IT Mídia aposta em estrutura de TV Online com Take 5


Take5logo

Grupo de mídia inicia transmissão de conteúdo online em formato de vídeo


Para acompanhar a evolução de um novo perfil de consumo de conteúdo pela web, a IT Mídia, companhia de mídias de negócios, fechou contrato com a Take 5, especializada em comunicação corporativa, e passa a utilizar a plataforma da empresa para TV online em seus veículos de comunicação – www.itweb.com.br e www.resellerweb.com.br. O objetivo é, muito em breve, estender o projeto aos outros canais editoriais da empresa – Saúde Business Web e Financial Web.

Com atuação nos setores de TI, Saúde, Canais e Finanças, a IT Mídia já possui um acervo de vídeos digitais, produzidos anteriormente com o auxílio de sua própria equipe técnica de filmagem. A ferramenta da Take 5 veio para proporcionar maior independência e domínio do fluxo de informação ao repórter, pois permite que os vídeos, depois de editados, sejam postados nos sites em tempo real pelo próprio autor da reportagem.

A plataforma de postagem e exibição dos vídeos da Take 5 facilita o dia a dia da imprensa, uma vez que o próprio jornalista pode produzir o vídeo, editar, converter o arquivo e fazer o upload para os portais.

A Take 5, por meio de sua ferramenta web 2.0, ainda garante a mensuração detalhada da visualização dos filmes online. Além da implementação dessa estrutura tecnológica, a empresa disponibilizou também o coaching para montar, treinar e orientar a equipe de jornalistas e TI.

Por meio do sistema, a TV Online do Portal IT Web disponibiliza ao internauta conteúdo direcionado ao CIO e profissionais que atuam no setor de tecnologia, com entrevistas e reportagens que tratam de temas em evidência no universo da TI. Já os vídeos postados no Reseller Web tratam sobre assuntos ligados aos canais de distribuição de TI e Telecom.

A cobertura dos eventos promovidos pela IT Mídia também é feita através da plataforma, o que possibilita a abertura dos temas tratados nos encontros ao público e, consequentemente, maior alcance e audiência dos mesmos.

“Mais importante do que o primor técnico é a instantaneidade da notícia, uma vez que pode ser publicada de qualquer lugar com acesso web, a qualquer momento”, ressalta Alceu Costa Jr., Diretor de Novos Negócios da Take 5.

“Uma das necessidades identificadas pela IT Mídia para agilizar o processo de produção, foi a utilização de uma ferramenta que garantisse a inserção de vídeos pela própria equipe. A expectativa é que consigamos criar novos produtos de mídia, para facilitarmos os processos de administração de conteúdos e gerar maior interatividade no acesso às informações. O fato de termos relatórios online dos resultados de acessibilidade contribui para formação de novas estratégias em nosso campo editorial, trabalhando com foco em notícias alinhadas ao perfil de interesse do ‘telespectador online’, relata Alberto Leite, Diretor Executivo da IT Mídia.

Anúncios

Os números da web 2.0 aumentam cada vez mais


call center 2.0
Call center

As centrais de atendimento ao cliente e telemarketing, têm apostado na web 2.0 como ferramenta de relacionamento com os clientes.

42-17674500EAD
A educação à distância potencializada pela web 2.0, utilizando ferramentas open source colaborativas, tais como Moodle, wiki, etc.

tvwebTV Digital
Existem pesquisas aplicadas em web 2.0 para utilização dessas mídias na tv digital, com foco na interatividade das redes sociais.

e-commerceE-commerce
A re-invenção do e-commerce 2.0, onde os usuários decidem comprar, através dos depoimentos dos de outros consumidores nos sites de compra.

google_evento_adsense_techbitsGoogle
O Google tem apostado na web 2.0 e na integraçaõ de diversas mídias sociais e interativas.

campuseirosCampus Party 2009
Na Campus party, evento realizado este ano, trouxe à tona diversos cases e estudos relacionados ao tema.

web2.0Universo Corporativo
Este diferencial também se dá no universo corporativo, quando grandes empresas e instituições tradicionais como o SEBRAE, têm utilizado cada vez mais as mídias sociais e a web 2.0 na disseminação das informações junto aos clientes.


SEBRAESebrae 2.0

Case – Blog Mundo Sebrae: http://mundosebrae.wordpress.com/

Sebrae Pernambuco

O Sebrae Pernambuco também pretende inovar da Web 2.0. A ICOMUNI Consultoria está desenvolvendo um modelo inovador, baseado em conceitos de Web Semântica e gestão do conhecimento.

TVs com acesso à web estão próximas


digital-tv-715546Se houve um tema dominante na Consumer Electronics Show (CES), a feira de eletrônica realizada em Las Vegas na semana passada, foi o de que absolutamente todos os aparelhos que temos em nossas vidas estão se tornando computadores conectados à internet.

