Ferramentas úteis para empresas e startups


Existem muitas ferramentas de inicialização para ajudá-lo com a construção, concepção, comercialização, operação e venda de seu produto / empresa. A abundância é uma bênção e uma maldição, mas estamos aqui para tornar as coisas mais fáceis com esta lista final de ferramentas e recursos que irão tornar a sua vida empresarial melhor.

Colaboração / Comunicação:

Prêmio Best in Class:

Slack – Se você ainda estiver usando o e-mail para se comunicar com sua equipe, pare com isso. Slack é a melhor maneira de se comunicar rapidamente em grupos ou 1: 1, organizar discussões por tópico (ou seja, canais), e ter tudo em um só lugar por isso é fácil de encontrar. É inacreditável quanto tempo é liberado quando você não tem que elaborar um e-mail para cada frase rápida trocada com sua equipe. E, claro, ele vem com um aplicativo para celular e se integra com um monte de outros aplicativos que você provavelmente já está usando. Ele também lançou chamadas de voz e vídeo para seus usuários premium.

Você tem que pagar por essa mágica? Não. Slack oferece um modelo freemium, mas a camada livre provavelmente concederá todos os seus desejos.

Melhor para videoconferência de equipe:

Hangouts do Google – quando se trata de videoconferência, este é um acéfalo se você estiver usando o Google Suite. É gratuito e super fácil de configurar no Gmail. Você ainda precisa verificar com terceiros antes de agendar uma sessão do Hangouts, uma vez que pode não funcionar em computadores que não possuem o G Suite ativado.

Vale a pena olhar para:

Join.me para conferência fácil e compartilhamento de tela que funciona para a maioria das pessoas / laptops; Google Drive ,Dropbox e Caixa para todas as suas necessidades de armazenamento e compartilhamento de documentos .

Gerenciamento de Projetos:

Escolha do pessoal:

Trello – Use Trello e seus programadores vão te amar. Ele oferece a maneira mais fácil e mais colaborativa para organizar, visualizar, atribuir e monitorar tarefas como uma equipe. Segue a estrutura da lista Kaban, permitindo organizar projetos e tarefas em placas (tópicos), que são feitas de listas (task-lists), que por sua vez são feitas de cartões (tarefas). Embora seja ótimo para gerenciamento de projetos, o Trello multi-purpose: ele também trabalha para brainstorming, planejamento de agenda e qualquer outra lista de atividades baseadas. Para tornar as coisas ainda melhores, ele opera em um modelo freemium onde o nível livre fornece todas as funcionalidades que uma pequena equipe precisaria. Bônus: ele se integra com Slack. O que mais você precisa de uma ferramenta de gerenciamento de projetos?

Vice-campeão:

Asana – Há um acampamento de Trello e um acampamento de Asana. Enquanto nós já lançamos nossa votação, os méritos de Asana são definitivamente dignos de reconhecimento. Como Trello, Asana é uma ferramenta muito robusta e também oferece um modelo freemium. A estrutura, no entanto, não é imediatamente tão intuitiva, então há um pouco de uma curva de aprendizado. No lado positivo, Asana oferece algumas funcionalidades organizacionais mais avançadas do que Trello, tornando-se uma boa escolha para projetos complexos onde você pode precisar de um rastreamento mais rigoroso.

Menções honrosas:

Wunderlist para planejamento pessoal; Basecamp para uma alternativa bem projetada para Trello / Asana.

Ferramentas da Web:

Melhor para Bootstrappers:

Balsamiq : Se você é um fundador de startup, scrappy é o seu nome do meio, e é isso que Balsamiq é. Se você ainda está no início do processo de construção de seu MVP ou gráficos de novos recursos do produto, Balsamiq permite que você faça wireframes muito rápido e obter feedback. É basicamente como whiteboarding, mas em seu laptop, tão mais rápido e mais fácil de compartilhar. Não é livre, mas o preço é flexível e startup-friendly.

Melhor para pessoas de produto:

Sketch : O Sketch é uma ferramenta de wireframing intuitiva, baseada em vetores, que pode ser usada para qualquer coisa, desde projetar um site para um aplicativo até um deck para um currículo. Ele oferece uma rica biblioteca de recursos com wireframes e ícones para que você não tem que reinventar a roda. Aproveite o teste gratuito e, se quiser, pegue a sua licença com um preço de US $ 99.Só funciona no Mac, então, se você está no acampamento do Windows você está fora de sorte.

Outras opções muito decente:

Adobe Illustrator como a verdadeira ferramenta de design gráfico; InVision ou Marvel para trazer seus wireframes à vida e para testar o UX e UI de seus projetos.

