia Miranda
15h – 17h – Como sua empresa pode inovar nas redes sociais Celso Perez
19h – 21h – Tecnologia e gestão da inovação Celso Perez
Sab. 20 11h – 13h – Estratégias Empresariais Silvio Oliveira
15h – 17h – Internacionalização de empresas e inovação Erica Piros Kovacs
19h – 21h – Design e Inovação Luciene Torres

Mais informações: http://www.feiradoempreendedorpe.com.br

Ciclo MPE.net, em Recife


 

Quinta-feira (04), acontecerá o Ciclo MPE.net, no Recife!

O evento acontece das 8h às 18h15 e é gratuito. O encontro vai discutir a oportunidade para a micro e pequena empresa entrar na economia digital.

Mais informações: http://ciclo-mpe.net/

Social Media Week, em São Paulo.


 

Está em São Paulo?

O Social Media Week acontece de hoje até o dia 28 de setembro.
A participação é gratuita e serão discutidos temas como e-commerce e empreendedorismo de empresas que utilizaram o Facebook para inovar.

Participe!

DASN SIMEI – Declaração Anual do Simples Nacional


DASN - SIMEI - Simples Nacional - Receita Federal - Micro Empreendedor Individual

DASN - SIMEI - Simples Nacional - Receita Federal - Micro Empreendedor Individual

 

Prazo para entrega de declaração agora é 28 de fevereiro

Mudam também os prazos de pagamento de tributos do Simples Nacional em municípios do Rio de Janeiro atingidos por enchentes

Dilma Tavares

Brasília – Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSIM) ampliou de 31 de janeiro para o último dia de fevereiro de cada ano o prazo para o Empreendedor Individual entregar a Declaração anual do Simples Nacional. O Comitê também prorrogou alguns prazos de pagamento de tributos do Simples Nacionalpara empreendedores dos municípios do Rio de Janeiro recentemente atingidos por enchentes e deslizamentos de terras.

As duas decisões foram aprovadas nesta semana e divulgadas nesta terça-feira (18). A ampliação do prazo para entrega da declaração anual de receita do Empreendedor Individual está na Resolução n° 81/10. Conforme o secretário executivo do Comitê Gestor do Simples Nacional, Silas Santiago, a decisão beneficia os empreendedores seguindo a tendência verificada na Receita de entrega de declarações num prazo médio de dois meses.

Até agora, segundo o secretário, de mais de 809 mil empreendedores individuais, apenas 60 mil entregaram a declaração. E lembra que a apresentação dessa declaração é indispensável para a emissão do carnê de pagamento da taxa fixa mensal do empreendedor individual. “A não apresentação sujeita o contribuinte a multa cujo valor mínimo é de R$ 50,00”, alerta.

Ajuste

A Resolução número 81 também atualizou, a partir do novo salário mínimo de R$540,00, os valores fixos mensais pagos pelos empreendedores individuais que ficam assim: R$ 59,40 para a Previdência Social, R$ 1 de ICMS ( para indústria e comércio) e R$ 5,00 de ISS, para o setor de serviços.

Simples Nacional

A prorrogação de prazos para pagamento de tributos do Simples Nacional relativos a municípios do Rio de Janeiro está na Resolução nº 82/10. A medida abrange os seguintes municípios de Areal, Bom Jardim, Nova Friburgo, Petrópolis, São José do Vale do Rio Preto, Sumidouro e Teresópolis.

Nesses municípios o pagamento dos tributos do Simples Nacional ficam assim: Pagamento referente a dezembro de 2010 com vencimento em 20 de janeiro de 2011, o prazo fica para o dia 29 de julho de 2011. Pagamento referente a janeiro de 2011, com vencimento em 20 de fevereiro de 2011, o prazo fica para o dia 31 de agosto também de 2011. Pagamento referente a fevereiro de 2011, com vencimento em 20 de março de 2011, o prazo foi ampliado para o dia 30 de setembro de 2011.

A orientação do CGSIM é que os contribuintes desses municípios gerem o Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS) referente a dezembro de 2010 só depois da atualização do aplicativo PGDAS que já trará as novas datas de vencimento. A previsão é que esse aplicativo esteja pronto “nos próximos dias”.

Serviço:
Agência Sebrae de Notícias – (61) 3243-7851, 3243-7852, 8118-9821 e 9977-9529
www.agenciasebrae.com.br
Central de Relacionamento Sebrae – 0800 570 0800

ANEXOS:

Manual da   Declaração Anual do Simples Nacional   DASN 2010

Link para DASN SIMEI – Declaração Anual do Simples Nacional – Microempreendedor Individual

Receita reduz documentação para Empreendedor Individual


Receita Federal

A Receita Federal do Brasil publicou nesta segunda-feira (13), no Diário Oficial da União, a Instrução Normativa nº 956, que simplifica a inscrição no Cadastro Nacional das Pessoas Jurídicas (CNPJ) para o Empreendedor Individual, com a dispensa da apresentação do Documento Básico de Entrada (DBE) e do Protocolo de Transmissão da Pessoa Jurídica (FCPJ). Os documentos são obrigatórios para a inscrição de todas as demais empresas no CNPJ.

A figura do Empreendedor Individual foi regulamentada em abril, estabelecendo como limite de renda bruta anual para o enquadramento o valor de R$ 36 mil, obtida no ano-calendário anterior. Em outra medida baixada no final de junho passado, o Declaratório Executivo nº 70, a Receita Federal dispensou a pessoa física Empreendedor Individual da apresentação da Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda (IRPF), obrigatória para todo contribuinte que figure como sócio ou dono de empresa.

