Design Thinking para Negócios (Startups e Empresas)


design-thinking-itep-cysneiros-paqtcpb-finep-facebook

Curso DT para Negócios promovido pela Cysneiros e Consultores Associados, inicia amanhã com a primeira turma no ITEP – Instituto Tecnológico de Pernambuco.

Conteúdo Abordado:

DIA 1: IMERSÃO

  • Por que inovar?
  • O que é Design Thinking?
  • Mas só o designer sabe pensar assim?
  • Por que Design Thinking?

 

1.1 Imersão Preliminar

.: Reenquadramento

.: Pesquisa Exploratória

.: Pesquisa Desk

1.2 Imersão em Profundidade

.: Entrevistas

.: Cadernos de sensibilização

.: Sessão generativa

.: Um dia na vida

.: Sombra

DIA 2: ANÁLISE E SÍNTESE

2.1 Cartões de insight

2.2 Diagrama de afinidades

2.3 Mapa conceitual

2.4 Critérios norteadores

2.5 Personas

2.6 Mapa de empatia

2.7 Jornada do usuário

2.8 Blueprint

DIA 3: IDEAÇÃO

3.1 Brainstorming 101

3.2 Workshop de cocriação

3.3 Cardápio de ideias

3.4 Matriz de posicionamento

DIA 4: PROTOTIPAÇÃO

4.1 Protótipo em papel

4.2 Modelo de volume

4.3 Encenação

4.4 Storyboard

4.5 Protótipo de serviços

Grupo no Facebook: http://bit.ly/GrupoDTNegocios

Informações: (81) 3445-2956 | contato@cysneiros.com.br | www.cysneiros.com.br

Brasil entra na era da abertura de empresas pela internet


internet

A partir da próxima quarta-feira (1º de julho), empreendedores informais poderão formalizar suas empresas, em até 30 minutos, acessando o Portal do Empreendedor.

As adesões ao Empreendedor Individual, figura jurídica que facilitará a formalização de empreendedores como manicures, costureiras, carpinteiros, cabeleireiros, sapateiros artesãos, entre outras profissões, serão feitas pela internet. A expectativa é de que até julho de 2010 a adesão chegue a 1,1 milhão de pessoas.

A partir desta quarta-feira, 1º de julho, os interessados em formalizar seus negócios deverão acessar o Portal do Empreendedor (www.portaldoempreendedor.gov.br). Nele, o profissional obterá o registro no CNPJ e as inscrições na Previdência Social e na Junta Comercial. A previsão é que esse processo dure no máximo 30 minutos.

As estratégias para implementação da nova figura jurídica foram definidas pelo Ministério da Previdência, Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Receita Federal, Sebrae, Fenacon (Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas) e entidades municipalistas.

O Empreendedor Individual foi criado pela Lei Complementar 128/08, que aprimorou a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa (LC 123/06). Poderão se formalizar por meio desse mecanismo empreendedores da indústria, comércio e serviço – exceto locação de mão-de-obra e profissões regulamentadas por lei – com receita bruta anual de até R$ 36 mil. Os interessados podem ter no máximo um funcionário com renda de até um salário mínimo mensal.

A adesão ao Empreendedor Individual garantirá vários benefícios, como aposentadoria e auxílio-doença. Empreendedores do comércio e da indústria pagarão um valor fixo mensal de 11% sobre o salário mínimo – hoje R$ 51,15 – referente ao INSS pessoal, mais R$ 1 de ICMS. Prestadores de serviços arcarão com os mesmos 11% sobre o mínimo mais R$ 5 de ISS. Já os profissionais que atuam em atividades mistas (indústria ou comércio com serviços) pagarão os 11% do mínimo mais R$ 1 de ICMS e R$ 5 de ISS.

De acordo com a Resolução nº 58, aprovada em abril passado pelo Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN), o pagamento dos valores fixos a serem recolhidos pelos empreendedores individuais será feito até o dia 20 de cada mês, por meio do Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS).

O Comitê estabeleceu que só poderá aderir a esse sistema o empreendedor que se formalizar a partir de 1° de julho de 2009. Aqueles que abrirem formalmente a empresa até 30 de junho deste ano só poderão aderir em janeiro de 2010, prazo que se repetirá anualmente, de acordo com as regras do Simples Nacional.

Atendimento

Os empreendedores interessados na formalização poderão buscar informações nas centrais de relacionamento do Sebrae (0800-5700-800) e do INSS (135), além dos portais dos órgãos envolvidos. A orientação e o atendimento direto a esse público serão feitos pelo Sebrae e pela Fenacon.