Apresentações:

O Prêmio Showstopper:

Prezi : Prezi dá movimento de apresentações, e não estamos falando sobre Powerpoint-como efeitos de animação que lembrá-lo do final dos anos 90. Você tem que vê-lo em ação para obtê-lo totalmente, mas basicamente permite que você crie verdadeiramente dinâmico, filme-como apresentações. A desvantagem é que o formato de apresentação Prezi não funciona com cada estrutura de conteúdo que você pode ter em mente para a sua apresentação. Um tipo de estrutura onde ele prospera é aquele que começa com o retrato completo primeiro e, em seguida, indo mais profundamente em cada peça desse quebra-cabeça. Dê-lhe um giro com sua versão livre.

Escolha mais prático:

Keynote : Keynote é a irmã mais fresca, mais jovem do PowerPoint. Como a maioria das coisas da Apple, é superior em design. Ele também tem muitos bons temas disponíveis, e suporta multimídia e animações melhor. Se você tem um Mac, vala PowerPoint (desculpe, velho amigo!)

Para acompanhar suas apresentações:

Torne o conteúdo de suas apresentações pop com GIPHY ; Substituir antigas imagens de ações com grandes imagens de domínio público , o que significa livre para usar.

Agendamento e Calendários:

Prêmio pessoal Fave:

Calendly – Ignorar o e-mail tedioso para trás e para trás para agendar um bom momento para atender. Calendly permite que você compartilhe seu link de calendário com quem você escolher e permite que essas pessoas para reservar tempo diretamente em seu calendário.Ele se sincroniza com todos os seus e-mails e, além de evitar conflitos, você pode configurar regras para o horário que as pessoas podem reservar. Quando uma reunião é reservada, envia um convite automático para os calendários de ambas as pessoas. O que também eu realmente gosto é o recurso para criar um widget do seu calendário e incluí-lo, digamos em seu site, para facilitar a programação de demonstrações de produtos (é o que eu usei na página inicial do day100). Os recursos básicos são gratuitos, tornando-o perfeito para bootstrappers.

Voltar para o Prêmio Futuro:

X.ai Assistentes virtuais estão aqui. E rapaz, eles são bons. Com x.ai, sua assistente pessoal Amy Ingram cuidará de todas as suas reuniões de agendamento. Amy é realmente boa em soar humano e entende contexto em e-mail para que ela vai pegar a discussão e fazer as perguntas certas para a outra pessoa, a fim de configurar os detalhes da reunião. Apenas CC: ela e ela vai saltar para a conversa por e-mail. Você pode não querer envolver Amy com seus clientes de maior perfil, embora – apenas no caso.

Mais coisas boas:

Coschedule para agendar calendários editoriais de marketing; Doodle como a maneira mais fácil de descobrir o melhor momento que almoço de 12 pessoas que você está planejando.

Assistência administrativa:

Melhor para salvar árvores (e tempo):

HelloSign – Adoro qualquer coisa que me permita ignorar aimpressão ea digitalização . Com o HelloSign, você pode preencher, assinar e compartilhar formulários e documentos. Legalmente obrigatório. Como um empreendedor, este pode ser seu ir-para assinar NDA, acordos do conselheiro, contratos do trabalho do freelancer, e tudo mais que seu advogado pode jogar sua maneira. Gratuito para até 3 documentos por mês, o que geralmente é suficiente.

Melhor para uma equipe crescente:

Justworks – folha de pagamento , benefícios , impostos? Se você é qualquer coisa como eu, você encolheu o seu caminho para debaixo de sua mesa. Mas não tenha medo, Justworks está aqui para você. Seu software intuitivo e processo de atendimento ao cliente é projetado especialmente com pequenas empresas em mente (a partir de equipes de 2 pessoas), então eles vão segurar sua mão através de todas as partes menos sexy de construir uma startup.

Ferramentas mais úteis:

Vesper para obter assistência administrativa flexível para o seu pequeno escritório; Expensify para documentar e categorizar suas despesas e gerar relatórios de despesas; Invoicely para gerar faturas em um piscar de olhos.

Mídias sociais:

Escolha do pessoal:

Buffer – Seu jogo de mídia social requer constante nutrição. Interromper outras tarefas, provavelmente mais importantes para publicar um tweet é inaceitável. Buffer vai ajudar. Ele permite definir horários para o conteúdo que você deseja publicar em mídias sociais e, em seguida, fila-lo para que ele posts automaticamente no seu tempo especificado. Ele funciona com o Twitter, Facebook, LinkedIn e Instagram. E é grátis.