Serviço:
Agência Sebrae de Notícias – (61) 3348-7138 e 2107-9362
http://www.receita.fazenda.gov.br

Veja também

Mais informações sobre Empreendedor Individual (EI):
  1. Portal do Empreendedor limita cadastro a moradores do Distrito Federal
  2. Micro empreendedor Individual inscrições pela internet
  3. Passo a passo da formalização do Empreendedor Individual
  4. Brasil entra na era da abertura de empresas pela internet
  5. Empreendedor Individual (EI): FAQ tire todas suas dúvidas
  6. Como legalizar seu negócio e pagar menos INSS
  7. Governo autoriza Fundo Garantidor para micro e pequenas empresas
  8. Empreendedor individual tem chance de se regularizar junto ao INSS
  9. Pequena empresa se une para obter crédito
  10. BB amplia crédito para micro e pequena empresa
  11. EI – Empreendedor Individual – Tire todas suas dúvidas de como se legalizar
Logomarca Cysneiros e Consultores Associados

1 milhão de empreendimentos poderão sair da informalidade


Empreendedor Individual MEI

Os interessados devem ter renda bruta de até R$36mil, ser optante do Simples Nacional e ainda ter no máximo um empregado.

No Brasil, atualmente, estima-se que existam cerca de 11 milhões de empreendedores na informalidade. Para mudar esse quadro, desde o dia 1º deste mês passa a valer a figura jurídica do empreendedor individual. Com a medida, espera-se que até dezembro de 2010, 1 milhão de empreendimentos estejam legalizados. O Empreendedor Individual foi criado pela Lei Complementar 128/08, que aprimorou a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa (LC 123/06).

Taxistas, mototaxistas, verdureiros, pedreiros, cabeleireiros, vendedores ambulantes, carroceiros, cozinheiras, fotógrafos, jornaleiros e mais outras 160 categorias de empreendedores poderão agora formalizar o seu empreendimento e obter auxílio e proteção para o crescimento do seu negócio e ainda cobertura previdenciária.

A iniciativa para a criação da nova figura jurídica partiu do Ministério da Previdência, Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Receita Federal, Sebrae, Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas (Fenacon) e entidades municipalistas.

A escolha pela nova opção pode ser feita diretamente pela Internet, no site www.portaldoempreendedor.gov.br, onde o profissional irá obter o registro no CNPJ e as inscrições na Previdência Social e na Junta Comercial e ainda consultar as empresas de contabilidade que estão aptas a fazer esse registro gratuitamente.

Os interessados devem ter renda bruta de até R$36mil, ser optante do Simples Nacional e ainda ter no máximo um empregado. O empreendedor passará a pagar um imposto único de no máximo R$ 57,15 por mês. O valor fixo varia conforme a atividade exercida.

Valor – Empreendedores do comércio e da indústria pagarão um valor fixo mensal de 11% sobre o salário mínimo – hoje R$ 51,15 – referente ao INSS pessoal, mais R$ 1 de ICMS. Prestadores de serviços arcarão com os mesmos 11% sobre o mínimo mais R$ 5 de ISS. Já os profissionais que atuam em atividades mistas (indústria ou comércio com serviços) pagarão os 11% do mínimo mais R$ 1 de ICMS e R$ 5 de ISS.

O pagamento do imposto irá assegurar oito tipos de cobertura previdenciária, como aposentadoria por idade, aposentadoria por invalidez, auxílio-doença e salário-maternidade. E ainda demais vantagens, como poder vender para outras empresas e para o governo, financiar compras e ter acesso facilitado ao crédito.

A orientação e o atendimento direto a esse público serão feitos pelo Sebrae e pela Fenacon. Os empreendedores interessados na formalização poderão buscar informações ainda nas centrais de relacionamento do Sebrae (0800-5700-800) e do INSS (135), além dos portais dos órgãos envolvidos.

Saiba mais

Nova Figura Jurídica: Empreendedor Individual

Quem pode se cadastrar: o empresário individual que tenha obtido receita bruta, no ano-calendário anterior, de valor inferior ou até R$ 36.000,00 e que seja optante pelo Simples Nacional. E que tenha no máximo 1 funcionário.

Benefícios da formalização:

Cobertura Previdenciária para o Empreendedor e sua família, traduzida nos seguintes benefícios.

Para o Empreendedor:

1- Aposentadoria por idade : mulher aos 60 anos e homem aos 65. É necessário contribuir durante 15 anos pelo menos e a renda é de um salário mínimo;

2- Aposentadoria por invalidez : é necessário 1 ano de contribuição;

3- Auxílio doença: é necessário 1 ano de contribuição;

4- Salário maternidade (mulher): são necessários 10 meses de contribuição.

Veja também

Mais informações sobre Empreendedor Individual (EI):
  1. Portal do Empreendedor limita cadastro a moradores do Distrito Federal
  2. Micro empreendedor Individual inscrições pela internet
  3. Passo a passo da formalização do Empreendedor Individual
  4. Brasil entra na era da abertura de empresas pela internet
  5. Empreendedor Individual (EI): FAQ tire todas suas dúvidas
  6. Como legalizar seu negócio e pagar menos INSS
  7. Governo autoriza Fundo Garantidor para micro e pequenas empresas
  8. Empreendedor individual tem chance de se regularizar junto ao INSS
  9. Pequena empresa se une para obter crédito
  10. BB amplia crédito para micro e pequena empresa
  11. EI – Empreendedor Individual – Tire todas suas dúvidas de como se legalizar
Logomarca Cysneiros e Consultores Associados