Os escritórios de contabilidade integrantes do Simples Nacional farão, gratuitamente, o registro e a primeira declaração anual desses empreendedores individuais, de acordo com a Lei 128/08. O trabalho de mobilização da categoria está sob a coordenação da Fenacon e tem o apoio do Conselho Federal de Contabilidade (CFC).

Além da orientação, que inclui distribuição de cartilha e outros materiais informativos, o Sebrae também se prepara para auxiliar os empreendedores nos pontos de atendimento da Instituição e por meio de ações itinerantes. A estratégia inclui ainda a distribuição de materiais informativos nas agências e postos de atendimento bancário do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal. Os dois bancos, junto com o Banco do Nordeste, também lançaram serviços financeiros diferenciados para os empreendedores que aderirem à nova lei.

Veja também

Mais informações sobre Empreendedor Individual (EI):
  1. Empreendedor Individual (EI): FAQ tire todas suas dúvidas
  2. Como legalizar seu negócio e pagar menos INSS
  3. Governo autoriza Fundo Garantidor para micro e pequenas empresas
  4. Empreendedor individual tem chance de se regularizar junto ao INSS
  5. Pequena empresa se une para obter crédito
  6. BB amplia crédito para micro e pequena empresa
  7. EI – Empreendedor Individual – Tire todas suas dúvidas de como se legalizar
Logomarca Cysneiros e Consultores Associados

O pensamento estratégico – Transformar a visão em realidade


Para ser eficaz como empresário, você deve desenvolver habilidades e pensar estrategicamente. Para isso, é preciso aprender como transformar a visão do negócio em realidade, de forma a determinar sua liderança, aprimorar o trabalho com sua equipe e criar as condições para resolver os problemas do dia-a-dia, intensificando o pensamento crítico.

O plano de negócios pode ser utilizado como uma ferramenta de gestão estratégica, com o qual se pode confrontar as mudanças, prever possibilidades e novas oportunidades.

Pensar estratégico é como fazer um filme. Cada filme tem um contexto (ou uma história) que se usa para começar a experimentar algum resultado (uma emoção) no fim. Então, no seu negócio, você também prevê um resultado ideal, analisa a história, vivencia intensamente o momento e vai construindo cenários de como poderá alcançar a visão.

Você poderá utilizar alguns critérios para focalizar uma visão estratégica, que lhe ajudarão a ajustar e desenvolver etapas para torná-la realidade.

Observação – Quando você está no alto da montanha, ao olhar para baixo a visão é muito mais ampla. Seu poder de observação é muito maior, enxerga-se mais longe. Aumentando seu campo de observação, você terá mais ciência de como motivar as pessoas, como distinguir um problema e como resolvê-los pensando na empresa como um todo. Permita-se ver as coisas de cima.

Organização – Defina a estrutura e os recursos adequados para o tipo do trabalho que irá exercer. Envolva as pessoas que irão trabalhar com você. Combine a estrutura, os recursos e as pessoas num modelo claro e simples para conseguir um resultado ideal.

Ângulos diferentes de visão – Pense em algo, uma situação, um problema, sob vários ângulos. Considere interpretações sob a ótica do mercado, ou ambiental, do produto, do cliente. Esta variação pode ajudar-lhe a pensar sobre resultados, condições críticas e ajustes a serem feitos nos processos.

Pessoas – Aproveite a inteligência das pessoas que trabalharão com você. Defina a missão e a visão da empresa e identifique as lideranças. Incentive-as a executar o trabalho, determinando delegação, alinhamento, valores, objetivos, funções, compromisso, produtividade e resultados. Promova a participação e a criatividade.

Posicionamento – Neste processo do pensamento estratégico, você deverá identificar as condições para que seu negócio seja produtivo, qual o mercado que você servirá, quais as oportunidades presentes, quais as tendências, as competências e habilidades requeridas para o seu negócio, as estratégias e as táticas para que tudo funcione.

Assim, a visão do negócio poderá ser mais focada. Suas idéias serão mais definidas e confiáveis. Muitos obstáculos surgirão pelo caminho, mas será mais fácil manter sua convicção e motivação para alcançar os objetivos.

E isso se aplica, também, à sua vida. Quanto mais desenvolvido e aplicado o pensamento estratégico, mais possibilidades de transformar sua visão em realidade.

Roberto Bellucci

Consultor de Administração

Orientação Empresarial

SEBRAE-SP