Social: tudo deve ter:

Hootsuite – Todas as mídias sociais de seu negócio em um dashboard. Com o Hootsuite, você pode se envolver com seu público-alvo mais facilmente, obter análises em suas plataformas sociais e quantificar seu ROI social. Se o seu negócio depende muito social, isso deve ser um acéfalo. Planos começam de forma gratuita.

Mantenha-se social:

Buzzsumo para analisar conteúdo social de melhor desempenho e influenciadores para qualquer tópico; Brand24 para que você sempre pode estar no topo do que as pessoas estão dizendo sobre sua marca on-line.

Pessoas e contratação:

Early Startup Team & estágios Goldmine:

AngelList – Se o seu negócio é uma tecnologia de arranque, você provavelmente já tem um perfil AngelList. Você sabia que pode encontrar e criar talentos de lá, de graça? Sim. As pessoas que estão interessadas no trabalho de inicialização expressarão o interesse em seu trabalho, e você pode envolvê-los de lá. AngelList também vem com uma placa Trello-like para você acompanhar o status de seus candidatos.

Melhor para contratar Smart:

Day100 – Cada contrato que você faz como uma pequena startup pode fazer ou quebrar sua empresa. Isso é assustador. Day100 dá-lhe ricos, dados de origem humana e ajuda você a conhecer cada potencial contratar como se você conheceu-los por 100 dias, para que você possa contratar as pessoas mais aptas com confiança. Disclaimer: Eu sou um fundador, então eu posso ser parcial, mas não tome a minha palavra para ele: dar-lhe uma rodada de graça.

Melhor para Design Talent:

99designs – Há muito trabalho de design a fazer quando você estabelecer a sua empresa. De um logotipo, para o design do site, cartões de visita e materiais promocionais, 99designs podem ajudar. Ele oferece a qualidade ea criatividade artística de um profissional sem ter que pagar o salário de um designer gráfico em tempo integral. Ele funciona com o seu orçamento (o preço do logotipo começa em US $ 299) e você pode executar um concurso e escolher o seu favorito de mais de uma dúzia de submissões de designers diferentes, ou escolher um designer com quem trabalhar a longo prazo.

Mais recursos de contratação:

HIRED para top-notch talento técnico; Vettery para candidatos pré-aprovados para empresas de tecnologia e finanças; Estufa paraacompanhar seus candidatos quando a contratação atinge um volume elevado; Scripted para profissionais de marketing freelance que vai cuidar de seus blogs e necessidades de mídia social ;.

Conteúdo e Marketing:

Melhor Prêmio Newsletters:

Mailchimp – Newsletters são tão 1999, certo? Não com o Mailchimp. Faz-lhe super fácil criar newsletters agradável-olhando que os povos realmente lêem. Se você estiver executando um negócio B2C, um boletim é uma obrigação para aumentar suas vendas. Para B2B, você ainda pode usar eficazmente boletins de notícias para construir a consciência da marca e para o compartilhamento de conteúdo. Vá em frente.

Formas que não sugam Prêmio:

Typeform – Quem sabia formas poderia ser, ouso dizer, divertido ? Typeform realmente faz o preenchimento de uma forma de se sentir como uma viagem interativa. Seu pode usá-lo para formulários de registro, formas de contato, formulários de ordem, pesquisas e até mesmo aplicações de trabalho. Modelos abundam para todos os cenários, ou você pode criar seu formulário a partir do zero. Há um plano gratuito e planos pagos dependendo do uso e recursos extras.

Teste-o para acreditar Prêmio:

Optimizely permite que você a qualquer coisa A / B. Um mantra de inicialização é “iterar, iterar, iterar” e otimizar permite que você faça exatamente isso, experimentando e tomando decisões baseadas em dados. Você pode usar a ferramenta para testar a cópia do site, os preços, a apresentação e outros elementos da sua presença na web ou produto, tanto na web como no celular.

Mais coisas boas:

Unbounce para páginas de destino de teste A / B sem construir o backend; Biteable para criar um grande vídeo pequeno daintrodução para seu produto; Moz para otimização de mecanismo de pesquisa para que você certifique-se de que os clientes podem encontrá-lo quando eles olhar para você; SurveyMonkey eformulários de Google para alternativas robustas, embora não tão belamente-projetadas a Typeform.

Email:

Melhor para Bootstrappers Award:

Responder – Com Responder você pode enviar para milhares de pessoas, em um clique, um e-mail frio que se sente quente. Bem, se não exatamente quente, um e-mail que tem seu nome, nome da empresa, cidade e outros detalhes personalizados. Use-o para vendas e para manter relacionamentos mornos. Em US $ 70 / mês, é um negócio decente para startups.

