Micro e pequenas empresas participam mais de subvenção


finep subvençãoSubvenção tem se firmado cada vez mais como ferramenta para pequenas empresas, que não dispõem de boas linhas de crédito como as grandes, afirma diretor de inovação da Fine.

O número de projetos apresentados por micro e pequenas empresas no programa Subvenção Econômica da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) passou de 2.333, em 2008, para 2.280, em 2009. No cômputo geral do programa – que concede recursos não reembolsáveis para desenvolvimento de projetos inovadores -, porém, a participação delas passou de 87%, no ano passado, para 89%, neste ano.

Na avaliação do diretor de inovação da entidade, Eduardo Costa, os índices são positivos. Neste ano, os empresários tiveram de elaborar todo o projeto para a apresentação. No ano passado, tinham apenas de fazer um resumo. Só ao serem aprovados eram convocados a elaborar o conteúdo. Segundo ele, a subvenção tem se firmado cada vez mais como uma ferramenta para micro e pequenas. “As grandes têm outros mecanismos, linhas de crédito muito boas”, afirma. As pequenas, opina Costa, “não têm acesso ao crédito”.
Para o presidente da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), Guilherme Ary Plonski, o não crescimento revela também que demanda reprimida foi suprida pelos três editais anteriores. Desde 2006, quando o programa foi criado, foram contemplados 566 projetos. Costa diz que ainda é cedo para avaliar o impacto da redução do valor mínimo dos projetos de subvenção para micro e pequenas empresas. Até o ano passado, era de R$ 1 milhão; neste ano, foi para R$ 500 mil.
Para alguns, contudo, ela foi essencial para a participação na chamada de 2009. Exemplo disso é o sócio da LM Laboratórios Israel Barreira Motta, 44. “Se o valor mínimo fosse de R$ 1 milhão, inviabilizaria [a inscrição]”, comenta, esclarecendo que a contrapartida necessária teria de ser maior.

Fundos Inovar: propostas devem ser enviadas até junho

subvençãoA Finep divulgou a 10ª Chamada Pública de Fundos Inovar, fixando em 10 de junho, o prazo máximo para que gestores e administradores de fundos de Venture Capital (capital empreendedor) e Private Equity apresentem propostas de capitalização.

De acordo com o edital da chamada, estão aptas a pleitearem investimentos, empresas que exerçam ou pretendam exercer as funções de administrador e/ou gestão do fundo, com autorização da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), para prestar serviços de Administração de Carteira de Valores Mobiliários.

O resultado da pré-qualificação do processo será divulgado a partir do dia 16 de junho. Uma semana depois – entre os dias 22 e 26 de junho – os aprovados na primeira etapa deverão se submeter à avaliação da banca do programa. O parecer final deve sair a partir do dia 13 de julho.

A proposta de capitalização, que deve ser enviada através do e-mail incubadoradefundos@finep.gov.br, deve apresentar o seguinte conteúdo: foco do fundo em relação ao perfil de empresas, investimento máximo e mínimo do fundo por setor e por empresa, prazo de duração do fundo, e número de empresas a serem investidas.

O Inovar, que completou 9 anos neste mês de maio,é uma ação estratégica da Finep com o objetivo de promover o desenvolvimento das pequenas e médias empresas de base tecnológica, através do desenvolvimento de instrumentos para o seu financiamento.

De 2008 até 2010, a agência vai destinar R$ 330 milhões para cerca de 25 fundos de investimento nas três modalidades abarcadas pelo projeto que, além do Venture Capital e Private Equity, também inclui o Capital Semente (seed money), voltado para empreendimentos nascentes.

(Fonte: Convergência Digital – 15/05/2009 e Folha de S. Paulo – 17/05/2009)

Finep disponibiliza R$ 14 mi para criação de novos produtos


jurozero1

Programa Juro Zero pode financiar micro e pequenas empresas com recursos reembolsáveis entre R$ 100 mil a R$ 900 mil para o desenvolvimento de projetos e produtos inovadores.

finep

As micro e pequenas empresas inovadoras paranaenses contam com um fundo de R$ 14 milhões para o desenvolvimento de novos produtos. O recurso, reembolsável, é proveniente Programa Juro Zero, da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), e que no Paraná é gerenciado pelo Sistema Federação das Indústrias (Fiep).

O Programa foi criado em 2005 com a finalidade de estimular o desenvolvimento das empresas com faturamento anual entre R$ 330 mil e R$ 10,5 milhões, nos aspectos gerenciais, comerciais, de processos ou de produtos e serviços, viabilizando o acesso ao crédito. Os financiamentos variam de R$ 100 mil a R$ 900 mil e os projetos devem ser executados em até 18 meses. Até agora, empresas paranaenses captaram R$ 4,5 milhões para o desenvolvimento de produtos.

Edital de Subvenção Econômica à Inovação 2009


Especialista analisa expectativas do setor produtivo em relação aos novos critérios do Programa de Subvenção à Inovação da Finep, que recebeu 2.558 projetos de inovação em 2009.

AX055467A Chamada Pública 2009 do Programa de Subvenção Econômica à Inovação, da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) encerrada no dia 3 de abril, recebeu um total de 2.558 propostas de submissão. Em 2008, o Programa recebeu 2.665 projetos, 107 projetos a mais do que em 2009, o que corresponde a uma diferença de 4%. Em 2007, a Finep tinha recebido 2.567 projetos. A primeira avaliação desses números revela que o número de propostas tem se mantido estável nesses últimos três anos.

A área de Tecnologias da Informação e Comunicação foi a que recebeu mais inscrições, este ano: 1.079 projetos. Em 2008 esse número foi de 1.155. Em seguida, vem a área de Saúde, com 393 projetos. No ano anterior esse número foi 382. Depois, vem a área de Desenvolvimento Social, com 370 projetos recebidos. Em 2008, esse número foi de 337, ou seja, houve um crescimento de 10%. Na área de Biotecnologia, foram 257 propostas, contra 287 em 2008, significando uma redução de 10%. Em seguida, vem a área de Defesa Nacional e Segurança Pública que recebeu 249 inscrições. E, por último, a área de Energia que teve 210 projetos, contra 157, em 2008, um aumento superior a 30%. A área de Programas Estratégicos que recebeu 345 inscrições, em 2008, não foi contemplada no edital de 2009.

Saiba mais