“StartOut Brasil é uma iniciativa importante para a internacionalização de Startups”


11/dezembro/2017

StartOut_Brasil_ParisParis (8 de dezembro) – O programa StartOut Brasil é uma iniciativa importante para desenvolver o cenário da inovação no Brasil. A avaliação é do professor Felipe Monteiro, do Instituto Europeu de Administração de Empresas (INSEAD) que, na sexta-feira (8), conversou com os empreendedores que participam do novo programa de internacionalização de startups.

Na avaliação de Monteiro, as grandes empresas devem fazer um trabalho interno para compreenderem como podem trabalhar em conjunto com startups e pequenas empresas inovadoras. “Um dos grandes desafios é fazer a tradução do que as grandes corporações precisam e, depois, fazer o matching. E os empreendedores de startups também têm o desafio de se apresentarem a mercados que não sejam, aparentemente, potenciais clientes. Grandes conexões podem surgir daí”, explicou.

Segundo Monteiro, um programa como o StartOut Brasil poderá contribuir para, nos próximos anos, apresentar novas soluções e tecnologias desenvolvidas por brasileiros em diferentes cenários de inovação. “O programa é importante porque representa a articulação de esforços do MDIC, Ministério das Relações Exteriores, Apex-Brasil, Sebrae e Anprotec”, disse.

Como explicou o professor do INSEAD, as empresas devem trabalhar em três eixos para promover, de fato, soluções e processos inovadores: arquitetura, rotinas e cultura. “Certamente, o último eixo é um dos mais complicados. É um trabalho que deve envolver a empresa inteira”.

StartOut Brasil

O StartOut Brasil selecionará, por ciclo de imersão, até 15 startups com potencial de internacionalização para participar de missões no exterior. As empresas terão acesso à consultoria especializada em internacionalização, mentoria com especialistas no mercado de destino e treinamento de pitch. Além disso, durante a missão, cumprem agenda de trabalho montada para promover a prospecção de clientes e investidores e a conexão a ambientes de inovação. Nos últimos dias da missão, é realizado um demoday para investidores. Quando retornam ao Brasil, as empresas terão apoio para definir sua estratégia de internacionalização e realizar a efetiva instalação no mercado-alvo (softlanding).

No ano que vem, serão realizadas quatro missões de internacionalização. Em maio, as startups brasileiras terão a oportunidade de conhecer o ambiente de inovação de Berlim. No segundo semestre, as empresas irão a Miami e Lisboa, em agosto e novembro.

Catorze startups participam da missão em Paris: Portal Telemedicina (healthtech); Molegolar (arquitetura); Sellead (intercâmbio); N2N Virtual (e-commerce); Asel Tech (IOT no setor de óleo e gás); Aya Tech (saúde); Simbio Bag (varejo); Checkmob (gestão de serviço de campo); Synappse Assist (healthtech); Birmind (indústria 4.0); Biosolvit (biotecnologia); Ergon Projetos (sustentabilidade); Noeh (moda/saúde); e Filho sem fila (educação/segurança).

*Fonte: Assessoria de Comunicação Social do MDIC 

Anúncios

Programa Passaporte para Exportação


Passaporte para Exportação SEBRAE Margarida Colier Cysneiros e Consultores

 

Com o objetivo de incrementar as EXPORTAÇÕES do Estado de Pernambuco, o SEBRAE desenvolveu o curso PASSAPORTE PARA EXPORTAÇÃO que vai ajudar o empresário a entender os procedimentos para exportar, contemplando exercícios e dinâmicas que vão facilitar desde a definição do produto a ser exportado até a entrega ao importador.

Período do Curso: 18/07/16 a 3/08/16
Local: Centro de Educação Empresarial do SEBRAE – CEE
Hora: das 19h às 22h
Valor do Investimento: R$500,00 por participante
Encontros: 13
Carga Horária: 45horas
Número de participantes por turma: 20
Visita Técnica: Porto de Suape
Certificado final do curso: frequência mínima de 80%

Esta é a segunda turma que o SEBRAE Pernambuco estará realizando em 2016 e o seu nome consta na lista de reserva.

Informamos que temos 35 representantes de empresas na lista de reserva e foram priorizados os empresários por ordem de pré-inscrição, além da potencialidade exportadora da empresa.

Caso haja interesse em confirmar sua reserva, favor enviar email com as informações abaixo, até às 16 horas do dia 08/06/16. Caso contrário, entendemos que a vaga poderá ser disponibilizada para outro empresário da lista de reserva.

Nome do Participante:
CPF:
Razão Social:
CNPJ:
(*)Enviar para o email: mcollier@pe.sebrae.com.br

As próximas turmas serão realizadas no segundo semestre nas cidades de Serra Talhada, Santa Cruz do Capibaribe e Petrolina.


Atenciosamente

Margarida Collier
Economista Msc.
Unidade RMR – Atendimento Individual
Tel: (55 81) 2101.8449 – WA 996014515
Rua Tabaiares, 360 – Ilha do Retiro
CEP – 50.750-230 – Recife -PE
e-mail mcollier@pe.sebrae.com.br

Inserção internacional: Pequenas empresas recebem apoio da UE


Al-Invest UE logo

Programa incentiva internacionalização de firmas da AL. Consórcio receberá G15 milhões.

Foi lançada ontem em São Paulo a quarta etapa do Al-Invest, um programa da União Europeia (UE) voltado ao estímulo à internacionalização das pequenas e médias empresas da América Latina. Até amanhã, empresários, dirigentes de entidades industriais e representantes da União Europeia e de órgãos internacionais, como o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), estarão reunidos em São Paulo para debater planos de ação para esta nova fase do projeto.

— A maior parte das atividades está associada a capacitação, treinamento e apoio direto às empresas que queiram expandir os negócios para a Europa e também para outros países da América Latina — explicou José Augusto Fernandes, diretor-executivo da Confederação Nacional da Indústria (CNI), que participou da abertura do encontro.

A CNI vai liderar um dos três consórcios regionais recém criados, representando os interesses das empresas dos países do Mercosul, do Chile e da Venezuela.

O consórcio receberá C15 milhões da União Europeia para a execução de projetos de inserção internacional. Segundo estimativas da CNI, cerca de 7,5 mil empresas de pequeno e médio porte desses países devem ser beneficiadas.

— A escolha da CNI é o reconhecimento da liderança que a indústria brasileira exerce na região — ressaltou Fernandes.

Alessandro Teixeira, presidente da Agência de Promoção das Exportações (Apex), que representou o ministro do Desenvolvimento, Miguel Jorge, no lançamento da nova etapa do programa, lembrou que hoje, das cerca de 350 feiras que a Apex promove pelo mundo, 200 ocorrem em países da União Europeia.

Criado há 15 anos, o programa Al-Invest já consumiu C145 milhões em ações de promoção de negócios de pequenas e médias empresas.

Opinião da Cysneiros Consultores:

Flammarion Cysneiros - CEO - ICOMUNI ConsultoriaPara Flammarion Cysneiros, diretor de Pesquisa e Desenvolvimento de Projetos da ICOMUNI Consultoria, esta iniciativa da Europeia (UE) trará ganhos para as Micro e Pequenas Empresas e o aumento da exportação de produtos da América Latina para o Mundo.

 

 
Veja também
Mais informações sobre internacionalização das MPES:
  1. Informativo RENAPI
Logomarca Cysneiros e Consultores Associados