Prêmio Smartest Automation:

ZenProspect – O que diferencia o ZenProspect de outras ferramentas de automação de e-mail é sua funcionalidade de geração de leads onde você pode procurar e encontrar novos contatos usando entradas de pesquisa muito específicas, por exemplo, software que eles usam. ZenProspect vem em um preço mais heftier do que a maioria das ferramentas de automação de e-mail, no entanto, bem como requer um compromisso anual, por isso é definitivamente um tipo de financiamento-startup de solução.

Sneakiest Prêmio Plugin:

Boomerang – Você quer impressionar seus colegas de trabalho enviando um e-mail de trabalho às 3 da manhã, enquanto você realmente bateu as horas de feno mais cedo? Boomerang será o seu cúmplice. Ele ajuda você agendar e-mails para que eles sejam enviados no momento que você especificar. Alguns usos mais relevantes do que fingir trabalhar até tarde são a capacidade de agendar e-mails no momento em que você acha que eles são mais propensos a ser lido (por exemplo, primeira coisa na parte da manhã), ou programar acompanhamento automatizado no caso de pessoas não responder. É um plugin do Gmail que o torna super fácil de usar, e é gratuito.

Mais brindes por e-mail:

Rapportive para obter um pequeno cartão limpo sempre que alguém lhe envia um e-mail com informações básicas retiradas de seu LinkedIn e outras mídias sociais; Wisestamp para fazer uma assinatura de e-mail que se destaca; O Bananatag e o Sidekick paraacompanhar e-mails abrem e clica.

Educação:

Escolha do pessoal:

Skillshare – Aprender em Skillshare é divertido. Você já deve ter visto vídeos de Skillshare no seu Facebook, mas você sabia que eles também oferecem aulas on-line em uma variedade de negócios, design, tecnologia e temas artísticos? E que muitos desses vídeos são totalmente gratuitos? Por exemplo, se você optar por prestar atenção aos nossos conselhos acima e verificar Trello, InVision ou MailChimp, você pode ir direto para Skillshare para ter aulas sobre cada um desses softwares e dominá-los em uma hora ou menos. Certifique-se de verificar a nossa 99designs faixa personalizada para os empresários e obter um período de 3 meses de teste gratuito para todas as ofertas Skillshare.

Vice-campeão:

Assembléia Geral – GA revolucionou como as habilidades mais demandadas hoje são aprendidas. Suas ofertas variam de full-time, cursos de transição de carreira para curto-forma, um off workshops. Eles oferecem aulas em pessoa e on-line, sendo as mais populares as classes de codificação, dados e design.

Busy Bookworm Menção Honrosa:

Blinkist – para aqueles que perderam os velhos tempos quando eles tiveram tempo para ler livros reais, Blinkist é tão perto quanto se trata da coisa real em menos de 15 minutos por livro. Seu repertório consiste em mais de 1.500 livros de ficção que você pode acessar por US $ 50 por ano.

Loja e E-Comércio:

Escolha do pessoal:

Shopify – Se você está vendendo um produto físico on-line, Shopify deve ser sua primeira parada. Do storefront ao backend, cobre tudo que você necessita estabelecer um negócio do e-comércio. Com Shopify você pode facilmente construir um site de grande aparência com pré-construído e-commerce recursos como um carrinho de compras, gerenciar clientes e cumprimento da ordem, acompanhar a análise, impulsionar a presença social e SEO, etc

Receba Prémio Pago:

Square – Se você pesquisar sua caixa de entrada de e-mail agora, eu aposto que você pode encontrar um recibo de Square (provavelmente de sua loja de café favorita). Com o Square, as empresas podem aceitar pagamentos com cartão de crédito. É isso, e essa é a beleza disso. Mais popular com lojas físicas, Square envia-lhe um leitor de cartão livre e simplesmente cobra 2.75% de cada transação, sem taxas ocultas. Ele também se integra com algumas plataformas de comércio eletrônico para permitir transações on-line.

Continue vendendo:

Weebly e Squarespace para construir seu site com alguns recursos de e-commerce; Gumroad para recursos de comércio eletrônico tudo-em-um para criadores; Aipo para crowdfunding e pré-ordens.

Moral:

Prêmio Absolute Best Podcast

StartUp Podcast – Este é um podcast sobre como iniciar uma empresa de podcast. Meta muito? Sim, e incrível. A primeira temporada da StartUp detalha o caminho – com todas as suas lutas, dilemas e risos – do fundador da Gimlet, Alex Blumberg, na construção de sua empresa. Ele toca as questões iniciais sobre os riscos e recompensas de construir seu próprio negócio, nomeação da empresa , encontrar um co-fundador, ficando financiado, e ele ainda inclui uma aparição de Chris Sacca. Empreendedorismo se sente como uma viagem solitária às vezes, mas StartUp sabe que você está passando e está lá para lhe dizer que tudo vai ficar bem.