Veja a opnião de especialistas do setro de TI:

Fornecer serviços via aparelhos
Por muito tempo, os celulares foram nosso negócio. Mas hardware já não é suficiente. Precisamos de muitos serviços e conteúdo, e isso é uma grande mudança para nós.
(Olli-Pekka Kallasvuo, presidente-executivo da Nokia)

Nos próximos cinco anos, ofereceremos não só hardware mas conteúdo em nossos aparelhos, de forma mais fácil e conveniente. A TV agora é interativa. O aparelho e o controle remoto serão os mesmos, mas as funções mudarão completamente.
(Jong Woo Park, presidente de mídia digital da Samsung)

Devemos esperar mais unificação – três telas (computador, celular e TV) – e uma experiência em nuvem unificada para todas elas.
(Steve Ballmer, presidente-executivo da Microsoft)

A evolução dos televisores

Pense em internet na TV como um navegador de web – que pode chegar às telas de TV em dois anos, de acordo com alguns, mas por enquanto ainda seria complexo demais.
(Reed Hastings, presidente-executivo da Netflix)

Televisão 3D. Uma grande revolução que chegará para os bens de consumo eletrônicos e na qual estamos apostando.
(Woo Hyun Paik, presidente da LG Electronics)

Em cinco anos, o conceito que vai mudar para o usuário é que ele não terá de se preocupar se seu conteúdo está no computador, no celular ou na TV, e como transferi-lo.
(Robbie Bach, presidente da divisão de entretenimento e aparelhos da Microsoft)

Mudanças na forma dos computadores
Parte maior do que vendemos será mais barato. Pode ter todas as funções de um computador, mas em escala menor. Pode ser só uma tela com um processador, pendurada em uma parede.
(Dirk Meyer, presidente-executivo da AMD)

Para tornar possível a casa digital, todas as paredes se tornarão telas, um dia. O espelho será uma tela. Você poderá assistir ao espelho.
(Jonney Shih, presidente do conselho da Asustek)

Enfrentando a recessão
Os consumidores estão gastando menos mas continuam comprando. Adiam viagens de férias mas ainda compram TVs para relaxar em casa. No ano passado, compraram laptops de US$ 1 mil; este ano comprarão laptops de US$ 500. Eles não estão comprando carros, e precisam comprar alguma coisa.
(Gilbert Fiorentino, presidente-executivo da CompUSA e TigerDirect)

TV Digital: A corrida das empresas de TI por este novo mercado


tvwebCom boa parte do mundo enfrentado uma recessão, os gigantes da tecnologia que participam da Consumer Electronics Show, feira anual de tecnologia em Las Vegas, deixaram de lado os esforços de superar o tamanho das telas da concorrência e se concentraram em apresentar televisores mais finos e que economizam mais energia, além de contarem com recursos de Internet. Sony, Samsung Electronics, LG Electronics, Panasonic, Toshiba e outros fabricantes revelaram TVs de alta definição na quarta-feira, projetados para obter vídeos, fotos e outras formas de conteúdo na Web e levá-las à sala de estar.

O Yahoo revelou a lista de parceiros que ajudarão em seu projeto de unir televisão e Internet, na expectativa de que o esforço conjunto das empresas consiga atrair os consumidores. Durante a Consumer Electronics Show, em Las Vegas, o Yahoo anunciou ter assinado acordos com empresas como Samsung Electronics, LG Electronics, Sony e Vizio, que produzirão televisores de alta definição dotados de recursos que permitirão o uso dos serviços online do Yahoo.

A Samsung Electronics revelou no final da quarta-feira uma linha de televisores ultrafinos e de consumo eficiente de energia e informou que vai aumentar a proporção de TVs que produz com a tecnologia LED. Diante da desaceleração global e recuo nos gastos dos consumidores, a maior fabricante mundial de telas de cristal líquido (LCD) afirmou que o público ainda tem interesse em investir em entretenimento doméstico.

Joost terá versão baseada na web


O serviço de TV online criado pelo co-fundador do Skype terá uma versão que funciona direto do navegador.

Grande promessa no segmento do vídeo digital, o programa Joost não teve êxito com seu modelo atual, um software para desktop que mostra programas de TV em tela cheia. Criado por Janus Friis e Niklas Zennström, os fundadores do Skype e do Kazaa, o Joost tinha a intenção de desbancar o YouTube, mas nem chegou perto disso.

Para tentar reverter esse quadro, a empresa mudou de CTO e vai apostar na internet. Ainda neste ano, será lançado um plugin que permitirá acessar todo o conteúdo do Joost por meio do navegador. A idéia é usar o modelo que já vem dando certo no site Hulu, um dos mais populares portais de vídeo nos EUA.

Como vantagem, o Joost promete conteúdo de grandes produtoras como a Warner Bros., CBS, Comedy Central, NBC e Fox. Segundo o novo CTO, o foco é a distribuição de programas famosos, não a publicação de vídeos domésticos curtos, como no YouTube.

Para financiar a empreitada, o Joost deverá exibir anúncios de cinco segundos antes da exibição dos vídeos, mas não pretende cobrar pelo acesso aos vídeos.

TV na web ainda busca fórmula para o sucesso


Quando o sindicato dos roteiristas norte-americanos suspendeu a produção de televisão com uma greve, no final do ano passado e no começo deste, os produtores e roteiristas de Hollywood correram a criar novas séries roteirizadas para a web, conhecidas como webisodes por falta de termo mais preciso. A estratégia parecia simples: ganhar dinheiro veiculando programação diretamente na Internet. Meses mais tarde, eles começam a compreender que produzir conteúdo para a web pode ser fácil, mas lucrar com ele é complicado.
Embora pequeno número de roteiristas, produtores e atores estejam conseguindo ganhar a vida com os webisodes, eles continuam muito distantes de constituir uma forma estabelecida de arte, capaz de se comparar à televisão e ao cinema. O setor recém-criado não dispõe de modelos de negócios claros ou de formatos padronizados. [Leia mais]

Brasil vai à UIT para validar o Ginga como padrão IPTV


Representantes da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e da Fundação Centro de Análise, Pesquisa e Inovação Tecnológica (Fucapi) defendem nesta segunda-feira, 01/09, em reunião da União Internacional de Telecomunicações (UIT), a validação do Ginga, como um dos middlewares de padrão aberto existente atualmente para sistemas IPTV. Esse é um esforço inédito para o Brasil. [Leia mais]