ALI conquista prêmio para o Sebrae


Grande vencedor do Prêmio Projeto do Ano, da Revista Mundo Project Management, o ALI apoia a inovação em pequenos negócios

Divulgação

São Paulo – Criado há seis anos e responsável pelo acompanhamento e desenvolvimento de mais de 115 mil micro e pequenas empresas, o Programa Agentes Locais de Inovação (ALI), desenvolvido pelo Sebrae, foi reconhecido, na última sexta-feira (25) como Projeto do Ano, na premiação Projetos e PMO do ano de 2016, da Revista Mundo Project Management.

O ALI é fruto de um acordo de cooperação técnica entre o CNPq e o Sebrae que tem como objetivo promover ações de inovação nas empresas de pequeno porte, por meio de orientação gratuita e personalizada. Essa orientação é realizada por agentes, bolsistas do CNPq, selecionados e capacitados pelo Sebrae, para acompanhar um conjunto de empresas. Os Agentes Locais de Inovação visitam os empreendimentos, apresentam soluções e oferecem respostas às demandas específicas de cada negócio. As mudanças geram impacto direto na gestão empresarial, na melhoria de produtos e processos e na identificação de novos nichos de mercado para os seus produtos.

“Foi uma maneira incrível de fecharmos um ciclo do ALI, coroado com dois acordos com o CNPq, mostrando um projeto que tem uma gestão eficiente, descentralizada e complexa, com um enorme impacto para milhares de micro e pequenas empresas, que diminuíram custos e aumentaram o faturamento”, avalia o gerente-adjunto da Unidade de Acesso à Inovação, Tecnologia e Sustentabilidade do Sebrae, Marcus Bezerra, que apresentou o projeto na premiação.

Segundo Bezerra, o Sebrae conquistou o prêmio ao mostrar os indicadores de gestão, o número de empresas atendidas e a capacidade de monitorar e fazer intervenções quando forem necessárias. “O ALI é um projeto com mais de 1.400 atores – agentes, consultores, orientadores e gestores estaduais – e executou, em 2016, R$ 63 milhões”, revela.

Fonte: ASN

Anúncios
Imagem

PRÊMIO NACIONAL DE INOVAÇÃO PNI


PRÊMIO NACIONAL DE INOVAÇÃO PNI

O Prêmio Nacional de Inovação é uma iniciativa da Mobilização Empresarial da Inovação (MEI) e será realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), com o apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), do Movimento Brasil Competitivo (MBC) e do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI).

O Prêmio tem o objetivo de reconhecer as empresas brasileiras que contribuíram para o aumento da competitividade do país por meio da utilização de sistemas e técnicas voltados para o aprimoramento da gestão da inovação, bem como por meio da implementação de projetos inovadores.

O site para informações e inscrições até 31 de Outubro pelo site: http://www.premiodeinovacao.com.br/

Prêmio Técnico Empreendedor 2009


Iniciativa contempla projetos inovadores de instituições de ensino técnico e tecnológico.

Os projetos selecionados estão nos sites do Sebrae (www.sebrae.com.br), do Ministério da Educação (www.mec.gov.br), do Banco do Brasil (www.bb.com.br) e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (www.agricultura.gov.br), instituições parceiras na realização do prêmio.

Os projetos concorrem nas categorias Técnico (Ensino Médio) e Tecnólogo (Ensino Superior), nos temas Livre, Inclusão Social e Cooperativismo. Cada equipe reúne até três alunos e conta com um professor orientador. Este ano, houve a inscrição de 280 trabalhos. Os primeiros colocados na etapa nacional receberão R$ 8 mil; os segundos, R$ 6 mil; e os terceiros, R$ 4 mil. Já os professores orientadores dos primeiros, segundos e terceiros lugares receberão, respectivamente, R$ 3 mil, R$ 2 mil e R$ 1 mil.