Por Anada Lakra
Fonte: 99designs

Conheça as novas startups que irão morar no Google Campus


O Google Campus São Paulo acaba de anunciar as startups de sua segunda turma de residentes. O programa do Campus tem foco em apoiar startups de alto potencial a alcançarem seu próximo estágio de crescimento.

Durante um período de seis meses, o time do Campus atua junto com os empreendedores na identificação dos principais desafios das suas startups, na definição de seus objetivos e no acompanhamento de resultados.

Além disso, os residentes têm acesso a conteúdos exclusivos, conexões com mentores, investidores e à rede de especialistas do Google e de nossos parceiros globais.

A Turma #1 teve início em agosto de 2016. As primeiras 15 startups que formavam o grupo puderam vivenciar o melhor da comunidade do Campus e trabalharam duro para fazer seus negócios crescerem.

No último dia 22 de fevereiro, o Demo Day de residentes marcou o término deste primeiro ciclo e foi uma oportunidade para cada uma das startups apresentarem a evolução dos seus produtos e negócios para um público de 140 pessoas no Auditório do Campus. Acesse aqui e assista aos pitches de todas as startups da primeira turma.

Agora, o espaço anuncia a Turma #2 do Programa de Residência do Campus São Paulo. “Recebemos um total de 575 inscrições de startups incríveis e, depois de longas semanas de análises, discussões e entrevistas com a ajuda de um comitê composto por empreendedores, investidores e especialistas do Google e do ecossistema, selecionamos a dedo o novo grupo de Residentes”, diz André Barrence, diretor do Campus, em comunicado oficial.

Confira abaixo a lista de startups que integram a Turma #2:

– A GUPY é uma plataforma SaaS para médias e grandes empresas que automatiza o recrutamento e facilita a seleção de talentos por meio da gestão e recomendação de candidatos com base em People Analytics e Inteligência Artificial.

– A Hondana transforma informação em uma ferramenta de rendimento de equipes. Através de uma plataforma de chatbot B2B, a startup permite que empresas se comuniquem com suas equipes comerciais, capacitem seus colaboradores e meçam resultados por smartphone.

– A Lean Survey é uma startup que realiza pesquisas através de crowdsourcing. Qualquer usuário com um smartphone pode tornar-se um pesquisador através de treinamentos à distância e, com o uso do app, realizar entrevistas face a face remuneradas.

– O Moneto é uma plataforma de gestão de cobranças e pagamentos online para autônomos e microempreendedores realizarem transações através do seu aplicativo.

– O OriginalMy utiliza blockchain para registrar e autenticar documentos digitais, assinar contratos e preservar propriedade intelectual.

– O Pluvi.On é uma rede de estações de medição de chuva que entrega informação em tempo real e hiperlocalizada. A startup utiliza machine learning para alertar a população, órgãos públicos e empresas para que se previnam de potenciais enchentes.

– A Social Miner é uma plataforma de automação de marketing que combina inteligência artificial e People Marketing para identificar visitantes, descobrir seus interesses e engaja-los através de campanhas humanizadas.

Além disso, algumas startups da Turma #1 seguirão como Residentes na Turma #2. São elas: Baby&Me, Cuponeria, EasyCrédito, Idwall e Nama.

 

Fonte: Startupi | Exame.PME

Design Thinking para Negócios (Startups e Empresas)


design-thinking-itep-cysneiros-paqtcpb-finep-facebook

Curso DT para Negócios promovido pela Cysneiros e Consultores Associados, inicia amanhã com a primeira turma no ITEP – Instituto Tecnológico de Pernambuco.

Conteúdo Abordado:

DIA 1: IMERSÃO

  • Por que inovar?
  • O que é Design Thinking?
  • Mas só o designer sabe pensar assim?
  • Por que Design Thinking?

 

1.1 Imersão Preliminar

.: Reenquadramento

.: Pesquisa Exploratória

.: Pesquisa Desk

1.2 Imersão em Profundidade

.: Entrevistas

.: Cadernos de sensibilização

.: Sessão generativa

.: Um dia na vida

.: Sombra

DIA 2: ANÁLISE E SÍNTESE

2.1 Cartões de insight

2.2 Diagrama de afinidades

2.3 Mapa conceitual

2.4 Critérios norteadores

2.5 Personas

2.6 Mapa de empatia

2.7 Jornada do usuário

2.8 Blueprint

DIA 3: IDEAÇÃO

3.1 Brainstorming 101

3.2 Workshop de cocriação

3.3 Cardápio de ideias

3.4 Matriz de posicionamento

DIA 4: PROTOTIPAÇÃO

4.1 Protótipo em papel

4.2 Modelo de volume

4.3 Encenação

4.4 Storyboard

4.5 Protótipo de serviços

Grupo no Facebook: http://bit.ly/GrupoDTNegocios

Informações: (81) 3445-2956 | contato@cysneiros.com.br | www.cysneiros.com.br

Termos em inglês que todo empreendedor deve saber


english

Dicionário: 46 termos em inglês que todo empreendedor deve saber

Você utiliza em sua rotina termos como ‘gap’ e ‘roll model’? No mundo do empreendedorismo, é muito comum que reuniões e conversas sejam recheadas de palavras e jargões em inglês. Pensando nisso, preparamos um dicionário inglês do empreendedor, com as expressões que você precisa ter na ponta da língua. Confira:


1. Benchmarking

Método de comparação de serviços, produtos e práticas que buscam superar a concorrência e aprimorar as funções e processos de uma empresa.

2. Brainstorm
Reunião ou conversa feita para trocar e debater ideias.

3. Break-even
É quando a empresa consegue se sustentar sozinha: quando os custos são iguais às receitas.

4. Budget
Orçamento empresarial.
5. Burn rate
Literalmente, velocidade de combustão. Ou seja, a velocidade com a qual uma companhia acaba com seus recursos financeiros.
6. Business plan
Plano de negócios.
7. Business to business (B2B)
Comércio feito entre empresas sem a participação do consumidor final.
8. Business to customer (B2C)
Comércio realizado diretamente entre a empresa e o consumidor final.
9. Briefing
Dados e informações que vão dar suporte e criar um roteiro de ação para determinado trabalho ou atividade.
10. Chairman
Presidente do conselho que dirige a organização.
11. Chief executive officer (CEO)
Cargo mais alto da empresa. Pode ser chamado também de presidente, diretor geral, entre outros. Quando existem os dois, o presidente exerce um cargo mais alto.
12. Chief financial officer (CFO)
Diretor de finanças.
13. Chief human resources officer (CHRO)
Diretor de recursos humanos.
14. Chief marketing officer (CMO)
Diretor de marketing.
15. Coaching
Processo de treinamento com metas bem definidas e uma relação de comprometimento com os resultados.
16. Core business
É o ponto forte ou principal negócio da empresa.
17. Coworking
Modelo de trabalho que estabelece o compartilhamento de um espaço por diversas empresas.
18. Crowdfunding
Obtenção de recursos financeiros através de financiamentos coletivos via plataformas online.
19. Crowdsourcing
Recurso frequentemente usado para criação, produção e desenvolvimento de ideias, produtos ou conteúdos com a contribuição de um grupo de pessoas.
20. Customer relationship management (CRM)
Gestão de Relacionamento com o Cliente. Conjunto de ferramentas que visam criar e manter um bom relacionamento com o consumidor.
21. Deadline
Prazo máximo para a entrega de determinada atividade ou trabalho.
22. Feedback
Avaliações e comentários feitos ao funcionário sobre seu desempenho profissional.
23. Follow-up
Acompanhamento de tarefas determinadas em alguma conversa, reunião ou solicitação.
24. Forecast
Previsão.
25. Gap
Espaço que ainda precisa ser preenchido ou desenvolvido.
26. Headhunter
Pessoa ou empresa especializada em encontrar profissionais talentosos.
27. Inclusive
De maneira inclusiva.
28. Joint venture
Associação de empresas que tem como objetivo explorar atividades econômicas em comum.
29. Job rotation
Rodízio de funções promovido pela companhia com a proposta de capacitar os colaboradores em diferentes setores.
30. Know-how
Saber como fazer alguma coisa. Ou seja, conhecimento adquirido através da experiência em determinado tema ou área.
31. Lean startup
Método de desenvolvimento de produtos e mercados com agilidade, velocidade e interação com os clientes.
 

32. Meetup

Encontro informal de empreendedores ou executivos que procurar realizar networking e discutir assuntos de negócios de uma maneira descontraída.

33. Mentoring
O mentor é como um mestre que ajuda no desenvolvimento profissional de outra pessoa. O mentoring inclui, por exemplo, conversas, conselhos e debates.

34. Networking
Estabelecer uma rede de contatos que pode ser útil profissionalmente.

35. Pitch
Discurso breve e objetivo sobre a natureza de um produto ou serviço feito pelo empreendedor, geralmente para convencer investidores sobre o potencial do seu negócio.