Na categoria Técnico se classificaram em Tema Livre: Caprytos – Produtos da Carne Caprina (PE), Minhocas do Vale (GO) e MROUTES (PA). Em Inclusão Social os classificados foram BIO – ICTION (RJ), Coleção Artedaki (AP) e Turismo Ambiental e Inclusão Social na Chapada do Araripe com Trilhas Ecológicas (CE). Em Cooperativismo foram Cooperar – Cooperativa de Reciclagem e Indústrias de Telhas Ecológicas (GO), Coopmuriti – Cooperativa de Mulheres para Beneficiamento de Frutos do Buriti (GO) e Cooperativa de Piscicultores de São Domingos (DF).

Na categoria Tecnólogo, em Tema Livre, foram classificados os projetos Adesuv (SC), Ecobloco (SP) e Equipamentos para obtenção do ácido pirolenhoso e sua aplicabilidade (MG). Os projetos Librasystem (PB), MIG – Material Inclusivo para Genética (PA) e Tropix – Néctar de Frutos Tropicais (PE) foram classificados em Inclusão Social. Já os projetos Caminhão SOS Mulher (PR), Cooperativa Educacional Sopa de Letrinhas (SE) e Cooperativa dos Produtores de Óleo Essencial de Vetiver (MG) foram classificados em Cooperativismo.

A coordenadora nacional do Técnico Empreendedor pelo Sebrae, Denise Marques, elogia o nível cada vez mais instigante dos projetos recebidos. “O prêmio pretende estimular o empreendedorismo, e a inovação entre os estudantes e os projetos avaliados trazem justamente conceitos inovadores, com idéias surpreendentes”, elogia Denise.

O Programa Técnico Empreendedor compõe-se de três ações: o prêmio; uma parceria com a entidade Junior Achievement para capacitação de estudantes de escolas técnicas em oito estados e a capacitação de incubadoras de empresas de escolas técnicas.

Atendimento ao consumidor na web


O processo de escolha dos vencedores do 9º Prêmio Consumidor Moderno de Excelência em Serviços ao Cliente aconteceu em três etapas. Na primeira, houve o envio do convite de participação para todas as empresas que possuem um canal de contato com o consumidor e seleção das companhias com base na análise dos questionários preenchidos sobre a estratégia de clientividade, cujos dados foram tabulados e avaliados pela consultoria GKF Indicator.

Na segunda e terceira etapa, as empresas finalistas foram submetidas ao teste do cliente misterioso no atendimento telefônico e virtual (contato via web ou e-mail) a fim de aferir a eficiência dos serviços oferecidos. Aqui, a consultoria avaliou a qualidade do atendimento, o tempo de retorno e a qualidade das informações prestadas. As ligações e os contatos via internet foram feitos por um grupo de auditores profissionais, treinados pela GFK Indicator, para avaliar objetivamente os atributos definidos para a premiação. Cada organização recebeu dez ligações e dez e-mails e as questões priorizavam situações do dia-a-dia, como dúvidas e informação, além de perguntas sobre ações sociais.

De acordo com a avaliação do atendimento virtual feita pela consultoria, o consumidor ainda encontra dificuldades para interagir com as empresas por meio desse canal. Segundo a pesquisa, o número de respostas dadas às manifestações dos clientes via e-mail diminuiu em relação a 2007. Enquanto no ano passado era de 74%, em 2008 caiu para 64%. Ou seja, boa parte de quem entra em contato com as companhias pela internet fica sem resposta.

A piora no atendimento web não ficou por aí. Segundo o estudo, que também avalia o tempo de retorno, neste ano, somente 24% das empresas responderam antes do prazo-padrão, ou seja, em menos de uma hora ou entre uma e três horas úteis. Em 2007, esse índice foi de 40%. Vale lembrar que a pesquisa desconsidera as respostas automáticas.

Confira abaixo, as 35 companhias que fazem parte do grupo seleto das que responderam ao cliente por e-mail antes do prazo-padrão e obtiveram a melhor pontuação nesse quesito. Essas empresas receberam notas acima de 100, pois obtiveram bônus por responderem todos os e-mails em menos de três horas úteis.

As organizações que pontuaram em 100, responderam às manifestações via internet dentro do prazo considerado “padrão de mercado”, ou seja, entre três e oito horas úteis.