36. Player
Empresa que exerce alguma função em algum mercado.

37. Return on investment (ROI)
Percentual de retorno em relação ao custo de um investimento.

38. Roll model
É uma pessoa que serve como um modelo de sucesso para outras.

39. Staff meeting
Reunião de equipe.

40. Shareholder
Acionista da empresa.

41. Spin-off
Processo de divisão entre companhias e o surgimento de um novo negócio a partir de um grupo já existente.

42. Spread
Taxa de risco.

43. Stakeholders
Pessoas impactadas por um negócio: sócios, clientes, acionistas, funcionários, entre outros.

44. Target
Objetivo a ser atingido.

45. Trend
Tendência.

46. Turnover
Rotatividade de mão de obra.

Fonte: Santander Empresas

Encontre ideias de startups similares a sua pelo mundo


Antes de começar a criar uma startup você precisa ter referências e certeza de que existe uma oportunidade de negócio viável.

Descobrir startups similares a sua é fundamental para trabalhar menos, gastar menos e pensar menos.

Exemplo: Existem 24 startups pelo mundo que oferecem a mesma coisa que a sua quer oferecer aqui no Brasil? Não é necessário você inventar a roda, ela já existe!
Siga o modelo que já foi pensado, investido, construído e está dando certo.
Se for necessário faça ajustes no modelo de monetização ou de entrega de valor para o cliente.

Não há necessidade de construir tudo do zero como se não existisse as respostas. Isso é perca de tempo e dinheiro!
Muitos empreendedores ficam semanas pensando, escrevendo um modelo de negócio que já existe.

Descubra as respostas abaixo
O seu produto ou serviço já está sendo vendido na internet?
Como eles estão sendo aceitos?
Qual a proposta de valor que eles entregam?
Qual o modelo de monetização?
O que as pessoas estão falando deles? ( procure notícias e leia os comentários ).

Não se convença quando não encontrar nada nas pesquisas. Isso só quer dizer que você não procurou direito. ( falta de interesse ou preguiça mesmo )
Nascem milhares de startups todos os dias em todo o mundo e a sua ideia não é única, ela já existe e pode estar sendo feita no interior da Ucrânia ou na casa do seu vizinho.

Para encontrar startups mundo a fora busque no google em outras línguas.
Vá no translate.google.com.br traduza as palavras que deseja em catalão, chinês, bielo-russo ou qualquer outra língua, copie e cole no google usando o navegador Google Chrome, ele já terá a opção de traduzir a página.

Fiz uma pequena lista de alguns sites que uso frequentemente.
Agora você tem uma pequena lista de milhares de startups do Brasil e mundo a fora.
” E da Ucrânia ”

Sabem onde encontrei? no Google!!!

www.startupbase.com.br
www.startups-list.com
www.startupxplore.com
www.mappedinisrael.com
www.500.co
www.betalist.com
www.startupli.st
www.startupranking.com
www.geekwire.com
www.angel.co

Fonte: Diário Digital

Inbound Marketing para Startups


Inbound Marketing para Startups

Inbound Marketing é um daqueles termos de extrema importância e que estão “na moda” (assim como Lean Startup, Design Thinking, Business Model Generation…), mas que causam muita confusão na hora de se entender e implementar.

Neste mês, fui convidado pelo SEBRAE para fazer uma palestra na agenda deles na Campus Party conduzida em conjunto com a Aceleradora. O tema da palestra foi relacionado a Marketing Digital: como utilizá-lo para acelerar a experimentação das hipóteses do negócio além de criar um ativo de Marketing/Vendas e uma vantagem competitiva de longo prazo. (para quem tiver curiosidade, um trecho bem curto da palestra junto com a performance do Yuri Bial Gitahy na apresentação do reality show estão nesse vídeo)

Grande parte do que eu falei na palestra está resumida neste post que escrevi no ano passado sobre por que uma Startup deve ter um blog. Acredito que vale a pena conferir mesmo se você já leu.

No entanto, Inbound Marketing vai bem mais além do que simplesmente ter um bom blog (apesar de passar por isso). Quem deu uma excelente explicação sobre o assunto no contexto de startups foi o Rand Fishkin, CEO da SEOmoz, em uma palestra recente para o Hackers and Founders. Abaixo compartilho algumas notas e observações complementares sobre a palestra, bem como o vídeo e os slides para quem quiser conferir na íntegra.

Notas da palestra:

– Principal desafio para a maioria dos empreendedores: como fazer o produto chegar na frente dos seus clientes;

– A grande maioria dos clientes da SEOmoz (que faturou US$ 11 milhões em 2011) chega via canais gratuitos. Esse nível não se ganha facilmente. Ao contrário, se conquista lentamente. Para isso, não dá para contar só com as qualidades e inovações do próprio produto, por mais incrível que ele seja.

– Como as pessoas compram hoje:  Descobrem algo -> reconhecem uma necessidade -> investigam opções / procuram experts / pesquisam em comunidades / debulham todos detalhes -> convertem/compram    (por isso a importância de se gerenciar Leads)

– Inbound Marketing é marketing que gera valor para o mercado.

– Tudo começa com conteúdo. É a base do Inbound Marketing. Não há chance de sucesso sem isso.

Canal 1 – Busca:

– Busca ainda é muito grande. Todos os dias o Google tem 3 bilhões de buscas, e esse número continua crescendo muito.

– Busca traz o tipo de tráfego mais qualificado para o site.

– Resultados orgânicos respondem por cerca de 80% dos cliques de uma página de resultados de busca. Por isso SEO é essencial.

Canal 2 – Mídias sociais:

– As mídias sociais ajudam principalmente no primeiro estágio do funil, o estágio da descoberta. Em comparação, a busca é melhor nos estágios de reconhecimento da necessidade e avaliação de alternativas.

– Mídias sociais “exigem” conteúdo de altíssima qualidade para funcionar, mas também proporcionam resultados extraordinários quando isso acontece.

– Cada vez mais, as mídias sociais estão exercendo uma forte influência nos resultados da busca.

– Mídias sociais ainda são muito fragmentadas. Há muitos canais para se monitorar e agir.

Canal 3 – Email:

– Apesar de considerado antiquado, email ainda é disparado o canal mais usado e efetivo do Marketing Digital.

– Por conta disso, email também é o “segredo” das redes sociais (ref. artigo do Fred Wilson sobre o tema).

– Email Marketing é muito efetivo e lucrativo. (para conhecimento, na Resultados Digitais o Email é proporcionalmente o canal que mais nos gera Leads. A propósito, também temos um eBook gratuito sobre Email Marketing lá)

–  Otimizar a conversão também é muito importante. Para ilustrar, em uma sequência de experimentos eles conseguiram ganhar US$ 1 milhão em receitas extras: http://www.conversion-rate-experts.com/seomoz-case-study/

– Otimizar a conversão não é só fazer A/B tests. Há outros fatores mais intangíveis, mas que também são muito importantes para a conversão: marca, confiança, posição de autoridade no mercado, repetição da mensagem, etc.

Para finalizar, Rand compartilhou 10 táticas/hacks com muita alavancagem para serem usadas por startups:

#1: Crie incentivos para compartilhar conteúdo. Faça conteúdo que as pessoas se sintam privilegiadas em linkar e recomendar.

#2: Monitore as mídias sociais para encontrar oportunidades de engajamento com clientes, usuários, etc.

#3: Crie e espalhe conteúdo “embedável” que aponte para o seu site. Infográficos são matadores nisso.

#4: Junte dados do seu negócio e apresente de uma forma interessante. (o pessoal da MestreSEO fez um excelente trabalho nesses últimos dois itens compartilhando recentemente uma pesquisa sobre o mercado de SEO no Brasil)

#5: Debulhe dados sobre seus seguidores no Twitter, fãs no Facebook, emails na base, etc., e encontre coisas interessantes para fazer com isso. Por exemplo, encontre seguidores com grande influência e que nunca linkaram para o seu site e peça para fazer um guest post no site deles.

#6: Use mídias sociais para se conectar e gerar valor para jornalistas e blogueiros da sua área.

#7: Construa features ou conteúdos ricos que exijam ou recompensem o compartilhamento pelos usuários. A mecânica de recomendação da Dropbox é um excelente exemplo disso. (Na RD, para alguns conteúdos nós pedimos para o usuário “Pagar com um Tweet” e tem funcionado muito bem. Um exemplo desses materiais é o whitepaper de Marketing Viral)

#8: Dê uma plataforma para a sua comunidade interagir e produzir conteúdo. (aqui no Brasil, um exemplo bacana é o que o Webinsider faz com o Outro Lado)

#9: Use tags de Video XML e Rel=Author para gerar thumbnails/fotos do autor para seu conteúdo no resultado da busca no Google e, consequentemente, ter uma taxa de click-through muito maior no seu link.

#10: Crie uma lista dos principais influenciadores da sua indústria e publique periodicamente. A maioria dessas pessoas não conseguirá resistir e apontará (link) para a sua lista. ”Make other people in your industry look good” 😉

Por fim, seguem o vídeo e os slides.

Gaining Traction: Inbound Marketing for Startups

Fonte: http://www.manualdastartup.com.br/